11 Coisas Que Não Deve Dizer Para Uma Mãe Adotiva

A Historia de Um Amor Adotivo Gabi e Manu mamae tagarelaA Gabi Rocha adotou uma menina muito linda chamada Manu (ela já contou a história delas aqui no blog). Ela hoje veio aqui nos contar as 11 coisas que você não deve dizer para uma mãe adotiva. Porque essas coisas magoam, gente, por favor né?!

1- É seu filho? Seu filho mesmo?
É minha filha. Minha filha mesmo. Sou eu quem dá amor, sou eu quem dá carinho, sou eu que me preocupo com o futuro dela, sou eu quem corta um dobrado para não faltar nada à minha filha e sou eu quem morre de culpa. Alguma mãe aí acha que eu não sou mãe dessa menina? Óbvio que tudo isso aí faço junto com meu marido, menos a culpa. Essa pertence às mamães. Mas no calor da emoção é essa resposta que costumo dar.

2- Você é babá ou pegou pra criar?
Pegou pra criar é uma expressão que me tira do sério. Minha filha não é um cachorro ou gato. Se quiser saber a verdade, faça a pergunta direta: ela é adotada? Apesar de achar que sua curiosidade está invadindo a minha vida, se tiver de bom humor vou responder. Caso contrário, digo que ela nasceu à noite e vida que segue!



3- Ela é adotada? Ai que dó!!!
Minha filha não é coitadinha. Pode ter sido até o dia 30 de maio de 2014, que foi o dia que ela nasceu pra gente. Hoje é uma menina com todas as oportunidades que têm as crianças da mesma idade, classe social etc.

4- Você sabe da mãe dela?
Sei sim. Tá falando com ela. Não sei os motivos que fizeram a genitora da minha filha entregá-la em adoção. Mas, Manu tem apenas uma mãe e essa sou eu!

5- Não tem medo da índole dessa criança?
Primeiro que essa pergunta é uma ofensa. Segundo que é lógico que existe a hereditariedade, mas criança é fruto do meio e eu posso te garantir que o meio em que ela vive é pra lá de saudável. Se um dia fizer alguma coisa errada, colocarei a culpa em mim, no pai dela e na educação que demos ou, nesse caso, que deixamos de dar. Não culparei o DNA.

6- Agora que você adotou vai engravidar e ter seu filho de verdade?
Mas gente, se Manu não é minha filha de verdade, eu não sei o que poderia ser.

7- Tá fazendo pirraça. Ih deve ter puxado à mãe.
Olha, deve mesmo. Minha mãe sempre disse que a vingança dela é que eu teria uma filha igualzinha a mim. E não é que a praga deu certo?! Manu fica a cada dia mais parecida comigo.

8- Você não gostaria de ver seu DNA no seu filho?
Manu não se parece comigo fisicamente. Nem poderia. Sou branca e ela negra. Acontece que minha filha é linda! Não, não me importo com isso. Quero que ela aprenda conosco aquilo que temos de melhor. Nosso amor está acima de qualquer hereditariedade ou características físicas.

9- Parabéns pelo seu gesto.
Não sou santa porque adotei. Adoção é somente, e tão somente, uma forma legítima de filiação, que nos permitiu nos tornarmos pai e mãe. Não fizemos caridade. Caridade você vai vez por outra em um abrigo e faz doações, por exemplo. Aqui é relação de pais com filha e é pra vida inteira!

Conheça a história de adoção da Gabi e da Manu

 

10- Filho adotivo dá muito trabalho.
Filho dá trabalho. Adotivo ou biológico vai te dar muito amor, muita preocupação e muita dor de cabeça.

11- Essa menina deu muita sorte de encontrar vocês.
A sorte foi nossa de encontrarmos ela. Se não fosse nossa vez na fila, Manu seria adotada por outra família e seria feliz também. Mas nós não. Nós não teríamos a oportunidade de conhecer essa fofura.

OBS: Essas impressões são baseadas na experiência pessoal da Gabi Rocha.

47 Comments:

  1. Tudo verdade! sou mãe adotiva,melhor, mãe de verdade de uma menina linda de 10 anos e o que temos em comum? amor, cumplicidade, respeito, historias em comum e a alegria imensa de ser uma familia.
    Quero transmitir para minha filha o DNA da nossa alma e que ela o compartilhe com seus filhos.

  2. Olá Meninas, também sou mãe adotiva e já passei por algumas destas situações. Me incomoda demais quando ficam olhando pra minha família na rua com cara de espanto por causa da diferença racial. Uma vez, assim que nos mudamos para onde moramos hoje eu estava na piscina, brincando com meu filho e uma menina perguntou, se eu era MESMO a mãe dele. Eu disse que sim. Depois, não satisfeita ela falou;
    – Ah, mas vocês são tão diferentes!
    Eu parei, olhei para o meu filhote, olhei todos os detalhes do corpo dele, do meu e falei pra ela.
    – Jura, você tá achando que somos diferentes? Não tô vendo nada de diferente. Temos 2 pernas, 2 braços, 2 olhos, 2 orelhas, nariz, boca. Até o coração é igual!!! Onde tá a diferença?
    Ela ficou sem fala, não respondeu, e se juntou a nós para brincar.
    Outra situação que me incomoda muito é quando dizem que sou corajosa, que sou especial. Não sou nada, eu era uma mulher louca para ter um filho e tenho, o mais lindo do mundo!!!! Como falo pra ele: não dou, não troco, não vendo, não empresto, não compartilho, não alugo. Ele sempre foi meu, só veio por um caminho um pouco diferente, pq ser igual a todas é normal de mais… Ele adora quando eu falo isso! Fica todo feliz, se sente mais amado que nunca.
    E, sim, um dia já me perguntaram se eu não tinha medo da adoção, pq como saberia que ele daria certo. O que é dar certo? Isso é tão variável… E, será que um filho biológico daria certo? Não sei o que é certo! Mas sei que meu filho foi desejado, amado e EU FUI ESCOLHIDA POR ELE. Isso é dar certo! Pra mim a única coisa certa no mundo, é o AMOR! E isso tem em abundância na minha casa!
    É isso, esse é o meu depoimento!
    Limpem os olhos, as crenças, os rótulos e amem, amem mais.
    No fundo, somos todos iguais!
    Beijos nos corações!

  3. Eu estou na espera pela adoção e já fico imaginando quando eu mim deparar com essas situações preconceituosas!

  4. Eu já ouvi quase todas essas aí!! Affe. Mas pra mim a pior sem dúvidas é: “Agora que voce adotou vai engravidar e ter seu filho de verdade” e “Parabéns pelo seu gesto” juro que pra essas duas nem tenho resposta.

  5. Cleide V. Ricardo

    Gabi estou te aplaudindo de pé, também sou mãe adotiva, e é exatamente isso que as pessoas nos perguntam, no meu caso tive mais uma, quando ele tinha 4 aninhos uma senhora me perguntou se ele era inteligente, ai não me segurei e respondi: Não ele é burro não ta vendo as orelhas e o rabo. O pior é que ela se sentiu ofendida com a minha resposta. Beijos.

  6. Ah ! lendo essa matéria quero contar a minha história,que podera, ser exemplo para alguém;tenho uma princesa ,DEUS me presenteou ,com esta jóia preciosa ela tinha 6 dias ,e hj esta com 24 anos.Mas! lendo sobre essas perguntas idiotas, voltei no tempo,ouvi todas ,e o pior,incrível,mas, ainda ouço, fora, os que tem preconceitos idiotas ,mas,… quando sabem que ela é adotiva ,morrem de inveja,sempre foi assim,porque ; orei e chorei na presença de DEus ,mais de 8 anos pra ser mãe ,e Ele na sua infinita misericórdia me atendeu, e gerou ela no meu coração e do meu esposo, pra glória Dele, e Ele caprichou, nos deu uma boneca,pense em uma bebe lindaaaa…. e hoje uma bela moça ,alta ,cabelos longos preto ah! ela é linda,nosso tesouro.Somos uma familia normal ela teve todas as fazes de criança ,e na adolescencia ,seus conflitos ,mas graças a Deus nada que orando e dando muiiiiiiiiito amor não possa ser superado.eu não fiz caridade nenhuma quando a adotei ,foi ela que me curou ,eu era amargurada de alma, tinha ,um vázio no meu coração que nada nem ninguém poderia preencher, e foi ela que preencheu.Hoje tenho uma familia ,e somos muiiiiiiito felizes,agora estou aguardando, DEus me presentear com um neto(a).vai ser muita benção.Amor de mãe é infinito.

  7. Também sou mãe adotiva e já ouvi todas essas perguntas! E o que mais fico impressionada e como as pessoas são tão preconceituosas!

  8. Tbem sou mãe d coração e como dizem ele me escolheu e eu sou grata por isso meu bebê tem hj 1 aninho e eu posso ter filho mas sempre tive esse vontade de ser mãe e não de gera deus me enviou o melhor. Só tenho a agradecer e desprezo pessoas inclusive d família q o tem preconceito parabéns a nos mamães .

  9. sou mae adotiva e ja aconteceu comigo todas essas situações rsrsr , filho e filho , mãe é mãe nao tem diferença sou mae de 3 filhos bilogicos e 1 adotivo amos todos igual , as vezes acho que amo mais meu adotivo de tanto que ele me pergunta como foi seu nascimento , ai invento ele fica super felis pois adotei ele com quase 5 anos e vou ser vó agora ele fica super curioso , sei que fomos adotados pois ele entrou em nossas vidas e preencheu nossos dias de alegria amo incondicionalmente pra toda vida , pois filho a gente nao escolhe eles simplesmente vem da barriga ou do coraçao

  10. Perfeito! E prá mim perguntam se sou avó de Sofia. Tenho 53 e ela 3…

  11. Sou mãe adotiva também e passei por isso, várias perguntas de extremo preconceito. Peguei minha filha aos 6 meses de idade e hj ela tem 9 anos. Não sei viver sem ela, a criança vai ser seu espelho e ter o caráter que vc lhe der. Filhos são herança do Senhor. Pois se vc educar e dar amor, não tem o q dar de errado. A minha filha é um amor de pessoa e onde passa encanta com sua educação. E consagro a vida dela e seu futuro ao Senhor.

  12. Detesto que digam como sou generosa, especial, caridosa e já ouvi até que tirei um futuro bandido da rua… E minha filha é tão linda!! Eu sempre imaginei ter um bebê exatamente como ela é.

  13. Já vivi todas essas situações e mais algumas… É ,muita indelicadeza ou falta de amor ou humanidade, sei lá!!! Meu filho é meu filho e ponto!!! Me falta paciencia quando me perguntam se não vou tentar ter um meu (filho meu) Jesus, o q meu filho é??? ele é meu!!! E sempre respondo q estou muito feliz com um filho e nem penso na possibilidade disso acontecer, pois estou totalmente realizada!!!

  14. Sou pai adotivo! Passamos por muitas dessas situações! Mas NADA nos abalou! Amamos e fomos [somos] muito amados! Obrigado Senhor!

  15. Amei texto tens minha admiração. Bem isso mesmo, não sou mãe adotiva,mas se fosse daria mesma resposta. Temos parar com perguntas bestas sem sentido, continuo acreditando no AMOR maior.

  16. Sou mãe adotiva de 3 e já ouvi todas essas e algumas mais.
    Parabéns pelo texto.
    É sempre bom levar informação. Só com ela é possível fazer com que as pessoas pensem a respeito do assunto e não digam esse tipo de coisa quando se virem diante de uma família adotiva.

  17. Gabi, muitas mães falaram, mas agora uma filha “adotiva”, não teve, então vou me pronunciar. Tenho 36 anos e fui adotada com 20h de vida. Graaaaçççças a Deus! Não poderia ter uma mãe melhor! Tudo o que você escreveu eu ouvi as pessoas falando pra minha mãe. E o que essas criaturas insensíveis não percebem que dói pra mãe ouvir isso, mas dói muito mais pra nós. Eu pensava ” por que eu fui jogada fora?, será que fiz algo errado? se não me comportar minha mãe vai me devolver!” E nunca porque meus pais falaram isso, mas de tanto ouvir gente enxerida falando o que não deve. Foi difícil entender essa necessidade das pessoas falarem o que não devem. Hoje sou casada, mãe de dois filhos (uma menina de 17 anos e um menino de 2 anos e 7 meses), tenho dificuldade de lembrar que fui adotada. Nunca fez diferença, porque principalmente depois que meus filhos nasceram entendi a frase ” aprendemos a ser filhos quando nos tornamos pais, e aprendemos a ser pais quando nos tornamos avós”. Quem levanta pra ver ser ter coberta de noite? Quem ajuda na lição de casa? Quem vai buscar no fim da balada as 4h da madrugada? Quem vai falar com a coordenação do colégio quando acontece uma briga de colegas? Quem passa a noite do lado da cama monitorando a febre? A MÃE! A minha mãe sempre esteve e ainda esta sempre do meu lado quando eu preciso. De sangue, de coração. Não me importa. É a minha mãe, avó dos meus filhos ( que aliás ela estraga só uma avó consegue!). E somente ela. Mais ninguém. Porque ficar grávida e parir um filho, é um trabalhão, mas cuidar, dedicar-se, abdicar até de seus sonhos, entender que a vida de uma criança está sob sua responsabilidade e você moldará esse indivíduo, e ele será um pessoa honesta, somente grandes mulheres são capazes disso. A minha mãe foi. E você Gabi, com o que eu li do seu post, está no caminho certo. Palavras de uma filha! Beijos pra você e para todas as MÃES que escreveram, e as que irão ler.

  18. Tambem sou mae adotiva passei e passo por tudo isso.
    fiquei lutando por 10 anos pra engravidar, conseguir engravidar 3 vezes 2 de gemeos e uma vez de 1, so que antes de completar 5 meses vinha o aborto espotanio, ai decidimos adotar e Deus nos presenteou com uma princesa a Ana Julia que chegou em casa com 14 dias de vida e hoje esta com 10 anos ela e´tudo na nossa casa .

  19. Meu nome é Bruna, tenho 36 anos e fico feliz em ver cada relato descrito aqui, pois só vem fortalecer e reforçar de que o AMOR é o que é gerado, não filhos.
    Fui a princesinha que chegou com 2 meses na vida dos meus pais, pois SOU FILHA ADOTIVA e tenho tanto orgulho, me sinto tão especial que isso nunca fez a menos diferença em minha vida. Hoje estou confirmando mais e mais o fato de que não ter o “mesmo sangue” dos pais só nos torna mais amados e desejados, pois estou numa batalha judicial para que meus filhos cheguem em minha vida. Nossa, nunca imaginei que tanto amor poderia caber no peito assim e ter que só visitar meus pequenos ( Maria Luiza de 1 ano e 1 mes e Isaque de 2 anos e 4 meses) ainda é o que me faz ter a certeza de que já os amo e amarei pra sempre. Ainda não sei se posso ou não ser mãe biológica, mesmo depois de 6 anos sem me prevenir ainda não chegou, mas sempre quis adotar, pois cresci aprendendo de que o que importa é o AMOR…
    Sei que essas perguntas absurdas doem muito, porém ainda quem as fizer a mim terá a melhor resposta e exemplo de que a ADOÇÃO é uma palavra que descreve o que sinto pela minha mãe e estou sentindo pelos pequeninos : “Deus me criou para ser filha da minha mãe e só fui gerada em outro ventre”.

  20. Muito obrigada pelos comments. Fiquei um tempo em entrar aqui e não tinha visto todos.
    Às filhas adotivas, desejo que continuem amando suas mamães da mesma forma. Tenham certeza de que elas dariam o mundo por vocês. Espero que minha filha tenha por mim o mesmo amor que vcs demonstraram aqui!
    Às mamães, sigamos na luta para criar nossos filhos e na luta contra o preconceito!
    Por uma adoção segura, legal e para sempre!
    Deus abençoe a todos!

  21. Andréa Oliveira

    Me da vontade de pular no pescoço quando escuto tais coisas, sou mãe de coração de 2 meninas Ana Beatriz de 4 e Manu de 2 são minhas vida!

  22. E já escutei muitos desses comentários tem que ter jogo de cintura para não ser grossa comentários desnecessário, tem gente que faz este comentário para magoar. Mas faria tudo de novo adoroooooo minha filha.

  23. Sou adotada e adotei um menino… e ia esquecendo quero adotar de novo. Não tem nada de especial nesse fato ou de extraordinário… pra mim é apenas a necessidade que temos em amar e sermos amados. Tudo depende como encaramos a vida. Meu filho já tem treze anos e nunca perguntou ou se interessou em saber sobre o processo de adoção, contei pra ele quando tinha dois anos e meio porque ele me fez a pergunta se tinha vindo de minha barriga. Nesse momento peguei o álbum de fotos e disse naturalmente que não e contei a história de como nos conhecemos, seu primeiro dia em casa, nosso primeiro passeio e como todos dizem como parecemos. Até hj vemos a adoção como algo real e normal. Eu e meu esposo optamos pela adoção porque ele teve meningite quando criança e ficou com uma baixa quantidade de espermatozóides. Desde o dia que descobrimos decidimos adotar e nosso filho demorou exatamente 9 meses pra chegar em nossa casa. E hj tô querendo adotar novamente. Espero que dê certo… que venha novos filhos.

  24. Vejo que isso acontece mais quando existe diferença de etnia. Minha tia é loira dos olhos verdes e casou com um negro com quem teve duas filhas. Porque as meninas são negras, ela sempre ouviu isso, inclusive pessoas parabenizando-a pela adoção. Ela chorava muito e por um tempo a própria filha dela mais velha foi ficando com raiva porque a mãe a tinha feito “diferente dela”. Após bastante conversa, paciência e amor, as coisas foram melhorando.

  25. Adriana Paula Bezerra

    Também sou mãe adotiva e já ouvi muitos deste comentários e muito mais, porque minha princesa é especial, ele tem microcefalia e paralisia cerebral, ouvi muito “porque vc não devolveuvqdo descobriu o problema dela”, “ai mas vc aceitou uma criança assim com problemas “, “nossa vc já imaginou o trabalho que vcs vão ter, sem ser uma criança gerada por vc???”, mas tantas outras perguntas e comentários, isto me doía muito no começo, hoje tenho a resposta na ponta da língua… Eu queria muito, mas muito mesmo em ser mãe, não me importava com séria a criança, pois se fosse gerada por mim tb em não saberia, e filho não é mercadoria q se devolve qdo dá defeito…

  26. Achei bastante importante a materia, as pessoas tem que entender que filho é filho não importa se é adotado ou não, mãe ama cuida do mesmo jeito, vai se preocupar do mesmo jeito. Não sou mãe adotiva, mas tenho uma amiga que é, e pra mim o mais importante é que ela está feliz e que ela é mãe. Ele não saiu da barriga dela, mas nasceu do coração dela e é isso que importa.

  27. Ana Lucia nascmento

    Importantíssima a matéria… Agora vou dizer a vocês mães o outro lado, pois sou filha adotiva e nunca fui considerada assim pelos Meus pais. Sempre senti que eles me deram o maior amor do mundo❤️.
    Ouvia as pessoas (algumas tias) me apresentarem assim…. Olha a menina que ela adotou que linda!!!
    Gente não deixem que apresentem seu filhos assim… Filho é filho, a partir do momentos em que você decide ensiná-lo a chamar-lá de mãe e partir daí toda confiança daquela criança será destinada a você.
    Você será a rainha na escola, perante os amigos, na família… Ele nunca dirá
    : olha minha mãe adotiva!!!! Pense!!! Reflita!!!

  28. Não sou mãe adotiva nem filha adotiva, tenho um irmão adotivo e passamos, toda a família, por todas essas situações descritas por todas. Isso só reflete a dureza do coração humano e a falta da compreensão de Deus na nossa vida: Ele é pai de todos nós. Consanguinidade é uma determinação da natureza. Ser mãe é uma determinação do coração, da alma, onde estão e nascem os verdadeiros sentimentos. Aplaudo de pé todas as mães adotivas! Tive dois filhos consanguíneos mas planejo, junto com meu esposo, que nosso próximo filho ou filha será pela adoção. E viva o amor!!!

  29. SOU MÃE ADOTIVA com muito orgulho. Uma vez me disseram assim: “os filhos da gente que tem o sangue da gente já dá trabalho, agora imagina ESSES QUE NÃO TEM PEDIGREE NEM O SANGUE DA GENTE”???? Só no outro dia respondi: duas coisas tenho pra falar com você sobre o assunto de ontem: realmente minha filha não tem pedigree porque ela não é cachorro, e quanto ao sangue, ela tem sangue NOBRE porque ela é filha do DONO DO MUNDO.

  30. Sou mãe Fotova a com muito orgulho tenho um casal, agora eu não tenho
    Mais este problema, meu filho tem 27 e minha filha 25 anos, mas eu passei por tudo isso, minha história foi miito complicada pq mesmo eu gravida com medo de perder adotei, foi minha sorte, pq perder e ficar imaginando como seria qdo as pessoas soubessem, claro q as perguntas eram doloridas, tipo ha ainda bem q vc ja adotou, nossa se parece tanto com seu marido, nao parece com vcs mas a medida q for crescendo vai ficar parecida, em fim eu sobrevivi agora tiro de letra, eles são minhas joias sem eles eu provavelmente teria morrido de tristeza . Ame não importa adotivo ou não ame, e não permita essa invasão absurda de pessoas q se acham normal só pq tem filhos de sangue, não tem diferença são filhos e ponto.

  31. Juliana Ribeiro

    curti o post. Fui adotada aos 4 anos de idade e hoje tenho 20, não vejo diferença entre meus pais adotivos e eu. tenho contato com minha família biologica e inclusive irmãos biologicos e irmãos que são filhos do meu pai adotivo. Todos me tratam super bem. Pq mais importante do que sangue, são os laços do coração. Amo meus pais e foram o melhor presente que Deus me deu.

    • Suzane Lopomo

      Verdade meninas,tem pessoas que são sem noção e fazem perguntas descabidas para tentar diminuir a gente,mas não devemos nos abater por perguntas de pessoas fracas de mentes e principalmente de coração,bjusss meninas,estou em processo de adoção,orem por mim!!!

  32. No caso, sou (meio que adotado); E a situação 7- minha mae adotiva vive jogando na minha cara que puxei os genetica ruim e forte dos meus pais biológicos. E isso me mágoa muito, fui adotado depois de grande, foi meio que uma adoção consensual :/
    fico de coração partido as vezes

  33. Adorei tudo que li nesta página, adotei minha princesa há 3 meses ela tem 1 ano e 1/2, é tudo muito novo, maravilhoso, o sentimento é inexplicável, pois me apaixonei logo que há vi, parece que sempre tivemos juntas. Gostei muito das dicas, com certeza vou utilizá-las,nesse pouco tempo escutei várias vezes que ela teve muita sorte, eu respondi para todos que me falaram….EU TIVE MUITA SORTE, pois minha vida estava sem sentido nenhum, agora danço e brinco o dia inteiro, em casa na rua, olha que já estou com 50 anos, estou me achando mais bonita, mas disposta. Além de que muitas pessoas pergutam se sou avó….nem ligo, digo de boca cheia….SOU A MÃE.

    Dirce

  34. Flavia roberta

    Olá, muito bom ,me identifiquei com todas as situações e outras mais, pois sou mãe adotiva, e odeio ter que ficar usando argumentos pra fazer as pessoas entenderem que meu filho é meu filho, principalmente quando falam: ah mais eu nunca te vi grávida, como pode ser teu filho? ,como se pra ser a mãe a mulher tem que ficar grávida, e pior são os constrangimentos que eu me meu marido ja passamos quando ouvimos: esse menino se parece muito com teu marido, isso nao é filho dele com outra e tu está criando ,ah mais eu nao suporto isso, amamos nosso filho demais e gosto de ver meu marido feliz pôr que de fato ele parece mesmo um pouquinho com o nosso menino, rsrsrsrs, mais as perguntas tiram mesmo do sério!

  35. Mto informativo esse texto…as vezes magoamos as pessoas sem saber♡ felicidades as famílias de coração

  36. Jussara Trigueiro da Cunha

    Boa noite! adorei todos os depoimentos. Mãe do coração ainda vem sofrendo discriminação. Até aprece que cometemos um crime. Será que estas pessoas não tem famílias e não conhecem que todos nós filhos legítimos temos defeitos e problemas, seja por DNA ou por gênio? Porque os filhos adotivos sempre vão dar problemas? Tenho um filho maravilhoso de 06 anos de idade. Tem um gênio que é preciso controlar, mas qual o problema? Se observarem, quando o filho adotivo vai a algum lugar com outras crianças os olhares das outras mães são diferentes para aquela criança e o pior, se acontecer algo ele será o primeiro a ser “acusado”. Bom gostaria de continuar conversando, mas gostaria que pudéssemos comunicar através do e-mail jtcadvocacia@gmail.com, a princípio. Precisamos de união para combater esta discriminação. Jussara

Dê a sua opinião: