5 Dicas Essenciais de Como Não Perder a Paciência Com o Seu Filho

10 dicas de como nao perder a paciencia com o seu filho mamae tagarelaGente, criar um filho é difícil. Criar filho é puxaaaaado! Só quem é mãe entende! E como nós mães nos entendemos, não é mesmo?! Não consigo nem me imaginar criando dois ou mais filhos ao mesmo tempo. Para mães de dois (ou mais) eu tiro o meu chapéu, viu!

Quando chega nos terrible two então, nooooooossa! Sai de baixo! Birras, chiliques, ataques de raiva, não importa o nome. A criança se joga no chão aos berros… qualquer coisa que você tenta fazer só piora a situação. O único jeito é respirar fundo, contar até 10… fechar os olhos ajuda, né?

Gritar com o seu filho e perder a paciência não é a solução, sabe por quê?



Primeiro porque, com isso, você está mostrando para ele que tudo se resolve no berro.
Segundo que ele vai ficar mais nervoso e vai demorar mais tempo ainda para melhorar da crise.
Terceiro porque quando você grita com o seu filho você se desconecta emocionalmente dele.
Quarto porque o arrependimento de ter perdido a paciência é doloroso e nenhuma mãe merece isso. Ficar se sentindo a pior mãe do mundo é ruim demais!
Quinto porque não é essa mãe que você quer que o seu filho se lembre quando ele for maior. Você quer que o seu filho se lembre de uma mãe amorosa e compreensiva.

Bom, eu sempre fui uma pessoa sem paciência e ansiosa por natureza (mas tenho um coração enorme, tá? rss). Para mim, conseguir me controlar e não perder a paciência tem sido bem difícil, mas estou conseguindo e sinceramente? Nunca imaginei que eu fosse capaz de ser tão paciente assim. Se eu consigo você consegue! Pega na minha mão que estamos juntas nessa!

Por isso vou compartilhar as 5 coisas que eu penso na hora crucial em que não devo perder a paciência:

1- Lembre-se o quanto você desejou esse filho e quanto tempo você tentou engravidar. O bebê foi um acidente? Sem problemas, pensa em tudo que você sonhou enquanto estava grávida, nos momentos deliciosos da gravidez, o quarto que você planejou com carinho, as roupinhas que foram compradas com amor. Lembre-se do quanto foi sofrida a gravidez, se você teve algum problema durante a estação e que superou por ele.

2- Lembre-se que crianças pequenas só se comunicam com choro. Se ele está chorando, mesmo que aos berros, é porque quer se comunicar, quer dizer alguma coisa para você. E você é a mãe, tem que tentar adivinhar, tem que tentar captar a mensagem. É difícil, mas uma vez que você descobre o problema, tudo se resolve.

3- Pense nos bebês que precisam daquela cirurgia milionária nos Estados Unidos para sobreviver. Não conhece? Vou então te apresentar os casos do Pedrinho, da Sofia, da Marina e do outro Pedrinho. É só clicar nos links e ver a história de cada um deles. Pense também nas mães que perderam seus filhos por causa de algum acidente doméstico ou outro tipo de problema. O seu filho é saudável e só está tendo uma crise que, com muita paciência, já já vai passar. Então sempre se lembre que o seu filho está saudável e vivo ao seu lado.

4- Lembre-se que a criança é ele! Ele está aprendendo a controlar as emoções. Ele não sabe como se comunicar. Você já sabe como controlar as emoções e se comunicar, não é? No meio de uma crise eu repito para mim várias vezes: “a criança é ele, a criança é ele…”

5- Aja como você quer ser lembrada um dia por ele. Você quer ser lembrada como uma mãe impaciente, que gritava com ele ou quer ser lembrada por uma mãe amorosa? Eu sei que você pode ser as duas e uma não exclui a outra, mas as pessoas costumam lembrar com muito mais facilidade as experiências negativas do que as positivas. Então não grite de volta para que ele não se lembre disso. Não diga coisas que possam ferir os sentimentos dele porque essas coisas uma vez que saem da boca não tem mais volta.

Se você tentou os 5 passos e ainda assim acha que vai perder o controle, saia de perto. Vá para outro cômodo da casa, respire fundo, beba uma água e pense de novo nessas 5 dicas acima. Só depois de ficar mais calma volte para ficar ao lado dele.

Se mesmo assim depois de tentar de tudo, você perdeu a paciência, não se culpe! Você é humana! Mas tente sempre os passos acima, não se esqueça deles…

Aproveite também para ler sobre crises, birras e ataques de raiva. Tem ótima dicas por lá!

Também temos um material falando sobre os perigos que se escondem dentro da nossa casa. Já parou para pensar que a sua casa pode não ser tão segura assim para os seus filhos?

29 Comments:

  1. Thaís Cavalheiro

    Achei um espetáculo essas dicas, minha filha começou as birras faz um tempo e eu sou um pouco sem paciência e meus olhos se enxeram de água, pois tudo que vc escreveu tá certo. Obrigada pelas dicas, me ajudaram mto no relacionamento meu com minha filha.

  2. simplesmente perfeito! obrigada…. Tenho gemeos

  3. Meu filho tem 4 e meio, e muito teimoso, na frente das pessoas ele me testa, nunca fui uma mãe boazinha, brigo muito com ele, e me arrependo muito, estou procurando ter mais paciência de todas as formas.Vou tentar as dicas.

  4. Estava neste momento passando por essa situação. Toda noite faz reina pra dormir e hoje estava se superando. fico MUITO irritada, não tenho paciência pra isso. Na busca de um consolo achei esse artigo. No tópico três meu coração apertou e agradeci a Deus pelas reinas noturnas. Esta no meu colo, sem choro e querendo pegar o teclado. kkk Obrigada.

  5. Adorei as dicas. Vou tentar.
    ou melhor. Vou ter mais paciência com minha filha. Brigo com ela,falo Coisas que ela não deveria ouvir. E me arrependo depois. Tenho que parar com isso. Deus vai me ajudar. Vou conseguir. Amo de mais ela

    • Amanda me identifiquei com seu comentário, sou assim como vc sabe, não tenho muita paciência e na hora da explosão falo coisas que não devia e fico orando e pedindo a Deus depois pra me perdoar…..vou tentar as dicas acima tb, creio que vão me ajudar sim, o que me consola é que não estou sozinha….tem mais mães que passam pelo que estou passando…rs

      • Thata Tagarela

        Cinthia, eu acredito que toda mãe já perdeu a paciência um dia. Eu as vezes perco também e sou uma pessoa bem paciente com os meus filhos, até. Assim vamos seguindo e tentando melhorar, mas se acontecer, não se culpe. Um beijo. Thata

  6. Obrigada pelas dicas!! Grito …xingo …e daí fico arrependida pq ela e meu sonho…eu a quis …eu quis que ela nascesse …foi uma opção minha…vou tentar seguir as dicas …Não tenho boas lembranças da minha infância …Não quero que ela se lembre de uma mãe má. ….ela tem 6 anos e.hiperativa e não cuida de nada que tem…fico chateada pq compro hoje e amanhã já está quebrado….imundo …dou com carinho e ela não se importa …sei que criança não liga pra coisas mais até os tenis …os lápis …a sombrinha ….ela não cuida !!! Estou super triste por não saber lidar com isso !!!

  7. rafaele miranda costa

    Nossa meus olhos se encheram de lágrima. Muito legal as orientações.

  8. Gostei muito das dicas, vou prometer muito para minha mesma que não vou perder a cabeça pq meu filho tem 4 aninhos,nunca mais vou bater nele com chinelos ,me senti um lixo de mãe, chorei muito,e o abracei, daqui para frente vou ter mais paciência e conversar mais e abraçar mais ,obrigada pela dica

    • Thata Tagarela

      Patrícia, acho lindo você ter repensado essa atitude de bater. Bater não é mesmo a melhor solução. Mas lixo não!!! Você é humana! Você deve ficar muito cansada. Eu sou mãe de dois e sei o quanto é cansativo educar. Você chorou e abraçou o seu filho. Isso só mostra a mãe excelente que você é! Mas tenta respirar fundo e contar até 10 da próxima vez. Obrigada por ter feito esse comentário lindo. São comentários que nem o seu que me inspiram continuar escrevendo.

  9. é flor! confesso que tenho passado umas raivas com a minha menina de 2 quase 3 anos, ela está demais, lembrei do terrible twuo , e ela está insuportável, e realmente é o que você escreveu , eu quero que ela tenha uma lembrança de mim, de uma mãe calma, me sinto triste quando perco a paciência, não sou de xingar, amaldiçoar, mas dou umas palmadas, ´vou seguir os seus conselhos, realmente, a gente tem que levantar as mãos para o céu e agradecer á Deus por ter filhos com saúde, se não tem com saúde agradeça assim mesmo, este serzinho está aqui pra nos ensinar muita coisa.

  10. ola, boa noite…
    meu nome é Caroline, sou mãe, nesse exato momento estava arrasada pois dei uma palmada na minha filha, nao pude me conter e chorei. Minha filha está na fase da birras e choros prolongados quando nao fazemos o que ela que, hoje perdi a paciencia mais uma vez. Estou naquela fase tambem de se sentir sobrecarregada sabe, ser mãe é algo bem dificil mas estou conseguindo, por mais que algumas vezes dá aquela vontade de se trancar em um quarto e chorar bastante. Mas, apesar de ser tão dificil ser mãe, enfim nao trocaria nada disso por nada, amo ser mãe da minha incrivel e mais linda do universo, minha Mariah.

    obrigado!

    • Thata Tagarela

      Carol, já estive muito no seu lugar. Essa fase é muito difícil mesmo. Eu escrevi muitos textos sobre birra e terrible twos (dá uma procurada aqui no blog – “Querida mãe da criança que está fazendo escândalo no shopping”, “terapia do abraço”). Espero que alguma coisa ajude. Adianta eu te falar para não se sentir culpada? Porque isso acontece e não significa que você seja uma mãe ruim, só significa que você está cansada. Então calma, respira e da proxima vez se afasta um pouco e tenta contar até 10. Um beijo. Qualquer coisa estou aqui.

  11. Bom dia mim chamo Mary tenho um filho de 7 anos e não tenho muito paciencia com ele… Não sei mais o que fazer acho que estou perdendo o controle, e muito triste porque só quero o melhor para ele e ensinar o melhor caminho. Estou aqui de coração partido por ontem ter dado uns tapas e te xingado, mas como todas as outras mães disseram eu tem mim arrependi e chorei muito pedi muito perdão a Deus não deveria te feito aquilo mas sai do meu controle mesmo. Trabalho o dia todo fora de casa sei que não estou tendo tempo de ficar com ele … chego sinceramente muito cansada e extressada. Meu filho é minha vida amo demais da conta. Obrigada

    • Thata Tagarela

      Mary, primeiro de tudo um abraço apertado em você. O cansaço acaba conosco não é? O primeiro passo você já deu que é enxergar o seu erro e pensar em melhorar (assim como foi comigo). Agora olhe para frente porque água passadas não movem moinhos. Quando você sentir que está perdendo a paciência tenta sair de perto. Talvez o uso de terapias florais pode ajudar você e o seu filho também. Espero que tudo fique bem com vocês dois. Um beijo, Thata

  12. Boa tarde me chamo Angélica e tenho 1 filha, e minha filha é muito chorona, quer as coisas na hora dela, faz muitas birras e as vezes não consigo me controlar e acabo dando umas palmadas nela. Não tenho muita paciência, mais mesmo assim tento explicar pra ela que as coisas não são do jeito dela.Me sinto muito mal e choro bastante me arrependendo do que eu fiz , me arrependo de falar alto com ela ou se me descontrolar.Sempre sonhei em ser mãe,e não me arrependo de ter tido ela, amo muito ela e só quero o melhor pra ela. Sei que não e fácil ser mãe mais queria ter mais controle. AMO MINHA FILHA ALANNA

  13. Perdi a paciência com minha bebê d 1 ano e 2 meses e gritei com ela e dei uns chacoalhoēs e estou muito mal preciso me controlar e trabalhar esses 5 conselhos do texto pois agora minha filha está dormindo e eu a olho minha princesa tão desejada e me sinto mal não quero mais fazer isso com ela o sentimento d arrependimento dói em mim

    • Thata Tagarela

      Normal se sentir assim Ellen. Já me senti como você. Tenta sair de perto, respirar fundo e contar até 10. O primeiro passo voc~e já deu, querer mudar. Parabéns, você é uma excelente mãe por querer ser melhor para a sua bebê.

  14. Mamãe Tagarela, fiquei muito feliz em encontrar tuas palavras e meio a tantas orientações para deixar a criança chorando, dar as costas e medir “poderes” na hora da crise. Meu marido e eu nos encantamos com a terapia do abraço e prometemos a nós mesmos rever todas nossas atitudes. Nossa filha é um anjo de 1a5m, super calma e sossegada, mas a última semana foi um show de horrores e não sabíamos como agir. A parte da explicação fisiológica dos gatilhos que ocorrem no cérebro também é uma ótima explanação que nos fez lembrar a todo momento as causas e, instantaneamente, travar nossa reação de impaciência. Muito obrigada pelo tempo que vc dedica em prol de ajudar a comunidade familiar.
    Um abraço de sua chará, Tatá.

    • Thata Tagarela

      Fico tão feliz quando vejo que estou conseguindo ajudar famílias a terem mais empatia com os pequenos. Parabéns, xará, por pesquisar, ler e querer tentar algo diferente pela sua filha. Espero de coração que as coisas fiquem bem aí. Um bj

  15. Olá mamãe Tagarela, tenho menina de 4anos e um bebezinho de tres meses, antes minha filha era um amor me obedecia, me abraçava. ..Agora depois do bebê tudo virou birra fazer a tarefa, tomar banho, almoçar. ..É fora isso tudo me tira a paciência digo coisas sem pensar e ainda tem o bebê que só para de chorar quando estar dormindo ou no colo…fico triste comigo mesma pois ela quer minha atenção É não posso dar quando ela quer . Fico muito aperriada em relação a isso pois o bebê precisa muito de mim e sei q ela tb. Essa birras tem me cansado muito fico esgotada sem ânimo, vontade de chorar pois amo muito os dois. Por isso procurei ajuda na net e achei teus conselhos e vou fazer o máximo seguir obrigada!

    • Thata Tagarela

      Oi Renata, estamos passando juntas pela mesma coisa. Eu tenho uma bebezinha de 5 meses e o meu filho mais velho tem 3 anos. Ele tá agindo assim como a sua filha. Estou me desdobrando para tentar dar atenção para ele, mas é difícil mesmo. Sò nos resta ter muita paciencia porque é ciume, eles estão se sentindo de lado ( o que não é verdade, mas na cabeça deles é porque perderam espaço par ao bebê que chegou). Paciência que vai passar. Um beijo

  16. Luana Negrão

    Minha filha é muito estressada ela tem 1ano e 2 mês. Não sei o que faço eu tento não grita mais tem hora que escapa um grito.😐

  17. Chorando horrores.. acabei de brigar com minha filha de 3 anos pq ela sempre demora pra mastigar a comida e eu perco logo a paciencia.. depois fico chorando pela casa arrependida de te-la tratado assim.
    Grito muito.. mas não bato, mas pego o chinelo pra ameassar e depois que a birra passa e ela vem rindo pra mim me corta o coracao.
    É muito difícil ser mãe..
    Tendo melhorar a cada dia.. mas qd as birras começam eu me perco.. mas jamais vou desistir de melhorar.
    Essas dicas são perfeitas..
    Juntas somos mais fortes.
    Deus no controle sempre.

    • Thata Tagarela

      Olá Tatiana. Eu entendo você. As vezes perco a paciência também. È difícil demais ser mãe. Um super abraço em você. Tenta trabalhar a sua paciência, é um exercício diário. Bjs, Thata

  18. Li suas dicas em um momento de tristeza quando agente perde a paciência e depois fica triste por isso. Vc diz q se tentar tudo e não dá certo para sair de perto da criança até se acalmar, o problema é que ja tentei e meu filho vai atrás de mim e fico mais nervosa pois ele não permite que eu fique sozinha um pouco para me acalmar. O que fazer?

  19. João Paulo Sousa

    Mais do que as dicas, fiquei contente em descobrir que não estou sozinho.
    Embora, não vi nenhum pai por aqui, vim prestar meu relato também.
    Para o pai, esse caminho é bem duro também, pois a criança até os 4 anos tem uma conexão muito íntima com a mãe, sobretudo se ela amamentou por livre demanda.
    Eu perdia constantemente a paciência com minha filha e isso acabou tornando uma rotina, mesmo eu não aprovando.
    Hoje minha filha tem quase 2 anos e é a razão da minha vida, faço tudo por ela.
    Mas sou quase um pai solteiro e o mais difícil é você não ter mais vida depois que o primeiro filho nasce.
    Essa perda de identidade, de auto estima, te deixa perdido e a falta de lazer faz o stress aflorar e o resto todo mundo já sabe.
    Acho que o melhor caminho é não deixar que sua vida seja engolida pela paternidade/maternidade.
    Viva a vida também, dedique um tempo a você e tenho certeza que o stress vai diminuir.
    As vezes pensar em você é a melhor forma de pensar em seus filhos.

  20. Tenho 1 filho de 1 ano e 9 meses, está justamente nessa fase terrível.
    Minha falta de paciência é imensa e a culpa depois é pior ainda…
    Minha gravidez foi horrivel, sofri muito com enjoos(que durou toda a gravidez), sofri no parto, precisei ficar internada quase um mês pois descobri que ele tinha parado de desenvolver(ambiente de hospital não é bom) ele nasceu prematuro e aí foram mais 2 meses com ele no hospital. Vencida essa parte veio a amamentação que sofri muito tbm pois sentia muita dor até com decidi tirar do peito com 4 meses mas pq ele tinha refluxo e tava bem forte nessa etapa, fiquei com muito medo de perde-lo pois tinha q socorrer ele muitas vezes pq o leite saia ate pelo nariz.
    Enfim, hj ele está super bem de saúde Graças a Deus mas nessa fase terrivel e eu me culpo por ele estar assim pois não tive muita paciencia com ele desde q ele começou a fase sapeca(por volta dos 10 meses).
    Varios dias eu acordo determinada que vou ter paciencia não importa o que aconteça e por muitas vezes consigo, mas muitas vezes quando eu to conseguindo o pai chega e piora a situação com gritos.
    Me desculpem pelo comentário tão grande.
    As preocupações, os traumas (pra quem teve gravidez e parto complicado), e a ajuda que não tenho, acredito que essas coisas que pesam no meu auto controle.
    Estou torcendo por cada uma, que possamos ser lembradas pelos nossos filhos como mães amorosas. abraços

Dê a sua opinião: