5 Dicas Para Fazer o Seu Filho Comer

5 Dicas Para Fazer Com Que o Seu Filho ComaPititico sempre foi uma draga. Puxou o pai, porque a mãe na idade dele não queria saber de comer. Apesar de terem me rogado bastante praga, ela não pegou. Meu filho come que é uma beleza!

Mas tem uns dias com falta de apetite. Geralmente quando tem dente nascendo ou quando está doente. Aí não quer comer nada. Às vezes dá duas colheradas e não abre mais a boca e às vezes não abre a boca desde o início “nem que a vaca tussa”.

Nesse período de seca eu desenvolvi umas técnicas para fazê-lo comer, afinal saco vazio não para em pé. Tento de tudo, mas sempre no limite dele. Não forço. Mas que me viro do avesso para fazê-lo comer, ah eu me viro…



Então vem comigo que eu vou te contar os meus truques para fazê-lo comer, nem que seja um pouquinho:

1- Deixe ele comer sozinho. Quando era menor eu colocava os pedaços grandes na frente dele e ele mesmo pegava com as mãos e colocava na boca. Às vezes até mesmo coisas pequenas ele comia com a mão, como milho ou feijão com arroz. Hoje em dia ele quer comer com a colher mas ainda não tem muito jeito, então eu guio a mãozinha dele. Resultado: muita lambança e comida para tudo que é lado, mas vale a pena. Ao brincar com a comida a criança pega intimidade com o alimento. A chance de passar a gostar mais daquela comida fica maior.

2- Misture uma fruta na refeição. Parece estranho, mas aposto que você ja viu alguma fruta na salada ou já comeu uva passa em alguma refeição. Algumas pessoas desenvolvem o gosto de comer algo doce junto com o salgado, principalmente crianças. Crianças gostam do sabor adocicado porque o primeiro alimento delas, o  leite materno, é bem docinho. Aqui em casa o Eric adora frutas. Depois de tentar a técnica anterior e não ter dado certo, eu apelo para pedacinhos de morango ou de banana (as preferidas) misturados na comida. Essa técnica faz com que ele, geralmente, coma 80% do que ainda tinha no prato. Cuidado: não misture doce e nem açúcar. O leite de vaca também não é legal misturar porque ele “briga” com o ferro dos alimentos.

3- Hora da refeição é hora de prestar atenção no que tem no prato. Mas quando o negócio ta feio e nenhuma das primeiras técnicas funcionou eu apelo para a distração. Hoje em dia ele se distrai pintando e desenhando e enquanto isso eu vou colocando as colheres na boca dele. Se a pintura não funcionar, eu ligo a tv em um desenho. Isso mesmo, me julgue! Eu sei que é errado, eu sei que não é o ideal, mas se vai fazer o meu filho se alimentar, principalmente num dia que ele não comeu NADA, eu faço mesmo. Me julgue mas antes pague as minhas contas, por favor.

4- Coma da comida dele. Crianças seguem o exemplo de tudo que fazemos e isso vale para o que colocamos no prato também. Seu filho vai querer comer o que você está comendo, principalmente se estiver no seu prato. Então coma a mesma coisa que ele e assim você pode dar a comida do seu prato para ele comer.

5- Deixar com fome. Essa dica soa meio radical, mas não é exatamente assim como está escrito. O deixar com fome significa que, se ele não quis aquela refeição, guarde e ofereça de novo no horário da próxima refeição. Nada de dar um suquinho, biscoito, bolo, frutas etc. Se a criança estivesse com fome ela comeria a comida. E no intervalo entre as refeições (que não foi comida) não ofereça nada. Bom, aqui em casa se ele, na próxima refeição não come também, aí eu ofereço outra coisa. Duas refeições sem comer é demais pra mim.

Não se esqueça de que, quando tem algo de errado como um dente nascendo, febre, gripe, dor de garganta, ou qualquer outro motivo que deixe a criança mais enjoada para comer, o ideal é você preparar alimentos fáceis de mastigar (ou que não precise mastigar) como uma sopa, canja (mesmo que tenha que bater no liquidificador e dar de canudo), purê, suflê. Porque às vezes a criança até tem fome, mas a dor atrapalha a mastigação.

Se você tiver alguma dica para compartilhar comigo, não pense duas vezes e escreva nos comentários.

2 Comments:

  1. Estou aqui lendo os posts e esse é o segundo sobre alimentação, o primeiro foi o post com as dicas do prato perfeito. Me encanto com muita coisa e meu sonho seria continuar trabalhando só a noite pra poder fazer a comida do meu filho todo santo dia. Tenho muito receio que ele cresça e se torna um “chato pra comer”, que nem no programa do Claude Troisgros. Fico de cara com adulto que não come legumes e verduras porque não gosta! Mas enfim, ja vou imprimir umas tabelas aqui e deixar grudada na minha geladeira pra consultas diárias!! hehe

    • Thata Tagarela

      Nany, não há problema algum congelar refeições para facilitar a vida de quem trabalha. Foi o que uma nutricionista me falou. Beijos

Dê a sua opinião: