Alergia Alimentar ao Glúten – Tudo o Que Você Precisa Saber

Olá mamães, papais, vovós e todo mundo que se preocupa com a alimentação do seu pequeno alérgico. Temos aqui uma série de textos sobre alergia alimentar preparados por uma especialista no assunto. Ela, Angélica Camiza, tem sensibilidade ao glúten e atualmente se dedica exclusivamente à confeitaria sem glúten. Ela é Confeiteira e fez diversos cursos na Escola de Confeitaria Diego Lozano, na Real Escola de Confeitaria, decoração floral em bolos com a renomada Cake Designer Wendy Kromer e Confeitaria sem Glúten e Laticínios com a Chef Carla Serrano. Além de participar da Cake International em Londres como estagiária da Real Escola de Confeitaria.

Então eu convido vocês a lerem esse sensacional dossiê de alergia alimentar ao glúten que ela preparou para vocês com todo carinho. Vamos ao primeiro texto:




Alergia Alimentar Gluten Tudo o Que Voce Precisa Saber mamae tagarelaGlúten! Essa é a palavra do momento que a maioria das pessoas sequer sabe o que significa, mas já descobriu que não pode comer porque precisa emagrecer. A moda do “sem glúten” tem crescido no mundo todo e juntamente com ela veio a desinformação. Então nada melhor do que esclarecer as coisas. Foi durante o período da Segunda Guerra Mundial que Willem Karel Dicke, um pediatra holandês, observou que devido ao racionamento de trigo as crianças melhoraram o seu quadro clínico. Posteriormente, quando os pequeninos que tinham a doença celíaca voltaram a ingerir glúten, rapidamente os sintomas voltaram. Desde então, os médicos têm estudado a doença e desenvolvido exames para diagnosticá-la.

O tão temido glúten é uma proteína que encontramos no trigo, cevada, centeio, malte (nada de milkshake de ovomaltine, mas a nutella está liberada!) e muitas vezes aveia, através da contaminação cruzada nas plantações e uso de maquinário contaminado. Quando a pessoa tem a doença celíaca, o seu intestino delgado é seriamente afetado. Toda vez que um celíaco come, por exemplo, um pedaço de pão o seu intestino delgado reage atacando e atrofiando as mucosas.

Os sintomas da contaminação variam de pessoa para pessoa, mas podemos citar:

  • diarréia,
  • infertilidade,
  • dores abdominais e nas articulações,
  • fadiga,
  • dor de cabeça,
  • vômito,
  • excesso de gases, entre outros.

Em crianças, a doença pode ser ainda mais grave devido à perda de nutrientes que causa perda de peso resultando em anemia e problemas de crescimento. Vocês viram que eu mencionei infertilidade e, para uma futura mamãe que é celíaca, o cuidado deve ser redobrado. Muitas vezes a mulher não consegue engravidar ou sofre vários abortos e o ginecologista nem suspeita do motivo. Uma simples mudança na alimentação pode transformar um sonho em realidade e ainda melhorar a qualidade de vida de uma pessoa que provavelmente tinha a alergia ao glúten e não sabia.

Você deve estar se perguntando como uma pessoa não desconfia que tem algo errado com ela. Eu devo avisar que não sou uma maluca por somente ter percebido que a minha barriguinha não funcionava direito aos 26 anos. Além da falta de informação, o que muitas vezes dificulta o diagnóstico é o fato dos sintomas variarem de pessoa para pessoa ou simplesmente não existirem. Há pessoas que sofrem de enxaqueca ou depressão a vida toda, mas nunca suspeitou que a causa seria uma alergia alimentar. Ainda há aquelas que descobrem o problema em um exame de rotina e têm a sua vida virada de cabeça para baixo. Uma outra dificuldade é o fato dos profissionais não conhecerem a doença ou simplesmente não a reconhecerem como tal, o que não me espanta uma vez que até anos atrás ninguém falava em alergia ao trigo ou ao glúten. No entanto, muitos desconhecem o fato de o trigo de hoje ser muito diferente do trigo que tínhamos antigamente. Hoje temos o trigo modificado geneticamente e afetado por pesticidas e vamos concordar que a nossa alimentação está cheia de porcarias. Agora imagine o seu pobre intestino após anos de maus tratos! Em meio a toda essa desinformação muitas pessoas desenvolvem outras doenças, incluindo câncer, ou têm outros órgãos afetados devido a falta de diagnóstico e tratamento.

O mais alarmante é que, além de prejudicar as pessoas com alergia ou sensibilidade ao glúten, está comprovado que o seu consumo afeta pessoas portadoras de outras doenças, como autismo, doenças autoimunes, diabetes tipo 1, doença de Crohn, entre outras. Para melhorar a qualidade de vida desses pacientes os médicos têm recomendado a retirada do glúten de suas dietas. Os sintomas de várias crianças autistas foram amenizados graças à uma dieta sem glúten e caseína (proteína do leite). Imagine a alegria de uma mãe ao ver o seu filhote autista apresentando melhoras significativas!

Você provavelmente está enlouquecendo e pensando que o diagnóstico é complicado, mas ele é bem simples. Os exames necessários para diagnosticar a doença são:

  • anticorpos antigliadinas,
  • anticorpos antitransglutaminase,
  • anticorpos antiendomísio
  • biópsia de intestino delgado

Para a realização dos exames é necessário ingerir o glúten diariamente para verificar danos no intestino. O importante, assim como em toda doença, é evitar o auto-diagnóstico. Se o seu filho apresentar alguns dos sintomas citados, não retire o glúten por conta própria em hipótese alguma porque sem o consumo diário da proteína o diagnóstico será errôneo. Vá ao médico, relate os sintomas e com muito jeitinho fale da sua suspeita. Nenhum médico gosta de paciente metido a doutor e muitas vezes irão ignorar o que você fala só por orgulho. É triste, mas é verdade.

Caso seja constatado que o seu filhote tem alergia ao glúten ou ao trigo algumas medidas deverão ser tomadas. A alergia não tem cura e desde pequenino ele não poderá ingerir um pedacinho sequer de pão. Além disso, você deverá pensar bem na escolha da escola do seu filho. Muitas professoras e diretoras são super antenadas e sabem que você não é uma maluca super-protetora, mas várias outras irão te chamar de fresca pelas costas e não dar a mínima para as suas preocupações. Ninguém é obrigado a saber o que é doença celíaca e você não precisa ser grossa quando as pessoas não souberem. A comunicação é essencial nessa vida! Explique tudo, se preciso leve os exames médicos e escolha uma escola que te passe segurança. Outra coisa importante é que o glúten é um danado que se esconde onde menos esperamos. Você pode encontrá-lo nas massinhas de modelar, tintas ou giz de quadro negro. Converse com as tias da escola e pergunte quais são as marcas utilizadas para que você possa garantir a segurança do seu filho.

Hoje vai ter uma festa. Bolo e guaraná… Opa!! É… Nada de bolo. O seu filho irá a todas as festas dos amiguinhos porque todo mundo precisa de vida social. Na hora dos comes e bebes você abrirá aquela marmitinha ou bolsinha com várias delícias que a mamãe preparou só para ele. Ele comerá quitutes sem glúten que você preparou com todo amor e carinho ou comprou em alguma loja especializada, do tipo Mundo Verde e afins, e vai continuar com a diversão sem medo de ser feliz. Não é vergonha nenhuma levar comida pra lá e pra cá! Eu levo marmita para o trabalho numa boa, quando saio com os amigos procuro opções que eu possa comer ou sugiro um restaurante confiável e para ter 100% de segurança convido a galera para um jantar na minha casa.

Alergia Alimentar Gluten - Tudo o Que Você Precisa Saber barriga de trigo de william davis mamae tagarela angelica camizaAcho que eu já consegui deixar algumas mães em pânico… rsrsrs!! Não se desespere! Se depois de tudo isso que eu escrevi você estiver pirando, peço mil desculpas. A minha intenção é mostrar que alergia alimentar – todas elas! – é coisa muito séria e merece respeito. Graças ao Facebook e à internet no geral temos vários grupos dedicados à doença celíaca e outras alergias. Nesses grupos várias pessoas, mães ou não, se ajudam compartilhando receitas e experiências. Lá você encontrará a força que precisa para lidar com o desafio da vida sem glúten!

Para você se aprofundar um pouco sobre o assunto sugiro o livro “Barriga de Trigo de William Davis” que aborda a temático como um todo (foto).

O meu filho tem alergia ao glúten, e agora? – Segundo texto.

Alergia Alimentar Gluten Tudo o Que Voce Precisa Saber angelica camiza mamae tagarela

 

 

Angélica Camiza é confeiteira, alérgica ao Glúten e tem a sua própria confeitaria.

Ela prepara delícias sem glúten, inclusive para aniversários e festas infantis.

Para conhecer o trabalho dela visite site:

Mrs Camiza – Gluten Free Baking. Ou também pelo Facebook.

 

 

Para ler sobre alergia à proteína do leite de vaca e intolerância à lactose, clique aqui.

 




Fontes:

The Healthy Home Economist
Fecondare
WebMd
Kids Health
Rio Sem Glúten
FENACELBRA
Cozinha Sem Glúten e Sem Leite
Repositório Institucional

Dê a sua opinião: