Alimentação Vegetariana Para Crianças – É Possível

Alimentacao Vegetariana para Criancas e PossivelOlá, meu nome é Morena, sou vegana há quase 3 anos, graduada em engenharia química e iniciei neste último ano a graduação em Nutrição. Gosto de estudar sobre questões relacionadas à alimentação e saúde. A Mamãe Tagarela é minha prima (será que isto me faz a Prima Tagarela?) e me convidou para escrever sobre alimentação para crianças vegetarianas. Aqui procurarei repassar o conhecimento que adquiri nos últimos anos sobre o assunto e, é claro, sempre que necessário buscar mais conhecimento.

Hoje em dia muitos pais vêm mudando seus costumes alimentares retirando as carnes e/ou outros produtos derivados de animais de seus pratos. Estas mudanças são oriundas de uma série de motivos, dentre elas podemos citar a saúde, questões relacionadas aos direitos dos animais ou mesmo pela sustentabilidade do planeta. O meu objetivo aqui não será discorrer sobre estas questões, mas sim ajudar a quem já possui o desejo de aprender mais sobre vegetarianismo e abordar questões de nutrição infantil.

Quando o assunto é vegetarianismo infantil muitos pais ainda possuem receio de implementar este tipo de alimentação para os seus filhos. Acredito que este receio se deve ao fato de que fomos criados em uma sociedade que já consome (geralmente muita) carne desde os primeiros anos de vida. Além disto, dificilmente temos contato com famílias que não introduzem carne na alimentação de seus filhos. Certamente todos os pais querem o melhor para os seus filhos e não arriscariam fazer de sua prole um experimento com um possível resultado inesperado e indesejado. Mas é preciso nos informar sobre aquilo que desconhecemos.



Diversas associações de saúde já endossam a alimentação vegetariana bem planejada. A ADA (American Dietetic Association) declara que “Dietas veganas planejadas e ovo-lacto-vegetarianas satisfazem os nutrientes de bebês, crianças e adolescentes e promovem o crescimento normal.”  O próprio Guia Alimentar para a População Brasileira, publicado pelo Ministério da Saúde, reconhece que alimentos de origem animal não são essenciais, mas alerta para uma maior atenção para a combinação de alimentos que farão parte da alimentação.

Felizmente eu tenho uma boa notícia aos pais que desejam criar seus filhos vegetarianos: o vegetarianismo bem planejado é extremamente saudável para as crianças (assim como para adultos) e há inúmeros benefícios de uma alimentação à base de vegetais integrais. É verdade que, assim como em qualquer alimentação, alguns cuidados devem ser tomados para que se possa garantir o aporte suficiente de nutrientes para o crescimento saudável do seu bebê ou criança.

Vimos nos últimos dias a notícia do partido conservador italiano Forza Italia que está tentando impedir que pais possam praticar o que eles querem classificar como “infantoveganismo” . Esta medida teria como objetivo a não imposição de uma dieta deficiente de elementos essenciais ao crescimento infantil. Mas quem disse que uma alimentação vegetariana é necessariamente destituída de elementos essenciais? E quem disse que uma alimentação que inclua carnes possui todos os elementos essenciais? É preciso informação para entender que crianças vegetarianas de pais bem instruídos estão crescendo de forma saudável. Em contrapartida, é possível encontrar casos de pais que alimentavam seus filhos com poucos meses de idade com sucos ou leite vegetais e, por conta disto, seus filhos apresentaram um quadro de desnutrição. E é baseado nestes casos de negligência que a parlamentar Elvira Savino criou este projeto de lei. Vamos esclarecer desde já que este tipo de alimentação não é uma alimentação vegetariana bem planejada. Uma alimentação vegetariana adequada começa como qualquer outra alimentação: com a amamentação exclusiva até os 6 meses de idade, salvo os casos em que a mãe não consiga amamentar. Nestes casos, se recomenda o uso de fórmulas infantis com características nutricionais similares ao leite materno. Ou seja, em termos práticos, não se deve substituir leite materno por qualquer leite vegetal e muito menos por suco de couve, por exemplo. O leite materno é de importância essencial para o crescimento adequado das crianças e na falta dele somente as fórmulas infantis são preconizadas pelos órgãos de saúde como substitutivas.

Espero poder ajudar as futuras ou atuais mamães com informações esclarecedoras e com dicas de alimentação. Lembrando que nenhuma informação daqui substitui uma consulta com seu médico e/ou nutricionista. Cada indivíduo é único e é preciso respeitar a individualidade biológica de cada um. Procure sempre um profissional que respeite as suas escolhas e que busca dentro delas promover a sua saúde.

morena bertuzzi

Morena Bertuzzi é engenheira química, vegana há 3 anos, estuda nutrição, já tendo feito vários cursos com médicos veganos.

Na foto ela está pronta para devorar um hamburguer vegano.

 

Dê a sua opinião: