Blw X Papinha – Uma Comparação dos Dois Métodos e Como Eu Usei Juntos

Blw X Papinha Uma Comparacao dos Dois Metodos e Como Eu Usei JuntosGente, eu sempre comento nos meus posts do Facebook que resolvi fazer uma mistura dos dois métodos Papinhas com BLW. Fiz assim com o meu filho e deu certo, estou fazendo assim com a Mia e está dando certo. Dia desses a leitora Cristine Ferreira veio me perguntar inbox como eu fiz essa união dois dois métodos, então hoje vou contar aqui no blog como eu fiz, porque escolhi fazer assim e porque deu certo.

Porque eu resolvi misturar os métodos?
Primeiro eu misturei com o meu filho. Ele já comia papinha quando eu descobri o método BLW. Então eu simplesmente adicionei e deu certo. Aí veio a Mia, ela fez 6 meses e comecei a introdução alimentar dela. Resolvi fazer somente BLW dessa vez, mas ela não comia. Aí ofereci papinha e ela passou a comer papinha depois de um tempo. Só que eu gostava de oferecer pedaços grandes de vegetais cozidos, as vezes, para que ela comesse sozinha. Isso me dava autonomia à ela. Eu podia sentar ao lado dela a mesa e comer a minha comida enquanto ela comia a dela. Mas a papinha, por outro lado, me ajudava a controlar o quanto ela comia, mesmo porque muitas vezes o vegetal caía da mão dela. Vou colocar abaixo as vantagens e desvantagens de cada método para mim.



BLW (baby lead weaning):
-Vantagens: o bebê come sozinho e você pode comer a sua comida enquanto o bebê come a dele.
-Desvantagens: O alimento cai o tempo todo no chão, porque escorrega da mão do bebê
Nesse método eu coloco o alimento direto na bandeja do cadeirão.

Clique aqui e saiba mais como funciona o método BLW.

Papinha:
-Vantagens: Não fica caindo no chão. Você sabe exatamente o quanto o bebê está comendo e SE está comendo (mas lembre-se que o principal alimento do bebê até um ano é o leite, então não se preocupe muito até o primeiro ano, porém continue oferecendo alimentos para o bebê)
-Desvantagens: Você precisa dar na boca do bebê e fica presa.

Assim, essa é uma comparação do que eu senti. Claro que os dois métodos têm outras vantagens e desvantagens, eu comparei com as minhas necessidades.

Como eu faço?
Quando eu vou sentar ao lado da Mia para comer, preciso oferecer uma fruta ou vegetal em pedaço grande o suficiente para que o bebê segure. Como eu disse antes, não me preocupo muito com quantidade porque o leite (materno ou formula infantil) é o principal alimento para o bebê. Mas por outro lado eu gosto que ela coma alguma coisa de vez em quando e algumas frutas ou vegetais ficam melhores em forma de papinha, na minha opinião. Vou fazer uma lista abaixo do que eu acho que fica melhor no método BLW e do que fica melhor oferecer como puré.

Banana – EU prefiro oferecer como papinha. Principalmente na rua. Eu descasco apenas um lado da banana, do outro lado seguro e com a colher do bebê vou raspando a lateral da banana e já sai puré na colher. Super fácil e saudável de oferecer na rua. No método em BLW (também ofereço assim, só em em casa somente, porque faz muita lambança) a banana escorrega muito das mãos do bebê.

Tangerina – Eu dou os gomos inteiros para o bebê chupar e ela adora. Apesar do suco não ser proibido até 1 ano de idade, o ideal é oferecer depois disso, então por isso eu prefiro oferecer os gomos inteiros e ela vai chupando (e a Mia ama tangerina).

Melão – eu prefiro dar em pedaços grandes, principalmente geladinho na época da dentição. Ajuda bastante com os dentinhos.

Batata doce – eu prefiro fazer papinha porque uma vez que ela é cozinha, desmancha. Mas claro que dá para oferecer no BLW também.

Inhame – Também prefiro papinha porque é muito escorregadio. Mas como a Mia não come inhame puro eu misturo no feijão ou com outro vegetal, fazendo um creme.

Feijão com arroz – para mim não rola deixar o bebê comer com as mãos porque vai parar tudo no cabelo, rosto, pescoço e roupa hahaha. Então eu prefiro amassar com o garfo e oferecer na colher.

Maçã – por ser durinha eu prefiro cortar em pedaços e oferecer sem casca (apesar de que ela já roubou a maçã do irmão, com casca e comeu assim mesmo).

Pêra – Aqui eu acho que vai depender da consistência da pêra. Por exemplo, se ela estiver bem madura, molinha, eu prefiro raspar com a colher e dar na hora. Mas se for durinha rola dar uns pedaços para o bebê comer.

Ameixa – Eu faço uma papinha maravilhosa de ameixa seca com pêra (clica aqui para ver a receita), ótima para regular o intestino do bebê, então prefiro dar em forma de papinha.

Brócolis – Eu prefiro dar os raminhos para ela segurar e comer. Acaba sobrando o caule sempre (ela come as flores apenas). Mas até o meu filho faz isso até hoje. Uma idéia é bater o caule no processador e dar como puré. Já fiz puré de brócolis com inhame + um dente de alho e ficou uma delícia. Além do inhame e do alhos serem ótimos para aumentar a imunidade.

Cenoura – Prefiro dar em tirinhas, cozinha, para ela pegar e ir mordendo o pedaço de cenoura.

Manga – Eu prefiro fazer papinha, na verdade prefiro chamar de Danoninho, da manga com inhame (receita aqui, clica para ver).

Resumindo: tudo depende da consistência do alimento. Se for mais durinho eu prefiro dar em pedaços, se for muito mole acabo amassando com o garfo ou raspando com a colher e oferecendo o puré.

Por fim, eu decidi não ser rígida em seguir um método só. Os amantes do BLW dizem que não se deve misturar, que quem faz BLW deve fazer somente BLW, mas para mim está funcionando muito bem assim e cada mãe sabe das suas necessidades. Não existe um certo e você pode mudar de idéia no meio do caminho.

Boa introdução alimentar para o seu bebê, espero ter ajudado.

3 comentários

  1. Franciele comentou

    Muito bom, meu bebe também acabou de completar 6 meses e estou fazendo como você, dependendo do alimento dou a papinha ou dou em pedaços para ele conhecer e se lambuzar … tem funcionado, as vezes ele não quer de nenhum jeito, aí tento não me aborrecer pois o principal, no nosso caso, é o aleitamento materno. Parabéns pelo blog, tenho te acompanhado e amo suas dicas!! Obrigada!!

  2. Cecília comentou

    Nossa, adorei!!! Sem neuras!!! O importante é deixar experimentar de tudo e estar bem nutrido!!!

  3. Verônica de Oliveira comentou

    Muito legal! Do meu primeiro filho não fiz assim até pq não conhecia o método mas sempre dei a ele alimentos mais inteiros para ajudar na formação óssea dentição…enfim com a Gabriela comecei a oferecer alguns mas gostei muito das dicas que vc deu aqui pois ficava limitada a banana cenoura batata rsrs
    Muito bom obrigada pelas dicas!!!!💋

Deixe seu comentário!