Como É Estar Grávida e Ter um Filho Pequeno

Como e Estar Gravida e Ter um Filho PequenoDescobri que estava grávida quando Eric tinha 1 ano e 10 meses. Foi no susto mesmo. A pílula não estava me fazendo bem, então parei e no primeiro descuido isso acontece.

Sim, eu sabia dos riscos e resolvi arriscar mesmo assim, mas não imaginei que após 2 anos tentando engravidar do Eric isso pudesse acontecer tão rápido e vou te falar, tenho amigas que foram pelo mesmo caminho, engravidaram bem rápido do segundo quando o primeiro demorou para vir.

Esse bebê é sim muito desejado e amado, mesmo que ainda dentro da barriga, então no final não faz diferença se estávamos tentando efetivamente ou não.



Por fim, ao descobrir que estava grávida comecei a passar pelas mesmas dificuldades que passei na gravidez do Pititico (tenho que parar de chamá-lo assim porque perto do mais novo ele vai parecer um gigante) e também passei por dificuldades novas.

Além de estar grávida e ser mãe de uma criança pequena, ainda tenho que dar conta de tudo sozinha: limpar, cozinhar, etc. Não tenho ajuda. Não tenho nem pai / mãe / sogra para dar uma olhadinha na criança enquanto vou ao banheiro. Não tenho empregada, não tenho faxineira, não tenho babá e nem na creche ele estava mais indo. O marido cuida da casa e do filho também, mas ele sai cedo (enquanto ainda estamos dormindo) e volta faltando pouco para irmos dormir.

A única coisa que eu tenho é a Rose e se não fosse por ela tudo estaria bem pior.

Então eu vou  escrever aqui uma lista de dificuldades pelas quais eu passei nesse início de gravidez:

1-Sono: Eita sooono no início da gravidez. Parece que estou correndo uma maratona por dia. Mesmo! E o meu filho as vezes ainda acorda de madrugada o que faz piorar mais ainda o meu sono. No dia seguinte me sinto podre! Mas tenho que ficar em pé enquanto ele, cheio de energia, pula pela sala inteira, escala móveis, sobe em mim, pede colo, me puxa para brincar de alguma coisa qualquer… Hora do sono da tarde é sagrada para mim também. Eu bato na cama de tarde e de noite e durmo. Se fosse a primeira gravidez eu deitaria e dormiria a qualquer hora, assim como fiz na gravidez do Eric. Gravidinhas que trabalham, meus parabéns, vocês são guerreiras!

2-Enjôo: Assim como na gravidez do Eric eu tenho ficado muito enjoada. Não consigo nem cozinhar. Estou me virando para conseguir alimentar o meu filho (fazer comida e ajudar a comer) sem vomitar. É bem difícil essa parte. Eu mesma só consigo comer pão, tangerina, qualquer coisa gelada, água com gás. Sim a minha dieta é BEM pobre, não consigo nem olhar para qualquer comida. Salvem as vitaminas para grávidas! Ainda bem que elas existem. Tem dias piores que vomito e tudo mais, mas tem dias que só me sinto “levemente” enjoada. Muitas vezes o marido, que chega tarde da noite, vai para a cozinha fazer jantar porque euzinha não consigo nem ficar perto da comida. Os enjôos aqui pioram à tarde e à noite (exatamente como a gravidez do Eric). Na última gravidez era fácil. Eu ia para a casa da minha mãe filar bóia. Lembro que ela fazia um creme de frango com legumes e colocava na geladeira. Eu comia gelado. Aliás, frango é uma coisa que não pode nem aparecer na minha frente que já vale uma corrida no banheiro para chamar o Raul.

Lidar com enjôos na gravidez não é fácil, mas as minhas dicas podem ajudam. Veja aqui.

3-Coluna: Eu tive dores na coluna no final da gravidez do Eric, mas nessa gravidez eu travei com 10 semanas, ou seja, bem no início. O motivo? Pititico só quer colo! Sempre dei muito colo para o meu filho (e vou continuar dando) e por causa disso eu ando aleijada. É tanta dor que outro dia até para respirar doía e eu chorei. Fui trocar a fralda dele, eu tentei segurar para ela não escapar e pimba, vi estrelas. Tenho usado um adesivo de calor (sem medicamento, viu, gente), porque esses adesivos mantêm o calor por 8 horas e isso tem ajudado demais. Massagem? Até pedi para o marido fazer, mas me deu muito enjôo na hora que ele começou a passar a mão.

OBS: Não se deve receber massagem nos primeiros 3 meses de gravidez, pois pode causar aborto.

4-Troca de fralda de cocô: Essa é muito sacrificante para mim por causa do enjôo. A minha vontade é, quando eu abro uma fralda de cocô, vomitar ali mesmo. Estou pensando seriamente em começar a fazer do elimination communication (EC) para o cocô, só para me livrar de limpar as fraldas e assim não precisar ficar contemplando a obra de arte do meu filho. Será que é muito tarde para ele ou ainda dá tempo? Preciso ler sobre o assunto…

5-Dinheiro: Esse é um dos itens que mais me preocupa porque como não planejamos, então também não nos planejamos financeiramente. Atualmente o dinheiro dá para nós 3 e não sobra. Mas nisso eu tenho certeza que vamos dar um jeito, vamos nos apertar um pouco para que não faltar nada essencial para ninguém.

6-Xixi: Eu acordo em média 3 vezes durante a noite para ir ao banheiro fazer xixi e no dia seguinte o Pititico acorda na mesma hora de sempre. Não me deixa dormir a mais não. Então nada de “mais 5 minutinhos” por ter dormido mal durante a noite.



7-Barriga: A minha barriga na gravidez do Eric apareceu com 16 semanas. Nessa, com 12 semanas, nenhuma calça cabia mais em mim. Quando você já chegou até o final de uma gravidez, a próxima vai aparecer muito mais rápido. Tinham me falado isso e é a mais pura verdade. A barriga já está me atrapalhando para dormir. Eu deito de lado e sinto necessidade de um travesseiro para dar apoio hehehehe

8-Humor variante: Eu na gravidez do Eric chorava por qualquer coisa. Até comercial de margarina. Agora eu choro por qualquer coisa que ele faça. Se ele faz um carinho, se me dá um beijo, se me dá um abraço. Tudo é motivo para derreter o meu coração. Assim como as vezes perco a paciência com mais facilidade (o que me deixa desesperada – sou uma pessoa impaciente por natureza, mas mudei muito pelo meu filho que é o amor da minha vida).

Vou confessar que a minha preocupação maior é quando a criança nascer. Eu fico seriamente de mau humor quando estou com sono. Fico sem energia para fazer nada (leia-se cozinhar, lavar roupa, limpar a casa).

Sei que todo o trabalho vai compensar porque vou ter dois me abraçando e beijando, vou ter dois para falarem que me amam. Amo demais ser mãe e apesar das dificuldades agora eu me sinto completa.

8 Comments:

  1. Olá! Estou com 13 semanas e também tem um pimpolho chamado Eric, rsrssrsrs. O meu pequeno está com três aninhos e está muito empolgado com a gestação, porém ele está requisitando muito mais minha atenção, grudado em mim. Ando tão sonolenta… Levanto a noite para ir ao banheiro, beber água, assaltar a geladeira, quando acordo quero dormir mais um pouquinho e o pequeno não deixa, pois está com a pilha 100% carregada, kkkkkkkkkkkkk

  2. Fernanda Cintra Orlikowski

    Adorei o texto e percebi que não são todas mulheres que tem empregada, babá, mãe ou sogra pra ajudar!!!! Agora viu ver que é possível ter o 2 filho assim…quem sabe me ânimo? Está

  3. Adorei! estou gravida do segundinho(a) de 8 semanas e qdo descobri minha “pitica” tinha a mesma idade do seu, 1 ano e 10…..

  4. Marlise mãe de 4!!!

    Olá , tenho uma filha de 15 anos, uma de 9, uma de três e agora estou grávida do Benjamin, sou cabeleireira, trabalho em um salão de beleza( não em casa) não tenho empregada, mas em todas as gestações sempre fiquei muito tranquila, se dá pra fazer faço, minhas filhas hoje me ajudam mais, mas já foram pequenas também, tudo recompensa quando olhamos essas carinhas lindas e cheias de saúde!!! O que me importa é isso!!!!! Fácil não é mesmo!!!! Mas o amor é maior que tudo, que as dificuldades, que os medos, um dia voltaremos a dormir novamente!!!! Beijos a todas as mamães e boa sorte!!!

  5. Me indentifiquei muito…é exatamente tudo q estou passando!!!meu pqn chama-se Emerson e tem só 1 ano e meio😭 estou grávida de 13 semanas e imaginando se vou dar conta quando o BB nascer…

  6. Bom-dia mamães, estou ainda em estado de choque, descobri que estou grávida de 7 semanas, minha princesinha está com 11 meses, já estou com os mesmos sintomas da primeira gravidez, muito sonooooooooooooooooooo…..detalhe, amo dormir, e filhota me acompanha nessa soneca, o problema é que ela ainda mama, e perdi muito peso, me sinto fraca, sem ânimo p cuidar da casa, da roupa, de tudo…Meu Deus, acho q tbm não vou dar conta.

    • Thata Tagarela

      Deca, tem que priorizar: melhor comprar comida pronta? Deixar alguma coisa suja para limpar só depois? A sensação é que não vamos dar conta mesmo. Pede ajuda. Mãe, sogra, amiga. Contrata ajuda se puder. Beijos

  7. Estou na suspeita da segunda gravidez e minha pequena está com 1 ano e 8 meses. Hoje bateu o desespero. Será que vou dar conta? Minha menstruação está atrasada, meus seios doloridos e o humor oscilando. Pra mim o pior é o humor, sou impaciente, mas depois do nascimento da pequena melhorei. Trabalho todas as manhãs e 3 tardes, a única ajuda que tenho é uma passadeira e minha filha fica na babá, mas ela é especial e faz acompanhamento com vários médicos, quando não trabalho temos as consultas, exames e agora vamos iniciar natação. E ainda ando de ônibus porque nem sempre o marido pode sair do trabalho pra nós levar. Ele sempre ajuda quando pode. Me identifiquei muito com vc. Tenho medo de perder a paciência quando tiver dois, de não dar amor e carinho suficiente, de um deles se sentir abandonado. Hoje bateu o medo! Ler esse texto me ajudou. Tava precisando desabafar pq ninguém sabe da suspeita, só o marido e uma vizinha. E já tô imaginando os julgamentos dos parentes!

Dê a sua opinião: