Como Estimular o Sentido do Tato no Bebê

Como Estimular o Sentido do Tato no Bebê

O tato é o sentido mais desenvolvido no recém-nascido. Na verdade, é o primeiro dos nossos cinco sentidos a se desenvolver, ainda dentro do útero. Por volta da 8ª semana o tato começa a se desenvolver, antes da audição, visão, olfato e paladar. Por isso o recém-nascido é tão sensível à maneira como ele é tocado ou manipulado por seus pais. Para o bebê, o contato físico é a forma mais primitiva de comunicação e um elemento chave no vínculo com seus pais.

O contato físico é também um dos pilares do desenvolvimento do bebê. Através da pele, o bebê recebe informações sobre o meio externo e experimenta sensações como frio, calor, umidade, maciez, dureza, pressão etc. O bebê sente toda a ternura e segurança que você passa quando o segura nos braços, quando faz carinho e quando o amamenta. Fazer carinho no bebê ajuda a aumentar as defesas de seu corpo, favorece o seu desenvolvimento biológico e, acima de tudo, ajuda a estabelecer um forte vínculo emocional entre mãe e bebê.



Quais são as partes do corpo do bebê mais sensíveis ao toque?

As zonas mais sensíveis são o rosto, as palmas das mãos, as costas (ao longo da coluna vertebral), as solas dos pés e a região genital. Até os 18 meses, um dos órgãos táteis que o bebê mais usa é a boca. Nessa fase o bebê coloca tudo na boca como uma forma de conhecer e experimentar todo tipo de objeto que está ao seu alcance.

O desenvolvimento do tato é de extrema importância para a vida de todos os seres humanos e é óbvio que ele ocorre naturalmente sem que a gente faça nada. Mas existem algumas coisas que podem estimular um bom desenvolvimento desse sentido, ao mesmo tempo que se fortalece o vínculo com o bebê. Tudo pode ser feito pela mamãe ou pelo papai também.

Saiba como o pai pode criar um vínculo afetivo com o recém-nascido.

Então vamos à lista do que fazer para estimular o desenvolvimento do tato do bebê?

– Pratique o contato pele a pele sempre que possível. Segure o bebê nos seus braços e em contato com o seu corpo, para que ele sinta o seu calor.

– Faça carinhos no bebê em um ritmo lento e constante. Comece pela cabeça, descendo até a testa, depois acariciando o pescoço. Faça carinhos suaves pelas costas do bebê e depois por todo o corpo. Não esqueça as mãos e as solas dos pés.

– Acaricie o corpo do seu bebê com um paninho bem macio ou um chumaço de algodão, para que ele vá se acostumando a sensações e temperaturas diferentes.

– Aproveite a hora do banho para fazer carinhos em seu bebê por todo o corpo. Abra a mãozinha dele e deixe a água cair sobre ela. Compre um regador de brinquedo e molhe o bebê com água do regador, que produz uma sensação diferente da água que cai do copinho

– Ainda na hora do banho, aproveite o momento de ensaboar o bebê para fazê-lo sentir sua mão deslizando sobre o seu corpinho.

– Faça massagens no bebê sempre que puder.

Não sabe fazer massagem no bebê? Aprenda aqui uma técnica simples e fácil.

– Ofereça brinquedos com texturas, tamanhos e espessuras diferentes. Há alguns livros cujo propósito é exatamente esse de trazer texturas diferentes.

– Passe a mãozinha do bebê em superfícies diferentes, lisas ou ásperas, frias ou quentes, duras ou macias e comente com palavras a sensação produzida. Exagere nas suas expressões, fazendo caretas ou gestos fáceis de o bebê entender.

– Quando o bebê for maior, por volta dos 2 anos de idade, você pode fazer uma brincadeira de vendar os seus olhos e dar objetos diferentes, para que ele os reconheça apenas pela forma ou textura.

Fonte: Guia Del Nino

Deixe seu comentário!