Como Ser Um Bom Modelo Para Seus Filhos

Como Ser Um Bom Modelo Para Seus FilhosVocê já parou pra pensar em quantas coisas você faz relacionadas ao seu filho todos os dias, muitas vezes de modo automático, sem nem pensar? Cada vez mais vemos pesquisas que mostram que o papel do pai é único e que ele complementa o papel da mãe. Tanto as mães quanto os pais são importantes para que a criança se sinta completa e para seu desenvolvimento a curto prazo e a longo prazo.

Se você já é pai ou vai ser em breve, saiba que a contribuição do pai na vida dos filhos afeta a maturidade emocional e a auto-estima deles para o resto da vida. Isso é uma influência muito forte, por isso é crucial que você seja um bom modelo para as crianças.

Mas o que é exatamente ser um bom modelo? A definição comum de modelo diz que é aquele que serve de exemplo e que tem o seu comportamento imitado pelos outros. As crianças, ao longo da vida, vão aprender através de observação e imitação. Então, vamos parar e refletir juntos sobre duas questões:



1- Que comportamentos positivos e negativos nossos filhos estão aprendendo com a gente?

2- Além de nós, pais e mães, em quem nossos filhos estão se espelhando?

Nossos filhos aprendem a lidar com o mundo e com as outras pessoas pela convivência que têm conosco e pelo que eles observam no nosso comportamento. Eles aprendem a lidar com as próprias emoções (como raiva, frustração, tristeza ou qualquer outra) observando como nós lidamos com essas emoções. Por exemplo, quando você está chateado, você procura um chocolate pra comer? Ou desconta nas outras pessoas as suas frustrações? Ou você grita e quebra coisas dentro de casa? Ou fica quieto e emburrado pelo resto do dia? Ou você consegue processar seus sentimentos e seguir em frente de forma saudável? Você costuma falar palavrões ou usar termos racistas? Sua alimentação é saudável ou só come besteiras o dia todo? Esses são apenas alguns exemplos do nosso comportamento cotidiano que, querendo ou não, as crianças vão observar e absorver como o modelo correto.

Isso significa que EU e VOCÊ somos os modelos dos nossos próprios filhos. Tudo o que a gente faz, para eles, é o exemplo a ser seguido. E não adianta falar para eles fazerem diferente de nós. Aquele ditado “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço” não funciona muito bem com crianças. Eles vão se comportar de maneira parecida com aquilo que eles observam em nós. Que responsabilidade, hein?

Sabendo disso, então, a melhor forma de educar nossos filhos é primeiro educarmos a nós mesmos. É comum que a gente ensine várias habilidades aos nossos filhos, não é? Você sabia que o Ayrton Senna ganhou seu primeiro kart aos 4 anos de idade? Foi o pai dele, um entusiasta de automobilismo, que construiu o kart para ele. Mas a gente não precisa recorrer a exemplos de pessoas famosas. Um amigo meu está ensinando seu filho de 3 anos a tocar violão. A filha de um outro amigo já faz aulas de balé desde pequena. Meu irmão, mesmo antes de entrar na escola, já sabia as capitais de mais de 100 países. Tenho certeza que você consegue imaginar alguns exemplos assim no seu círculo de convivência. Todos esses são comportamentos aprendidos. Ora, se nós treinamos nossos filhos a terem certas habilidades desde pequenos, por que não treiná-los a terem habilidades sociais também? O quanto antes eles aprenderem, mais fácil será para o resto de suas vidas. Então, como modelos que somos, nós podemos, de certa forma, modelar alguns comportamento dos nossos filhos de forma positiva. Eu, na verdade, não gosto muito do termo “modelar”, mas quero deixar claro que não estou falando aqui de modelar de forma rígida, com regras impostas, mas sim ensinar através do exemplo. Ensinar de modo natural e com bom senso, sem sobrecarregar as crianças.

Se nós pedimos desculpas quando erramos, eles vão aprender que devem pedir desculpas. Se eles nos vêem comendo comidas saudáveis, eles vão querer comer essas comidas também. Se nós mantemos a calma quando estamos muito irritados, eles vão aprender a fazer da mesma forma. E assim por diante.

Talvez alguns de vocês estejam pensando com vocês mesmos: “eu não sou um modelo muito bom para meus filhos, será que agora é tarde demais para mudar?”. Não. Nunca é tarde! O primeiro passo para a mudança é aceitar que você precisa mudar, depois pensar nos pontos mais importantes que você gostaria de mudar. Mudar é difícil, eu sei, requer muito esforço e força de vontade. Mas se nós pensarmos que precisamos mudar para dar um exemplo melhor para nossos filhos, isso já é uma boa motivação!

Se você tiver dificuldade de mudar algum comportamento que você sabe que é errado, o que você pode fazer é conversar com as crianças, dependendo da idade delas. Você pode dizer algo como “Eu não reagi muito bem à situação X e eu não quero que você veja esse como o comportamento ideal. Me desculpe. Vamos ver como eu deveria ter reagido?” e a partir disso explicar como seria a forma mais adequada. Isso pode não ter o mesmo efeito, mas no mínimo, você estará mostrando a importância de olharmos para trás e reconhecermos nossos erros.

Tudo isso vale tanto para papais quanto para mamães. Vamos todos mudar pelo bem dos nossos filhos? Eu já comecei. E você?

Fontes:
Wikipedia
Dad.info

Dê a sua opinião: