Desfralde do Cocô Pode Não ser Tão Fácil Assim – Dicas

Desfralde do Coco Pode Nao ser Tao Facil Assim DicasSempre ouvi falar na dificuldade que algumas crianças têm de fazer cocô no penico e que o desfralde do cocô é mais complicado. Elas sabem que o penico é o lugar correto mas por algum motivo elas não querem fazer cocô no penico.

Aqui em casa mesmo foi muito complicado então tive que ler e estudar muito sobre o assunto para conseguir fazer com que ele aceitasse fazer cocô no penico. A verdade é que ele sempre teve uma relação turbulenta, de muito afeto com o cocô dele

O problema do seu filho não querer fazer cocô no penico é que ele fica prendendo o cocô, aqui ele prendeu por vários dias e eu tive que dar um remédio para soltar, o duphalac, que é um remédio que parecia não fazer tão mal, pois devolvia a água para o cocô e assim a criança não conseguia segurar mais. Ele tomou esse remédio por alguns dias antes de tudo se normalizar. Antes disso tentei supositório mas foi muito estressante para ele e não funcionou.



As crianças basicamente não querem fazer cocô no penico por 2 motivos principais:

1-Acham que dói
Se você acha que o seu filho ou sua filha está com dificuldade para evacuar porque o cocô está duro, aumente o consumo de: fibras, água, suco de laranja lima, mamão, ameixa etc. Um fiozinho de azeite no prato do almoço e outro no prato do jantar também ajuda.

2-Não querem desapegar do cocô
Isso mesmo! Não querem deixar o cocô ir embora. O cocô é uma produção delas e elas têm muito apego à ele. Gente, eu li isso em um site de psicólogos e só por isso confiei nessa informação, pois a opção número 1 não parecia ser o caso do Eric. OBS: procurei o site com a matéria para linkar aqui e não achei. Mas vou continuar procurando.

Tenho amigas que resolveram de diferentes formas: Uma colocava fralda somente na hora que a filha ia fazer cocô, pois com a fralda ela aceitava fazer. A outra tirava tudo e o cocô caía no chão, o que incomodava muito a filha dela que passou a fazer no penico.

Eu não optei por nenhuma dessas duas soluções. Agora vou contar para vocês como eu resolvi o problema.

Bom, primeiro de tudo você vai precisar tem muita paciência. Esse processo pode levar longos meses aí (como levou aqui). Mas olha só, hoje em dia ele e pede para fazer cocô no penico e esse dia vai chegar aí também!

Como eu disse antes, o cocô é deles, feito por eles, fruto do trabalho deles. Eles têm muito orgulho e possessão pelo cocô. O ideal é não obrigar o seu filho a fazer no penico para não criar traumas.

Aqui eu deixava fazer na cueca mesmo. Já sabia que quando fazia o cocô eu teria que lavar a cueca e colocar uma nova nele. E limpar aquela paçoca toda, porque ficava uma lindeza aquele cocô todo amassado na bunda.

Primeiro eu tentei pegar no ato e leva-lo correndo para o penico. Sabe quando a criança abaixa para fazer força e fica vermelha? Então, era nesse momento que eu levava para o penico. Mas ele travava e não fazia. Não adiantava porque o ideal é você ajudar o seu filho (ou filha) a desapegar do cocô. Quando o seu filho fizer cocô (nas calças) leve-o até o banheiro, jogue o cocô na privada e dê tchau. Converse com o seu filho que o lugar certo é no penico. Mas é importante o seu filho dar tchau para o cocô, entender que o cocô vai embora, que ele vai precisar desapegar. E é assim que funciona o processo de desapego do cocô, repetindo esse ritual todos os dias e com muita conversa.

Confesso que aqui eu também usei a chantagem: falava que se ele fizesse cocô no penico eu daria sorvete. Me julgue, mas acho que funcionou. O problema é que hoje em dia ele já faz cocô me pedindo sorvete.

“Fazê cocô pra ganhar sôvete” – ele diz. E como eu não sou louca de entupir o meu filho de gordura hidrogenada todos os dias, eu dou só uma colher de sopa e ele fica feliz.

Tá errado, eu sei. Meti as mãos pelas pernas. Mas hoje em dia ele vai direitinho no banheiro (só que infelizmente continua pedindo o sorvete).

Dê a sua opinião: