Desmame Gentil da Mia – Desmame Total

Eu sei que estou devendo para vocês, falar sobre o assunto. Me desculpem! Eu tardo mas não falho rsss Hoje vou contar para vocês como foi que eu fiz o desmame gentil da Mia, falo do desmame total porque o desmame noturno eu já havia feito há 1 ano atrás (dá uma olhada aqui). 

O desmame da Mia foi gentil, porém guiado. Não foi natural. Crianças que desmamam naturalmente, acabam desmamando somente por volta dos 3 ou 4 anos (pelo menos foi assim em todos os casos que eu acompanhei). O desmame natural se entende por aquele desmame que é feito da forma mais natural possível, sem intervenção de chupetas ou mamadeiras, quando a mãe não oferece nenhum leite que não seja o dela mesma, quando não é feito o desmame noturno, quando absolutamente nada interfere na amamentação. Então não foi o nosso caso aqui em casa.



Assim como no desmame noturno, eu queria fazer de um jeito que não traumatizasse a Mia. Um desmame que fosse gentil, que fosse tranquilo para nós duas. Por isso li bastante, conversei com algumas pessoas e a vida me deu uma oportunidade que eu não pude perder (no vídeo eu conto tudo para vocês).

Nas minhas pesquisas eu descobri que existem 3 formas de desmamar uma criança. Eu optei pela minha, que era a mais correta para mim, que se encaixava na minha vida, na minha rotina. Não significa que seja a mais correta para você. Por isso eu conto como são essas 3 maneiras no vídeo e, conforme for, você opta pela sua forma de desmamar.

Caso você esteja cansada de amamentar à noite, o desmame total provavelmente não é a melhor opção para você. Dê uma lida no meu texto sobre desmame noturno que talvez ele te ajude. Considere essa opção e assim você continuará amamentando durante o dia.

Segue então abaixo o meu vídeo, contanto como eu fiz, qual método usei e quais são as outras opções para desmamar. Também falo um pouco sobre a vantagem e da desvantagem de cada método.

Caso você tenha alguma dica legal que eu tenha esquecido de dizer no vídeo, ou algo legal que te ajudou, deixe nos comentários (logo abaixo), ou conte como foi contigo, porque a sua dica ou a sua experiência pode ajudar outra mãe.

Boa sorte para quem vai tentar. Não é fácil, mas se você está certa dessa decisão, siga em frente. Também não tem nada de errado se, no meio do caminho você decidir que ainda não é a sua hora, e desistir de tentar tirar o peito. Lembre-se: essa decisão cabe somente à você e ao seu filho/sua filha.

Beijos, Thata

Deixe seu comentário!