Dicas de Como Escolher a Madrinha do Bebê

Dicas de Como Escolher a Madrinha do BebeTenho muitas amigas que se arrependeram da escolha tanto do padrinho quanto da madrinha do bebê, então hoje resolvi falar no que todas elas acreditam ter errado e no que elas acham que poderiam ter feito diferente.

A verdade é que escolher a madrinha não é algo fácil. Parece, mas não é! Ser madrinha não é só batizar na igreja, dar presentes e pronto. Muitas madrinhas e padrinhos, hoje em dia nem batizam, o acordo é só de boca.

Então eu vou dar uns conselhos do que você pode considerar ao escolher a madrinha do bebê (e o padrinho também):



1-Espere o bebê nascer para escolher a madrinha: Quando estamos grávidas já conseguimos ter uma idéia de quem está mais ou menos empolgada com a nossa gravidez. Já conseguimos ter uma idéia de quem vai dar mais atenção para o nosso bebê quando ele nascer.

2-Escolha quem gosta e quem se dá bem com crianças: A madrinha precisa gostar e cuidar de crianças. De que adianta escolher uma madrinha que não vai saber lidar com o seu bebê?

3-Só escolha um irmão se tiver uma ligação muito forte com ele: Se você, mãe ou pai do bebê, está pensando em escolher um irmão seu para apadrinhar a criança, só faça isso se tiver uma ligação muito forte com o seu irmão / irmã. Se você não tem um bom relacionamento com a sua irmã, o que te faz pensar que a sua irmã vai ter um bom relacionamento com o seu filho? É bem arriscado.

4-Escolha alguém com maturidade: Ser madrinha é como ser uma mãe para o bebê de outra pessoa, então tente optar por alguém que tenha maturidade suficiente, alguém que poderia assumir uma criança caso algo acontecesse com você. Digo isso porque já vi pessoas escolhendo adolescentes ou até mesmo crianças para apadrinhar os seus bebês e depois se arrependeram.

Dicas de Como Escolher a Madrinha do Bebe 25-Dê preferência para alguém que não more longe: Os padrinhos do meu filho moram longe. Na verdade nós que viemos morar longe. Eu acho uma pena ele não ter contato com eles sempre. É muito bom o bebê poder ter contato com os padrinhos, poder crescer junto. Se isso não for possível ok, sem problemas, mas sempre que puderem tentem reforçar o vínculo do seu filho com a madrinha dele.

6-Dê preferência para alguém que já tem filhos: Primeiro porque a chance de gostar e se importar com o seu filho é maior, pois a pessoa já sabe lidar com uma criança e já sabe com cuidar de uma também. É claro que tem muitas pessoas sem filhos que sabem como cuidar de crianças e se dão bem com elas.

7-Escolha alguém por afinidade com os pais: Escolher alguém que já seja próximo dos pais já é meio caminho andado para que a madrinha ou o padrinho seja próximo do filho.

8-Escolha uma madrinha que pense parecido com você: Por mais que você goste de uma amiga, ela pensa parecido com você? Madrinhas e padrinhos também vão passar os seus valores para o seu filho, então você já parou para pensar que ela pode passar valores que você pode não curtir muito? Leve isso em consideração.

Fique ciente que mesmo seguindo esses passos você pode se arrepender da sua escolha, mas com certeza vai minimizar essa possibilidade.

Para finalizar uma dica: madrinha não é mãe, ela não tem obrigação de criar o filho de ninguém. Deixe-a livre para ajudar no que puder e no que quiser, para ensinar e passar os seus valores quando ela puder. Não cobre. Ao invés de cobrar, vá atrás dela: visite-a na casa dela e leve o afilhado, chame ela para jantar ou almoçar com a família, convide-a para passar um final de semana juntos. O interesse dessa aproximação deve partir dos pais do bebê também.

Foto – Vinicius Camiza

Um Comentário:

  1. Segui todas essas dicas e me ferrei! Eles não passavam de pessoas falsas e dissimuladas tentando agradar enquanto eu era gestante, infelizmente.

Dê a sua opinião: