A Dificuldade em Cortar Cabelo do Autista

Hoje eu vou falar com vocês sobre a  dificuldade em cortar cabelo do autista.
Eric teve seu primeiro corte de cabelo com 11 meses. Nessa época ele já tinha muito cabelo mesmo. Foi bem tranquilo, sem estresse, sem problema. Voltamos no salão quando ele tinha 1 ano e meio e a partir desse dia passou a ser muito difícil cortar o cabelo dele.

Na época ainda não desconfiávamos que ele era atípico e não entendemos muito bem porque de tanto escândalo. Note que algumas crianças típicas não gostam de cortar o cabelo. Elas choram, reclamam, gritam… mas com o Eric era diferente. Ele se debatia na cadeira, gritava alto, como se tivesse convulcionando.

Essa foi uma das uma das coisas que nos fez desconfiar de que ele tinha autismo foi o corte de cabelo.



Ele se debatia, chorava, gritava. O problema? O toque da tesoura na pele, os cabelinhos cortados caindo no rosto, o spray de água que usam para molhar o cabelo. Tudo isso deixava ele enlouquecido. Desde então tem sido muito difícil cortar o cabelo dele.

Autistas tem a sensibilidade muito exacerbada, como se todas as sensações, barulhos, toques fossem muito mais intensos para eles. Eric se incomoda com o vento no rosto. Quando está ventando ele pede “pára vento, pára vento”.

Mas tomei coragem e em junho de 2017 cortei o cabelo dele. A última vez foi em janeiro do mesmo ano. Aqui em Malta tá muito quente e resolvemos cortar para ele ficar mais fresquinho. Ele me deixou cortar porque eu sou a mãe dele e ele confia em mim. Mas confesso que pra mim seria muito melhor se ele cortasse com um especialista. Eu não usei água, o pai tava do lado tirando cada cabelinho que caía no rosto e tomei muito cuidado com o toque da tesoura. Disseram que o resultado final ficou muito bom. Ufa.

Por fim, eu queria dizer para vocês que foi uma batalha vencida. Me sinto vitoriosa de ter conseguido cortar o cabelo dele. Antes disso nós tentamos mil coisas. Inclusive dicas que lemos no texto da Andrea (Lagarta Vira Pupa) que dá dicas de como cortar o cabelo de um autista. Assim usamos pipoca e sorvete como moedas de troca hahaha funcionou um pouco na época, mas não foi tão bom quanto esse último corte.

Também já cortei muito o cabelo dele enquanto ele dormia. Só que eu não gostava muito porque o lençol ficava cheio de cabelinhos e para tira-lo e trocar o lençol não era tarefa muito fácil, já que ele tinha o sono muito leve na época.

Queria também deixar um agradecimento especial ao Chewbacca, afinal de contas o Eric não queria ficar igual a ele e concordou em deixar a mamãe cortar.

Acho que agora já podemos cortar o cabelo do meu menino com mais frequência.

Vamos torcer!

Deixe seu comentário!