Homem Grávido – Síndrome de Couvade

Homem Gravido sindrome de Couvade 2Você já ouviu falar de homens que sentem desejos durante a gravidez de sua mulher? Muita gente pode não acreditar, mas isso realmente acontece e não é tão raro assim. Quando um homem manifesta sintomas próprios da gestação durante a gravidez de sua parceira, ele pode ter desenvolvido um caso de Síndrome de Couvade. Couvade provém da palavra francesa “couver”, que significa “incubar” ou “criar” e aparece em cerca 15% dos futuros papais. A Síndrome de Couvade também é conhecida como “Gestação Solidária”.

Quais são os sintomas da Síndrome de Couvade?
Os sintomas geralmente começam no terceiro mês de gravidez e imitam os sintomas usuais da mulher grávida. Alguns dos sintomas comuns são:

  • alterações de humor
  • náuseas
  • vômitos
  • ganho de peso
  • prisão de ventre
  • insônia
  • desejos de grávida
  • cansaço
  • dores nas costas
  • baixa pressão arterial
  • cãibras nas pernas
  • dor de cabeça
  • dor abdominal semelhante às contrações uterinas

Por que ela ocorre?
Há várias explicações possíveis para o aparecimento desses sintomas, mas até hoje não se tem certeza absoluta da causa da Síndrome de Couvade. Uma das possibilidades é a de que alguns sinais químicos das alterações hormonais que ocorrem nas mulheres durante a gravidez são detectados pelo homem. Isso desencadeia uma série de sintomas no seu próprio corpo, imitando o que a mulher está sentindo.



Durante um estudo para investigar a síndrome, homens receberam um boneco simulando um bebê, com o cheiro de um recém nascido, enquanto ouviam sons de choro de bebê. Nesses homens foi possível perceber um aumento de prolactina e cortisol. Então o aumento dos níveis desses hormônios pode desencadear sintomas de gravidez em futuros papais que já estejam muito envolvidos no mundo do bebê antes mesmo de ele nascer.

Outra teoria é a de que o homem tenta se identificar com a mulher grávida de forma subconsciente e acaba desenvolvendo sintomas análogos aos sintomas de sua parceira.

Alguns sentimentos como ciúme, ansiedade ou estresse pela chegada do bebê podem facilitar o aparecimento dos sintomas da Síndrome de Couvade no futuro pai. Vamos falar das preocupações mais comuns e como você pode lidar com cada uma delas!

Inveja da parturiente: o sentimento de inveja da gestante já foi amplamente citado pela literatura médica, embora seja controverso. Essa inveja geralmente se manifesta de maneira saudável e pode ser muito tênue, como um pensamento sobre como deve ser fantástico gerar uma vida e ao mesmo tempo saber que, como homem, nunca vai passar por isso. Esse sentimento de inveja pode ser aliviado se o pai se comprometer um pouco mais com a gravidez e curtir a evolução de cada fase junto com a mulher grávida. Participar de tudo e não apenas ser um mero espectador da felicidade da futura mamãe.

Medo de ser pai: é normal sentir uma certa ansiedade em relação à paternidade. São muitas mudanças emocionais, na rotina diária, nos gastos familiares etc. O casal pode buscar apoio em livros ou conversando com outros pais e futuros pais. Você vai descobrir que a maioria dos pais diz que a paternidade é uma das experiências mais gratificantes na vida de uma pessoa. Também é bom se informar e ler muito sobre tudo o que você puder relacionado a bebês e se preparar para receber a pessoa mais importante da sua vida.

O aspecto financeiro: o lado financeiro é uma questão para a grande maioria dos casais. Itens para bebê custam muito caro e os gastos antes mesmo do nascimento costumam ser muito altos. Se a questão financeira é algo que te preocupa, sente e estude o orçamento familiar e veja como separar uma parte da renda para começar a comprar os itens necessários para o bebê. Planejar com antecedência reduz o estresse.

Abstinência sexual: muitas mulheres perdem a libido durante a gravidez, o que geralmente vem relacionado a mudanças físicas no corpo dela e mudanças nos níveis hormonais. A abstinência sexual pode ser um fator de estresse para os homens. Nessa fase é importante manter a cumplicidade e a intimidade do casal, havendo relação sexual de fato ou não. É uma boa oportunidade para reinventar a relação e pensar em alternativas para manter uma vida sexual saudável!

Se você tem alguma dessas preocupações na sua cabeça, o primeiro passo é conversar com sua parceira. Não guarde para você. Não ache que é bobeira. O casal precisa de muita cumplicidade e precisa poder falar abertamente sobre os sentimentos e medos que a gravidez traz. Isso pode reduzir alguns dos sintomas e tornar a espera pelo bebê muito mais prazerosa.

Apesar do nome “feio”, a Síndrome de Couvade tende a ser inofensiva. Veja o lado positivo: os pais que se sentirem afetados por ela estão de certa forma muito conectados com a gravidez de suas parceiras. Tão conectados que acabam sendo fisicamente afetados por ela. Eles podem entender um pouco melhor sobre como as futuras mamães se sentem e compreender suas necessidades.

A Síndrome de Couvade desaparece quando o bebê nasce. E, para a sorte de nós, homens, sem sentir as dores do parto.

Fonte: Baby Sitio

Dê a sua opinião: