Idade Materna Avançada – Ter um filho depois dos 35 anos

O número de mulheres com mais de 35 anos que estão sendo mães primeira vez, está aumentando em muitos países de alta renda. Nos EUA, esse valor é de cerca de 15%; Na Austrália e no Reino Unido pouco mais de 20%.

Um século atrás, quando a expectativa de vida média da mulher era de cerca de 50 anos, as mulheres tinhams seus primeiros bebês na adolescência era considerada idosa aos 35 anos.



Os padrões de vida melhoram assim como os cuidados com a saúde e por conta disso as mulheres estão felizes em começar suas famílias mais tarde na vida.

Uma mulher que dá a luz com mais de 35 anos é classificada como de alto risco, independentemente do estado atual da saúde da mãe ou do bebê.

Mas será que a idade é mesmo um problema quando se dá a luz ou a atitude das pessoas em relação a idade que é um problema?

O que é Idade Materna Avançada?
A profissão médica tende a usar o termo “idade materna avançada” quando se refere a mulheres que dão à luz com 35 anos ou mais. As mulheres nesta faixa etária que têm filhos pela primeira vez são chamadas de “primípara ou primípara idosa”. As mulheres com mais de 35 anos que já têm um bebê e estão grávidas de novo referidas como “multigrávida idosa”. Estes termos podem ser conotações negativas para muitas mulheres. Para os propósitos deste artigo eu vou me referir como”mulheres com mais de 35 anos”.

As principais preocupações sobre o parto após 35 são principalmente a condições de saúde preexistentes que as mulheres podem ter antes de engravidar. Existe também um risco maior de desenvolver certos distúrbios de saúde durante uma primeira gravidez.

Posso ficar grávida depois do 35 anos?
O maior problema enfrentado por muitas mulheres com mais de 35 anos é ficar grávida. A fertilidade começa a diminuir nesta fase da vida, e pode ser que mulheres com 35 ou mais demorem algum tempo para engravidar.

Cerca de 80% das mulheres com idade entre 35 e 39 anos podem levar até 12 meses para conceber. À medida que as mulheres envelhecem, começam a ter ciclos ocasionais sem ovulação. Se nenhum óvulo é liberado, a gravidez não tem como acontecer. Existem poucos óvulos disponíveis e a qualidade dos óvulos diminui. Há também uma maior chance de gravidez ectópica, onde o óvulo fertilizado implanta em algum lugar além do útero, geralmente na trompa de Falópio.

Riscos de gravidez para mulheres com mais de 35
Pesquisas mostraram que mulheres com mais de 35 anos são mais propensas a complicações durante a gravidez, mas isso acontece por condições de saúde preexistentes de antes da gravidez. Quanto mais idade temos, mais provável é que tenhamos problemas de saúde subjacentes.

Problemas de saúde que as mulheres com mais de 35 anos podem enfrentar:
1-diabetes gestacional: níveis de açúcar no sangue anormalmente elevados
2-Pressão arterial elevada e pré-eclâmpsia: se não for tratada, essas condições podem causar problemas de crescimento para o bebê e complicações graves para a mãe.
3-Problemas com a placenta: um maior risco de sangramento durante a gravidez, devido à baixa implantação no útero. A placenta também pode implantar acima ou perto do cérvix (placenta prévia).

Estas complicações de saúde podem aumentar o risco de parto prematuro, indução de trabalho, intervenções e cesárea.

Outras complicações que podem surgir durante a gravidez incluem:
1-Riscos genéticos: estes são mais comuns na gravidez de mulheres com mais de 35 anos, particularmente síndrome de Down. A taxa de engravidar de um bebê com síndrome de Down aumenta com a idade materna.
2-Aborto espontâneo: mulheres com idade entre 35 e 45 anos têm cerca de 20 a 35% de chance de aborto esp espontâneo. Isso geralmente é mais relacionado à qualidade do óvulo do que a capacidade de engravidar.
3-Mortalidade: o risco de morte fetal (bebê morrendo antes ou durante o parto) é maior nas mulheres com mais de 35 anos do que nas mulheres mais jovens. A razão para este aumento do risco de morte fetal é desconhecida.

Riscos de dar a luz com mais de 35 anos
Se não houver complicações médicas durante a gravidez, as mulheres mais velhas não devem enfrentar riscos maiores durante o nascimento do que as mulheres mais jovens.

No entanto, muitas mulheres mais velhas tendem a ter mais intervenções durante o trabalho do que as mais jovens.

Um estudo com quase 170 mil mulheres na Noruega encontrou uma ligação entre as mães mais velhas e um risco aumentado de cesárea. Houve uma maior incidência de uso peridural em mulheres mais velhas que tiveram cesáreas.

As intervenções são quaisquer procedimentos que interferem com o processo natural de nascimento e incluem:
1-Indução – iniciar o trabalho de parto artificialmente
2-Aumento do uso de medicação para tornar as contrações mais fortes
3-Epidurais – anestesia para dor
4-Nascimento assistido – uso de forceps ou ventosa
5-Monitoramento fetal contínuo
6-Cesárea

Novamente, a intervenção geralmente ocorre como resultado de complicações que surgem durante a gravidez.

Quais são as minhas opções?
Se você é mulher de 35 anos ou mais, e você está pensando em engravidar, seria bom discutir isso com seu médico o mais cedo possível.

Uma dieta saudável, exercício, não fumar e não ganhar excesso de peso ajudará a preparar você para uma gravidez saudável.

Estar ciente de seus fatores de risco e cuidar de quaisquer problemas de saúde antes de se tornarem problemas, pode facilitar o caminho para uma gravidez saudável e sem problemas.

Quanto menos complicações você tiver durante a gravidez, mais provável que você consiga ter um parto natural. Se você é saudável e não tem problemas, o cuidado da gravidez não deve ser diferente do de uma mulher com menos de 35 anos.



Se é seu primeiro bebê, se há uma grande diferença entre a  gestação anterior e essa, ou se você tem mais de 40 anos, você pode ter que fazer alguns exames extras.

Gravidez e parto podem ser tão seguros para uma mulher com mais de 35 anos quanto são para uma mulher mais jovem.

Como a experiência da gravidez e do nascimento se desenrola nas mulheres nesta faixa etária pode depender de uma série de fatores – particularmente a saúde materna e os cuidados dos profissionais de saúde. Embora não seja possível prever se você terá uma gravidez e um parto sem complicações, você pode melhorar suas chances, certificando-se de fazer todos os exames  pré-natais em lugares confiáveis e escolher um bom obstetra para te acompanhar.

Fonte
Belly Belly 

1 comentário

  1. Jaqueline Melo comentou

    Tenho 38 anos e tive agora meu primeiro filho que hj tem 5 meses. Graças a Deus foi uma gestação muito tranquila. Nao tive nem problemas com enjoo. Ganhei apenas 10kg e só perdi o msm depois do nascimento do baby.

Deixe seu comentário!