A Importância do Alimento Orgânico na Gestação e na Introdução Alimentar

A Importancia do Alimento Organico na Gestacao e na Introducao Alimentar 2Hoje resolvi escrever sobre um tema que é assunto certo em minhas consultas: alimento orgânico. Você tem o hábito de consumir orgânicos?

Na agricultura orgânica não é permitida nenhuma substância que coloque em risco a saúde humana e o meio ambiente, ou seja, para serem considerados orgânicos, os alimentos devem ser produzidos em um sistema que não permite o uso de fertilizantes, agrotóxicos, reguladores de crescimento e aditivos para a produção vegetal e alimentação animal, elaborados sinteticamente. Em outras palavras… a produção orgânica produz COM a natureza e não CONTRA a natureza.

O Brasil, apesar de ser um país, que possui diferentes tipos de solos e climas, com um enorme potencial para produção orgânica, é líder mundial em uso de agrotóxicos. E qual o perigo disso??



Os pesticidas no organismo são atraídos por tecidos e órgãos ricos em gordura, como o cérebro e o tecido adiposo, por isso, o consumo frequente destes compostos está associada com o desenvolvimento de tumores, cânceres hematológicos, além de ter um impacto sobre doenças neurodegenerativas e sobre o sistema reprodutivo (má formações, infertilidade e retardo de crescimento intrauterino).

Levando em consideração que o tempo de exposição é um fator chave no desenvolvimento dessas doenças, precisamos pensar em reduzir o consumo destes contaminantes desde a gestação, já que o bebê recebe tudo aquilo que a mãe consome. Depois da gestação os alimentos orgânicos devem ser priorizados também durante a amamentação e também na fase de introdução alimentar. A ideia é reduzir ao máximo a exposição ao contaminante.

“Ahhhhh… mas o orgânico é muito caro!!!” – Sim… os orgânicos ainda são mais caros quando comparados aos convencionais, mas se pensarmos a longo prazo, estamos investindo em saúde hoje e economizando na doença amanhã!

Outras dicas para reduzir o contato com os agrotóxicos:

  • Fique ligada na safra (ver tabela) e prefira os alimentos da estação – estão mais nutritivos, mais baratos e, normalmente, com menor quantidade de agrotóxico;
  • Faça a higienização adequada das frutas, legumes e verduras, pois esse cuidado ajuda a reduzir o excesso presente da superfície do alimento;
  • Planeje suas compras, faça a higienização e armazenamento adequados e se for o caso, congele em pequenas porções para reduzir o desperdício e otimizar suas compras.

Lembre-se: a prevenção de doenças começa na gestação! Investir numa alimentação mais saudável, livre de contaminantes nas primeiras fases da vida reduz muito o risco de doenças na vida adulta.

safra (1) safra (2)

debora marques alimentando metas

 

Debora Marques
Nutricionista Clínica Funcional – CRN: 06100078
Especialista em Saúde Materno-infantil – UFRJ
Tel: 21 99233-2001
E-mail: alimentandometas@hotmail.com
IG: @deboramarquesj @alimentandometas @alimentandobaby
Facebook Alimentando Metas
Facebook Alimentando Baby

Dê a sua opinião: