Maternidade: Expectativa X Realidade

Quando ainda não somos mães pensamos que a maternidade é de um jeito. Quando o filho nasce vemos que tudo o que idealizamos não se concretiza, que tudo é completamente diferente.

E não adianta dizer que ajudou a cuidar do sobrinho ou do afilhado. Com filhos o saco é bem mais embaixo, é bem diferente. Mãe de primeira viagem sofre, viu!

Então eu vou listar aqui tudo o que eu achava que seria e como realmente foi, conforme as minhas experiências pessoais.



EXPECTATIVA X REALIDADE na Maternidade:

 

Gravidez

Gravidez expectativa: Tudo começa quando você está tentando engravidar. Isso mesmo! Antes mesmo de ser mãe, quando ser mãe ainda é um sonho. Você se imagina uma grávida linda, comendo só coisas saudáveis, com o cabelo super brilhante e a pele linda e lisa igual a um pêssego.

Gravidez realidade: Aí você engravida e é só felicidade. Todo mundo chora de emoção, você faz surpresa para o marido, faz surpresa para os avós do bebê… aí começam os enjôos. Todo dia enjoada, não consegue nem olhar para a comida. O seu rosto começa a ficar oleoso e surgem espinhas que você não tinha desde a adolescência. O cabelo fica ressecado. Você não pode usar os seus cremes no rosto porque o médico proibiu por conter substâncias que podem fazer mal ao bebê. Depois que o enjôo passa, lá pelo quarto mês vem aquela fome de leão e você começa a engordar e não consegue controlar isso, mesmo comendo coisas saudáveis. A vontade de comer besteiras é maior do que você: hambúrguer, chocolate, pizza etc. Cadê o glamour da gravidez que todos sempre falavam tanto?

 

Amamentação:

Amamentação expectativa: Eu pensava “Ahhh eu vou jorrar leite”, “Ahhh eu sou mamífera, vou tirar de letra”, “Ahh a pega, pelo que vejo nas imagens na internet, não parece ser difícil”.

Amamentação realidade: “Colostro? Como assim? Cadê meu leite que não desce?” “Ai caramba, porque ele não abocanha o meu seio direito? Por quê dói tanto? Por que sangra?”

 

Dormir:

Dormir expectativa: “As pessoas exageram. A criança mama de madrugada, mas ok, é só colocar de volta no berço e depois você volta a dormir. E depois que for maiorzinho vai dormir a noite inteira e tá tudo resolvido.”

Dormir realidade: “Caramba, esse bebê fica mais de uma hora pendurado no meu peito, mais 40 minutos de em pé no colo por causa do refluxo! Quando coloco de volta no berço ele já acorda porque quer mamar novamente!!! QUANDO EU VOU DORMIR? SOCORRO!” E agora com 1 ano e 9 meses ele ainda acorda de madrugada quando tem dente nascendo ou quando está doentinho. Dormir nunca mais será a mesma coisa depois que nos tornamos mães.

 

Maternidade Expectativa  Realidade mamae tagarelaBrinquedos:

Brinquedos expectativa: Você compra vários brinquedinhos legais para o seu filho. Brinquedos que ensinam, brinquedos que educam, brinquedos que ajudam a descobrir o toque etc. Fica imaginando aquela criança ali sentadinha, na dela, quietinha e brincando.

Brinquedos realidade: A criança fica 5 minutos com o brinquedo e já perde interesse. E não fica brincando sozinha. Você tem que ficar lá sentada com ela, brincando também. Nada de adiantar o almoço, nem tomar banho, nem fazer xixi enquanto seu filho brinca. E quando não está brincando está escalando móveis, mexendo nas gavetas, derrubando e batucando em panelas… e claro, você está atrás dele para garantir a segurança do seu pequeno, já que ele não tem noção do perigo ainda. Fora quando você compra um brinquedo bem legal, investe uma grana nele e a criança prefere a caixa…

 

Rotina

Rotina expectativa: Ele mama, eu coloco para arrotar, coloco no berço e aí vou tomar banho, limpar a casa, comer, ler um livro, ver um filme. Dá para fazer muita coisa enquanto a criança dorme, porque recém nascido dorme 16/17 horas pelo que eu andei lendo.

Rotina realidade: O bebê dorme mamando no peito e quando você tira do peito ele acorda. Dar de mamar e colocar para arrotar leva tanto tempo que já é hora de dar de mamar de novo, mal sobra tempo para a mãe dormir.

 

 

Maternidade Expectativa  Realidade mamae tagarela 2Refeição

Refeição expectativa: A criança está perto de fazer 6 meses e você já começa a sonhar como vai ser a primeira papinha. Fica imaginando aquela cena: você raspando a maçã e o bebê abrindo a boca feliz da vida

Refeição realidade: A maçã é muito difícil de raspar e quando você finalmente consegue raspar e colocar na boca da criança… ela faz careta e cospe tudo. Ok, vamos tentar de novo no dia seguinte, certo? No dia seguinte ela cospe de novo! Ok, vamos dar pedaços para ver se ela come sozinha com as mãos, né? Ela pega tudo do prato e joga no chão, vira o prato de comida de cabeça para baixo e coloca em cima da própria cabeça lambuzando o cabelo e o rosto de frutas, isso quando não se lambuza todo!

 

Vida Social

Vida social expectativa: “Para onde eu for eu vou levar o meu bebê. É simples assim! É fácil assim! Não entendo porque os pais ficam com tanta frescura para sair.”

Vida social realidade: Quando o bebê já é maiorzinho nós vemos o quanto a rotina é importante. Tem horário para cochilar, horário para dormir. Sair da rotina vira um inferno. “O aniversário da fulana é as 13hs? Mas é bem no horário do cochilo do bebê! Essa hora não dá, o bebê só dorme se for no berço dele”. Fora que para sair, cheios de traquitana do bebê, leva muito tempo. É muita coisa para levar! Então por causa disso os encontros sociais passam a ser durante o dia e nos horários em que o bebê não está cochilando.

 

Televisão

Televisão expectativa: “Depois que o bebê nascer, eu vou ver a minha novela ou o jornal quando o bebê dormir. Se ele não estiver dormindo, tudo bem, vejo TV com ele ao lado, no meu colo, ninando ou amamentando, sem problemas.”

Televisão realidade: O bebê nasceu e você não consegue mais ver TV. Não sabe mais o que é uma novela e notícias só consegue ver na tela do celular e bem rapidamente. Basta você sentar na frente da TV e ele acorda. Você tenta sentar na frente da TV com ele no colo e ele chora e chora e chora infinitamente… aí você tem que levantar e andar com ele pela casa, embalando de um lado para o outro. Quando ele finalmente está maiorzinho e você tenta ver a novela ele fica subindo em você, puxando seu cabelo, puxando a sua roupa, enfiando o dedo no nariz… aí você decide deixa-lo ver o desenho dele.



 

Vale Night (Saída com o Marido)

Vale night expectativa: “Quando o meu filho for um pouquinho de nada maior. Quando ele começar a introdução alimentar, vou deixar com a minha mãe (ou com a tia do bebê, ou com a babá) e sair com o marido para jantar fora e pegar um cineminha.”

Vale night realidade: A criança já tem tamanho suficiente para ficar com alguém mas… não fica! O seu filho só quer e só dorme com a mamãe e aí você fica presa em casa até a criança dormir… e naquele dia que você se programou de sair ele luta contra o sono e quando você percebe já passou do horário daquele filme que você queria ver no cinema.

3 Comments:

  1. Putz..kkkkkk”………..é tudo isso mesmo!!!!! Ser mãe é padecer no paraíso!!!!:D:D:D

  2. Olha eu não durmo bem ha quase quatro anos,todo mundo me da palpites mas só eu sei o que passo

  3. Muito bom esse texto!!! É exatamente assim. Uma das coisas mais difíceis p mim foi o início da amamentação. Eu tinha muito leite, mas o mamilo era plano. Meu filho gritaaaaaaava de fome mas n conseguia pegar o peito. QD me lembrava daquela cena clássica e romântica da mulher amamentando em sua cadeira e olhando p o bebê, tinha vontade de fazer n sei o que com a pessoa/sociedade q pintou essa cena. Foi realmente muito difícil, mas nada como o tempo e a persistência. Meu filho aprendeu a pegar a areola TD e com uns 10-15 dias o 1o mamilo saiu. Depois, com 1 mês e meio, o outro mamilo saiu e fiquei felicíssima, realizada! QD para a minha surpresa… Eu produzia mais leite que a demanda do meu filho e o leite petrificou. Meu peito ficou duro, dolorido, tive febre por 3 noites (detalhe: cuidando do meu bb), até conseguir sair de casa e procurar um banco de leite e eles ensinarem a tratar. Meu marido ajudou muito massageando e cuidando do nosso Bb, mas só quem passa sabe. A maternidade é extremante cansativa (para não dizer exaustiva), mas olhar p os olhinhos dele, receber um sorriso, um carinho, viver esse amor lindo, compensa TD.

Dê a sua opinião: