Meu Bebê Acorda Quando o Coloco no Berço – E Agora?

Meu Bebe Acorda Quando o Coloco no Berco E AgoraSeu bebê acorda quando você tenta coloca-lo no berço? Isso é uma situação que muitas mães e pais passam e pode ser bastante frustrante. Você dá de mamar, acalma o bebê, embala em seus braços cantando uma música calminha, até que ele finalmente dorme. E quando você coloca o bebê no berço, com todo o cuidado do mundo e bem devagarinho, ele abre aqueles olhões. Tanto trabalho para nada! O bebê acorda e você tem que começar tudo de novo para conseguir fazê-lo dormir.

Aqui em casa tem sido assim com a Mia. Desde os 4 ou 5 meses de idade, nós não conseguimos coloca-la para dormir no berço que ela acorda. Ela quer ficar grudada na mãe o tempo todo. Quase todas as tentativas de coloca-la para dormir no berço tem sido frustradas. Não importa quantas vezes a gente tente, não importa quanto tempo a gente espere com ela dormindo nos braços antes de colocar no berço, o bebê acorda todas as vezes. Por que isso acontece?

Por que meu bebê sempre acorda quando eu o coloco no berço?
Há dois motivos principais para isso acontecer. Primeiro, é importante entender que o ciclo de sono do bebê é diferente do nosso. Os bebês levam cerca de 20 minutos para alcançarem um estágio de sono mais profundo. Isso significa que qualquer movimento durante esse estágio mais leve do sono pode incomodar o bebê e fazer com que ele acorde.



Mas muitas mães relatam que já tentaram esperar mais tempo antes de colocar o bebê no berço, inclusive nós já tentamos isso aqui em casa, mas ela acordou do mesmo jeito. Isso nos leva ao segundo motivo: de acordo com o professor James McKenna (especialista em comportamento de sono infantil da Universidade de Notre Dame), os bebês tem uma espécie de sexto sentido para situações de perigo (separação da mãe). Quando colocados no berço, eles sentem, na pele, que algo está diferente – não há mais o contato suave com a pele da mãe, nem o calor do corpo da mãe, nem o cheiro de leite, nem as vibrações ritmadas dos batimentos cardíacos e da respiração da mãe. Isso faz com que o bebê entre em estado de alerta, pois esses sinais indicam para ele que ele vai ficar sozinho e desprotegido e ele precisa “chamar” o seu cuidador de volta. Isso faz parte do instinto de sobrevivência. Na vida intra-uterina o bebê não conhece medo, fome, frio, não sente gases nem tem estímulos visuais ou táteis. A vida intra-uterina era o ambiente perfeitamente confortável.

O cérebro do bebê não é desenvolvido o suficiente para entender que ele e sua mãe são pessoas distintas. Esse conceito costuma aparecer só entre os 6 e 9 meses de vida, o que acaba criando um outro problema: a ansiedade de separação, em que o bebê a mãe saindo de seu campo de visão e não sabe quando ela volta ou mesmo SE ela volta. Ele não tem a capacidade cognitiva que nós temos. O choro do bebê, nessas situações, é um choro de medo e não uma tentativa de manipular você. A melhor resposta ao choro é confortar e reassegurar seu bebê de que você está ali para protegê-lo, por mais exaustivo que isso possa ser.

Ok, entendi as razões biológicas que levam meu bebê a acordar quando o coloco no berço, mas o que eu posso fazer na prática?
1) Forre o bercinho com uma peça de roupa usada. O bebê vai conseguir sentir o seu cheiro e isso pode ajudar na transferência dos seus braços para o berço.

2) Invista em um objeto de transição: um paninho ou bichinho com o seu cheiro. Conforte o bebê e o coloque para dormir segurando esse paninho.

3) Tente fazer o bebê adormecer bem próximo ao berço. Se você tiver que atravessar a casa para chegar até o berço, maior é a chance de ele acordar no caminho.

4) As cadeiras de amamentação são uma faca de dois gumes. Na hora que você levanta com o bebê dormindo em seus braços, pode acabar balançando demais ou fazendo barulho. Então, sente-se em um lugar firme e confortável, em que seja fácil de levantar.

5) Coloque o bebê no berço da forma mais delicada e lenta possível. O movimento de descida pode causar desconforto e uma sensação de insegurança, fazendo com que ele acorde.

6) Depois de posicionar o bebê no berço, mantenha o contato físico com ele por alguns momentos. Tire uma mão, observe, depois tire a outra mão. Se o bebê perder o contato físico com você de forma repentina, pode acabar acordando.

7) Coloque o bebê para dormir em cima de um travesseiro em seus braços. Uma das coisas que pode fazer o bebê acordar é a diferença de temperatura do seu colo quentinho para o colchão frio. Usando um travesseiro, o bebê não vai sentir essa diferença de temperatura e a chance de acordar é menor. Essa dica funcionou aqui em casa, mas não a recomendamos se o bebê já sabe rolar e se o travesseiro for fofo, pois ele corre risco de enfiar o rosto no travesseiro e não conseguir respirar.

8) Uma alternativa ao item acima é aquecer um pouco o colchão do bebê antes de coloca-lo no berço. Use uma bolsa de água quente para fazer isso. Antes de colocar o bebê, retire a bolsa de água quente e verifique com a parte de dentro do braço se o colchão está numa temperatura boa, levemente morna.

9) Se o bebê ainda estiver no primeiro trimestre de vida, coloque-o para dormir enrolado, fazendo o charutinho com um cueiro. Quer saber por quê?

Entenda o que diz a teoria da extero-gestação sobre o bebê dormir enrolado.



10) Segure o bebê apoiando-o com o braço que você vai usar para coloca-lo no berço e já deixe a grade abaixada para facilitar o seu acesso. Tentar girar o bebê dormindo para posicioná-lo no berço aumenta o risco de ele acordar. A transição deve ser a mais suave possível.

11) Peça ajuda do pai ou de outra pessoa. Bebês que mamam no peito conseguem sentir o cheiro de leite nas mães. Quando o bebê sente o cheiro do seu leite, ele pode continuar acordando a cada tentativa de coloca-lo no berço. Se outra pessoa colocar o bebê para dormir, você permite que o bebê relaxe e não fique ansioso para mamar de novo quando está sendo colocado para dormir.



12) Existe um momento ideal para transferir o bebê para o berço sem que ele desperte. Esse momento se chama “golden minute” (minuto de ouro). O golden minute ocorre no momento em que o bebê entra na fase de sono profundo pela primeira vez. O tempo que leva para o bebê chegar ao sono profundo varia um pouco de um bebê para outro e também de acordo com a idade. Os bebês têm ciclos de sono mais curtos que o dos adultos. De forma geral, os recém nascidos levam de 15 a 30 minutos para chegar na fase profunda do sono. A partir dos 4 meses de idade, esse tempo diminui para 5 a 10 minutos. Então, como podemos identificar esse golden minute para colocar o bebê no berço sem que ele acorde? Repare nos seguintes sinais: o bebê para de se mexer, os músculos ficam mais relaxados (a mãozinha abre, a chupeta cai da boca) e a respiração fica mais lenta e mais suave. Nesse momento, coloque o bebê no berço suavemente.

Nós ficamos aqui na torcida para alguma dessas dicas funcionar com o seu bebê para vocês terem uma noite muito mais tranquila! Lembre-se: essa fase vai passar. Pode parecer uma eternidade agora, mas vai passar!

Fontes:
E-How
Belly Belly
Seu Pediatra

Dê a sua opinião: