Meu Filho Bate Com a Cabeça Contra a Parede. Por que?

Meu Filho Bate Com a Cabeca Contra a Parede Por queAlgumas crianças batem com a cabeça na parede ou no chão. Esse é um comportamento que geralmente assusta e preocupa bastante os pais. Por que essas crianças fazem isso? Hoje vamos falar sobre este comportamento que nos deixa atordoados e sem entender muito bem por que os nossos pequenos agem desta forma em momentos de raiva ou frustração. Se o seu bebê bate com a cabeça na parede, no chão ou mesmo em uma almofada, esse artigo pode te ajudar a compreender o que está acontecendo com ele.

Outro dia, uma mãe estava me contando que quando o filho dela era pequeno, ele batia a cabeça na parede, mas em todos os outros aspectos do desenvolvimento, ele parecia ser uma criança normal. Ela dizia como era difícil passar por isso, porque ela não sabia o que fazer para que ele parasse, muito menos entendia porque ele fazia isso. É um sofrimento grande para os pais verem que a criança não está bem e não conseguir ajuda-la. Imagine como deve ser difícil ver seu próprio filho se auto-flagelando e a única coisa que você consegue fazer para ele parar é segurando-o para evitar que ele se machuque de forma mais séria.

Mas por que alguns bebês se batem?
Existem vários motivos possíveis que podem levar a criança a bater a cabeça contra a parede. Um dos motivos mais frequentes é extravasar sua raiva ou frustração por conta de alguma coisa que ela queria, mas não conseguiu ter. Outro motivo possível é para chamar a atenção dos adultos.



Bater a cabeça na parede, no chão, na cama, em um travesseiro, no sofá ou em algum outro móvel é uma reação comum entre 9 meses e 1 ano e meio de idade. Por volta dos 2 anos de idade, as crianças passam a expressar suas frustrações de outro jeito, com os conhecidos ataques de raiva, que corriqueiramente chamamos de “birras” ou “chiliques”. Esses comportamentos também são bastante intensos, mas geralmente as crianças não se batem mais.

De maneira geral, as crianças que batem a cabeça contra a parede fazem isso reagindo a alguma situação que os deixou muito frustrados. Elas ficam extremamente irritadas com coisas que, para nós, podem parecer bobas, mas para elas é algo grandioso. Crianças muito novas ainda não têm controle emocional e, além disso, não têm capacidade de se expressar com palavras quando estão chateadas. Mas você pode ensinar seus filhos a expressar seus sentimentos desde cedo . Toda essa energia acaba sendo somatizada, ou seja, canalizada para o corpo levando a comportamentos  muito agitados e agressivos: dar socos ou pontapés nas coisas, gritar, chutar, bater com a cabeça no chão ou na parede e até mesmo bater em outras crianças ou adultos.

A auto-flagelação é um comportamento mais comum em meninos do que em meninas. Talvez isso aconteça porque as meninas geralmente aprendem a falar mais cedo do que os meninos e conseguem desabafar através de palavras. Também é mais frequente em crianças mais nervosas e que têm um temperamento forte.

O que posso fazer para meu filho parar de bater a cabeça na parede? Isso tem solução?
Bater a cabeça contra as coisas é uma resposta emocional imatura, que tende a diminuir à medida que a criança cresce. Enquanto isso, a melhor forma de ajuda-la é usar uma técnica de contenção suave, para evitar que ela se machuque, associada à “terapia do abraço”. Você deve envolver seu filho em seus braços, dando um abraço firme e apertado, porém carinhoso e aconchegante. Fazendo isso você evita que seu filho se machuque mais e ao mesmo tempo mostra para ele que ele não está sozinho nessa situação. Deixe que ele chore nos seus braços e fale palavras confortantes, sempre usando um tom de voz calmo. Durante esse abraço, a criança provavelmente vai continuar chorando ou mesmo gritando, pelo menos por algum tempo. A idéia é gradativamente diminuir a intensidade do ataque de raiva e ajudar a criança a se recompor emocionalmente, além de protegê-la.

Por que a Terapia do abraço funciona? Porque abraços longos desencadeiam uma reação química no corpo: a liberação de serotonina e dopamina, neurotransmissores que atuam no corpo ajudando a pessoa a se acalmar, ligados também à sensação de prazer e de bem-estar.

Traduzido e adaptado de Mamá Psicóloga Infantil

 

Dê a sua opinião: