Mommy Burnout -Tudo Sobre Esgotamento Crônico Materno

Há pouco tempo atrás eu comecei a me sentir muito esgotada, no meu limite. Enquanto as pessoas me perguntavam como eu dava conta de cuidar de duas crianças + blog + casa eu respondia “Eu não dou conta” mas a verdade é que eu tentava fazer várias coisas ao mesmo tempo e conseguia, mas no fim das contas eu me sentia exausta e muito muito estressada. Eu estava no meu limite.

Procurei um pouco sobre o assunto na internet e logo encontrei a informação de que eu que eu estava sofrendo do Esgotamento Crônico (obrigada Dr Google hahaha) que vêm acometendo muitas mães, que é chamado de Mommy Burnout.



O Burnout é uma síndrome que acomete muitas pessoas que trabalham no mundo corporativo e que está diretamente ligado ao excesso de trabalho (físico, mental, emocional etc). Isso acontece muito com quem trabalha fora de casa e tem muitas responsabilidades dentro do ambiente de trabalho e geralmente acontece com quem é prefeccionista com o seu trabalho, que se dedica até o último detalhe, o chamado workaholick, que é aquele tipo de pessoa que tem prazer em trabalhar e não consegue parar de trabalhar.

Só que isso pode acontecer com as mães devido o grande número de trabalho com a casa e as crianças. Principalmente com as mães perfeccionistas e nos primeiros anos dos filhos, quando as crianças são muito pequenas e dependentes, quando estamos nos adaptando a nova vida (de ser mãe de um, de dois ou até mais que seja, filho sempre requer adaptação). Essa síndrome vai atingir, geralmente, aquelas mães que não param, que querem fazer tudo que é dito como certo, que quer dar o seu melhor para os filhos. Principalmente as mães que têm bebês High Need. Mães perfeccionistas + bebês High need é Mommy Burnout na certa.

Acontece que quando o Mommy Bournout nos atinge isso significa que chegamos ao nosso limite, que precisamos pisar no freio. Que precisamos abdicar de alguma coisa. Que precisamos relaxar um pouco com o nosso perfeccionismo como deixar a bagunça de lado um pouco, congelar comida para não precisar fazer tudo fresco, deixar de sair um dia para o parquinho para poder descansar etc.

É muito importante ficar atenta para esse tipo de esgotamento, reconhecer e procurar tratamento, mesmo porque se você não tratar o Burnout, isso pode te levar a depressão, alterações de humor, pressão arterial alta, risco de problemas cardíacos etc.

Como reconhecer um Mommy Burnout?
Como eu já disse, essa síndrome é muito comum nas mães mais dedicadas, que tentam ser perfeitas, fazer tudo de forma perfeita sem relaxar em nenhum momento e essa perfeição leva à uma exaustão crônica.

Então se você está sofrendo de exaustão crônica, irritabilidade, perda de interesse naquilo que antes gostava, perda de prazer no cuidado com as crianças, perda no interesse de sair de casa e se relacionar com as pessoas (sair com amigos por exemplo), mudança de comportamento, pensamentos negativos o tempo todo, vontade de chorar e de desistir de tudo, vazio interno e a sensação de que tudo é muito difícil e desgastante, agora deixa as necessidades pessoais de lado (comer, dormir, sair com os amigos, fazer exercícios físicos etc). É claro que de vez em quando todas as mães se sentem dessa forma e isso é normal. Mas se essas sensações passarem a ocorrer com muita frequência pode ser que você esteja sofrendo de Mommy Burnout.

Por fim você se sente esgotada, chora, tem vontade de fugir, largar tudo. Pode sentir dor cabeça, dor de estômago. Insônia e dificuldade para se concentrar.

Vale ressaltar que isso não significa que você tenha fracassado, significa que as coisas não precisam ser tão perfeitas assim!

Como não cair no Mommy Burnout ou se livrar dele?

Primeiro de tudo delegar tarefas: você não é super heroína e não tem como dar conta de tudo. Se você não tem ninguém da família morando perto para te ajudar com qualquer coisa que seja, contrate alguem para limpar a casa ou para olhar as crianças algumas horinhas do dia.

Segundo, saia com amigas ou sozinha: Você precisa de um tempo seu. Seja sozinha para respirar outros ares, seja para tomar um café com uma amiga. Tente uma vez por semana sair de casa sem as crianças e descansar mentalmente.

Terceiro, tenha um tempo só seu: Você tem vontade de entrar na academia? Fazer algum curso? Você merece esse tempo para você se cuidar, fazer algo que você sente vontade.

Por fim as mães precisam olhar para si, precisam entender que elas merecem respirar outros ares, relaxar, precisam desconectar um pouco da casa e dos filhos. Porque é importante estarem bem para os filhos. É como nos dizem no avião que primeiro devemos colocar a nossa máscara de oxigênio antes de colocar a máscara de oxigênio em alguém.

Fonte
Ask Doctor Sears

Deixe seu comentário!