O Que Eu Gostaria de Dizer Para Quem Acabou de Ter Bebê

O Que Eu Gostaria de Dizer Para Quem Acabou de Ter BebeEstou em uma fase da minha vida que vários colegas, conhecidos e amigos estão engravidando e esperando o primeiro filho. Então sempre que surge na minha tela uma foto da mamãe, do papai e do bebê ainda na maternidade eu digo somente “Parabéns…” e mais meia dúzia de palavras bonitinhas como “que tenha muita saúde”, “que traga muita felicidade”. Tudo verdade, é claro, mas a vontade de falar muito mais do que isso é enorme. Não falo, mesmo para os casais que eu tenho intimidade, porque é um momento delicado da vida do casal, um momento de transformação e adaptação, mas vou desabafar aqui com vocês tudo o que eu tenho vontade de falar e nunca falei para ninguém.

“Parabéns pelo bebê!

Desse momento em diante a vida de vocês vai mudar da água para o vinho, sim vai virar do avesso. Eu sei que, por mais que as pessoas tenham avisado, vocês não estavam esperando o que está por vir. A primeira noite é a mais difícil mesmo e a noite de vocês, principalmente a sua, mamãe, nunca mais será a mesma. O sono nunca mais será igual, por mais que um dia o seu bebê, já bem grandinho, passe a dormir a noite toda, as preocupações que ficam martelando na cabeça da mãe não nos deixam dormir como dormíamos quando não tínhamos filhos.



Os primeiros meses de vida do bebê serão os mais difíceis, mas acredite, vai melhorar e no final vai valer a pena. Muitas vezes vocês vão se arrepender de terem tido um filho e esse pensamento vai bater em vocês como forma de culpa. A culpa é um tapa de luva na cara da gente.

Aliás a culpa é uma coisa que nasceu junto com o seu bebê, pode acreditar. Se alguma coisa sair diferente do que vocês planejaram ou se algo deu “errado” vocês se sentirão culpados por isso. Faz parte do pacote e vocês vão aprender a lidar com esse sentimento. Eu disse aprender a lidar, porque a maldita culpa sempre vai voltar para assombrá-los. Depois de alguns meses com muito menos frequência, mas de vez em quando a culpa vai bater na porta de vocês.

Voltando ao assunto primeiros meses, vocês vão entender o que é privação de sono. O que é ter que viver com sono. Fazer um monte de besteiras e trapalhadas por causa do sono. O que é não conseguir tirar o pijama o dia todo, cabelo despenteado, unha por fazer, comer comida fria, segurar o xixi porque não dá para ir ao banheiro naquele momento. Não adianta terem passado o carnaval acordados dia e noite que não é a mesma coisa. Ir virado para o trabalho depois daquela festa legal também não conta como treinamento. Estamos falando aqui de muitos meses (às vezes anos) dormindo picado. Mas em breve vocês vão começar a entender isso, porque a primeira noite com um bebê para cuidar está chegando e eu não vou precisar entrar em grandes detalhes.

Vocês também vão começar a entender, principalmente a mãe que vai “usufruir” de licença maternidade maior, que o tempo livre vai ser somente para escovar os dentes e fazer xixi. Comer e dormir vão passar a ser luxo. Aliás, comida fria passa a ser uma refeição divina. Muito melhor do que aquele pão sem nada que você colocou rapidamente para dentro porque o bebê já estava começando a chorar – sim de novo – e olha que você acabou de dar de mamar e trocar a fralda, o que será? O berço só pode ter espinhos! Ele só acalma no seu colo, não é mesmo? Sim, e você vai passar a entender que o seu bebê nem sabe ainda que nasceu e que a única coisa que ele conhece é você – o seu cheiro e a sua voz – e é somente aconchegado nos seus braços e no seu colo que ele fica calmo.

As suas saídas com os amigos também vão ser diferentes. Vocês vão dar preferência por sair em horários que não mexam muito com a rotina do bebê, porque vocês vão aprender o quanto a rotina é importante para que ele não se transforme de anjinho em monstrinho.

Aliás, para sair de casa vocês vão levar três vezes mais o tempo que levavam quando não tinham filhos. Será que não se esqueceram de colocar alguma coisa na bolsa do bebê? Na hora de sair o bebê golfa na roupa e lá vão vocês trocar a criança às pressas porque o horário está apertado. Chegaram no carro e lembraram que algo que ficou em casa? Ok um dos dois volta para pegar. Quando vocês percebem, já estão atrasados para o compromisso. Paciência, os amigos sem filhos vão entender. Será?

As suas viagens vão ser muito diferentes. No início, muito provavelmente, vocês vão largar as viagens de mão. Mas com o tempo vão encarar com um filho pendurado nos braços (e vão se arrepender de não terem viajado antes porque era muito mais fácil quando ele não se mexia tanto). O ritmo da viagem vai mudar e o foco também vai mudar. É claro que as viagens vão continuar sendo muito divertidas, mas por exemplo, mochilar com uma criança a tiracolo, é uma tarefa quase impossível. Assim como vocês, muito provavelmente, vão passar a procurar por mais conforto em suas hospedagens, vão considerar hotéis que tenham alguma diversão para a criança e muitas vezes vão trocar Paris pela Disney.

Apesar de toda essa loucura que a vida de vocês vai se transformar num estalar de dedos, todo o sacrifício vai valer a pena e tenho certeza absoluta que mais para frente vocês vão pensar que fariam tudo de novo.

Mas eu não preciso dizer isso tudo, vou ficar aqui só desejando felicidades e tudo de bom para vocês porque já está na hora de dormir, a primeira noite com o bebê chegou e vocês estão prestes a descobrir isso tudo.

Boa noite”

Thata

Dê a sua opinião: