Porque Eu Amamento… Carta de Uma Mãe Para o Seu Bebê

Porque Eu Amamento Carta de Uma Mae Para o Seu BebeEu não amamento porque a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda, nem porque é o melhor para mim, ou para prevenir a osteoporose, ou porque eu queria evitar a depressão pós-parto, ou para fazer do meu bebê mais saudável do que os outros, ou prevenir certas doenças no futuro.

Eu não amamento para me opor às mães que dão mamadeira, ou para vencer qualquer batalha com a fórmula, ou porque é uma moda passageira, ou porque “é legal” e eu gostaria de me sentir melhor do que os outros.

Essa é uma viagem minha e sua, meu bebê, somente nossa e nada tem a ver com nos comparar com outras pessoas.



Eu amamento porque desde que eu descobri que estava grávida eu estou apaixonada por você, porque após o seu nascimento eu ainda não consegui encontrar uma maneira mais bonita de dizer eu te amo, eu estou aqui para você sempre que você precisar de mim.

Eu amamento porque é o que eu sinto que preciso fazer, porque eu tenho seios pingando leite, porque parece uma simbiose incrível que conseguimos (e não tem sido fácil), porque eu nunca me senti mais produtiva, mais nutritiva, mais ágil, mais recíproca… mais sua do que minha.

Eu amamento porque me faz feliz, porque faz você, meu bebê, feliz. Amamento porque eu posso dançar com você na quietude do anoitecer, na escuridão do início da manhã, sob a furiosa energia da luz solar ou no abrigo da sombra.

Eu amamento porque faz parte da natureza, porque eu não preciso controlar qualquer coisa, porque isso me permite reconectar-me com gerações de mulheres dentro e fora da minha família, porque eu estou renascendo e é tão bonito.

Eu amamento porque é algo vital, mágico, indescritível, porque não foi um caminho fácil, mas valeu a pena, porque nós aprendemos muito sobre nós mesmos: Eu sobre você e você sobre mim.

Eu amamento porque eu sou teimosa, obstinada, persistente, capaz, porque eu sou indecente e intuitiva, porque com o meu leite eu te transmito a minha energia feminina: o rio da vida.

Eu amamento porque há seringas e bombas de leite, relactação, orientação de consultoras de amamentação, ajuda de Banco de leite e a força do apoio do grupo, do meu grupo.

Eu amamento porque há um homem que completa o triângulo, um grande pai que não tem ciúmes, um parceiro de vida que apoia a minha decisão quando fui questionada, ele tem entendido, que concedeu, ele tem sido o meu ombro amigo em momentos de dificuldade, meu “dono de casa”, meu cozinheiro, meu amor, nosso provedor de futuro.

Eu amamento porque existe música clássica, porque meus seios fluíram por horas relaxando ao som de Beethoven e Bach, porque eu amo a noite e dormir todos os dias com o bebê no peito é um grande prazer e não uma rotina.

Eu amamento porque meus peitos são bonitos, incríveis, invencíveis, porque eles não têm vergonha de amamentar livremente quando você precisar dele, onde quer que nós estejamos.

Eu amamento porque cada vez me olhando na cama eu me sinto tão loba, tão forte, tão mulher como mãe, tão livre, então eu …

Obrigado por existir, meu bebê, por lutar pela amamentação comigo, por apreciá-la, por continuar fazendo possível essa nossa felicidade. Eu te amo, eu estou aqui, você está aqui. Lá fora o mundo nos pertence, juntos somos mais fortes.

 

Traduzido e adaptado de Myriam Moya Tena
Fonte: Aprendender a Ser Padres

Um Comentário:

  1. Amei esse texto!👏👏👏👏

Dê a sua opinião: