Porque Eu Não Gosto da Expressão “Menos Mãe”

porque eu nao gosto da expressao menos maeOlá mamães. Hoje vou explicar para vocês o motivo de eu não gostar dessa expressão “Menos Mãe”. Nem quando usam para se defender e nem quando usam para ofender. Acho feio. Acho desnecessário.

Eu acho que quem usa essa expressão para se defender quer se auto afirmar, só que mãe nenhuma precisa se auto afirmar. Eu acredito que não exista essa necessidade, vou explicar porque.

Quando alguém começa com essa história de

“não sou menos mãe por ter dado mamadeira” ou..

“não sou menos mãe por ter feito cesárea” ou…

“não sou menos mãe por…” – adicione aqui um final a essa frase.



Eu acho isso horrível e nem leio o resto que a pessoa tem a dizer. Não perco o meu tempo. Gente, sério? Quem está falando que você é menos mãe por qualquer coisa? Nenhuma mãe merece ser comparada com a outra, nenhuma mãe precisa desse “título” muito menos precisa dizer que não tem esse “título”. Esse “título” de “Menos Mãe” já é feio por si só o suficiente para nunca ser usado!

Mãe de verdade é mãe que cria com amor! Não importa o tipo de parto que você teve, não importa se você conseguiu amamentar ou não, não importa se você deu açúcar antes dos dois anos ou não, não importam alguns detalhes na criação. Se você está criando com amor, esse é o ponto mais importante da maternidade.

No Facebook e no blog da Mamãe Tagarela eu sempre busco trazer informações para ajudar as mães. Essa é a minha única intenção. E eu já recebi comentários desse tipo de “não sou menos mãe” como se eu estivesse julgando. Gente, eu juro, isso me dá uma preguiiiiiiiiiiiiiiiiiiiça.

Se você realmente quer que eu leia o seu ponto de vista, traga argumentos lógicos, me dê um bom motivo, seja construtiva, adicione!

Ninguém está obrigando você a fazer nada. Se eu estou passando a informação de que o parto normal é o melhor para mamãe e o bebê, ou que amamentação é a melhor escolha e que amamentação prolongada é vantajoso, ou que dar doce para crianças de menos de 2 anos é ruim, ou que bater não é a melhor escolha ou qualquer informação é para ajudar. Em momento nenhum eu te julguei pela escolha que você fez, em momento nenhum eu te obriguei a seguir alguma dica minha (ignorar as dicas que você acha que não te servem é mais saudável), em momento nenhum eu me achei melhor do que você por ter feito algo que você não fez ou não faz. Sempre passo informações baseadas nas pesquisas dos últimos tempos, novidades, modernidades etc. Você não precisa fazer igual e ninguém vai te julgar por isso! Bom, pelo menos não aqui no nosso espaço!

Mesmo porque quem me segue aqui de verdade sabe que eu só consegui amamentar o meu filho até os 5 meses e tive que dar mamadeira e fiz cesárea eletiva e nunca me senti menor do que qualquer outra mãe por isso. Nunca usei essa expressão horrorosa e nunca vou usar porque eu não preciso me auto afirmar quanto a isso. Eu sei que sou uma boa mãe dentro do possível, dentro do que eu posso ser, do que eu posso me doar e procuro sempre melhorar pelo meu filho (pelos meus dois filhos, o que já está fora da barriga e o que está por vir).

Eu sei que cada uma de vocês está dando o melhor que vocês podem dar dentro da limitação que lhes cabe!

Como uma amigona mesma fala, se fosse julgar por causa de parto, por exemplo, mãe adotiva então não seria nem considerada mãe, né gente? Pelo amor…

A matemática é simples: respeite para ser respeitada.

Agora um conselho:

Se por um acaso você se sentir diminuída em algum momento da sua vida por uma escolha que você fez, por alguma coisa que você precisou fazer mesmo que por necessidade, por alguma atitude sua, se alguém te apontar o dedo, o ideal é ignorar pessoas que julgam. Se você é do tipo que não consegue ignorar, fale para essa pessoa que ela não viveu a sua história e não passou pela sua vida para querer te julgar. Ou responde em tom de deboche “pague primeiro as minhas contas aí te dou o direito de me julgar”. Hahahahaha Eu adoro falar isso.

Mas por favor, gente, vamos combinar de parar de usar “menos mãe” porque ninguém está te julgando pelas suas escolhas? E se alguém já te julgou, dê um beijinho no ombro para essa pessoa.

Às outras pessoas, desculpem o desabafo, mas era necessário. Não gosto dessa expressão. Não gosto!

A vida não é, pelo menos não deveria ser, uma guerra de mães!

Beijos, Thata

Dê a sua opinião: