A Pulseira Que Previne a Síndrome da Morte Súbita

Pulseira que previne a Síndrome da Morte Súbita em BebêsTodos os anos, um em cada 2000 bebês morrem por causa da Síndrome da Morte Súbita do Lactente (SMSL), também chamada de Morte no Berço. Foi pensando nisso que um inventor desenvolveu um dispositivo chamado Apnosystems Infant Care System (ICS), que promete evitar que ela aconteça. É uma pulseira colocada no braço do bebê que monitora o nível de oxigênio no sangue e sua frequência cardíaca. O aparelho também monitora outros eventos críticos como, por exemplo, a apnéia do sono.

A pulseira emite um alarme para avisar aos pais quando há alguma situação de risco e se comunica via bluetooth com qualquer smartphone, tablet ou computador. Além do alerta sonoro, se o bebê tiver uma queda perigosa na frequência cardíaca ou um nível de saturação de oxigênio que ofereça riscos, o dispositivo emite um pequeno impulso elétrico de intensidade ajustável para que os níveis vitais do bebê possam voltar aos parâmetros normais. Esse impulso elétrico é como um “estímulo de salvamento” e funciona da mesma forma que os aparelhos de TENS. Ele tem efeito terapêutico e não causa mal nenhum ao bebê.

A pulseira Apnosystems ICS promete revolucionar o modo que cuidamos dos nossos bebês em casa e também nos hospitais. Bebês prematuros ou que passaram por partos complicados, ou bebês portadores de doenças congênitas estão em um grupo de maior risco. Esses bebês podem passar por situações críticas durante o sono, levando a uma falta de oxigenação do sangue e podendo causar lesões cerebrais ou óbito. É consenso entre os médicos que quando um paciente passar por isso, o problema tem que ser corrigido em questão de segundos ou minutos. A pulseira ajuda nisso de 3 maneiras: monitorando, intervindo quando necessário e coletando informações sobre o bebê.



Essa pulseira é um dispositivo totalmente inovador, usando o que se chama de tecnologia “vestível”. A recepção da comunidade científica tem sido bastante positiva até agora: o design do aparelho recebeu um prêmio de inovação da NASA. Ela está em testes desde 2015, já foi patenteada nos Estados Unidos e deverá ser lançada no mercado em breve. O custo de produção estimado é de cerca de US$25, mas a previsão é que a pulseira seja lançada pelo valor de US$300, inicialmente em hospitais e clínicas. Mais para frente poderá ser lançada para o público em geral. Por enquanto, existem outras formas “caseiras” de se previnir a Síndrome da Morte Súbita.

Leia tudo o que você precisa saber sobre a Síndrome da Morte Súbita e como previni-la.

Eu particularmente acho essa invenção fantástica. Tecnologia a favor da saúde! E você, o que acha dessa invenção? Usaria essa pulseira no seu bebê?

Abraços,
Papai Tagarela

Fontes:
Baby Sitio
Tech Briefs

Deixe seu comentário!