“Que Venha Com Saúde” – Mas e… Se Não Vier?

Que Venha Com Saúde Mas e Se Nao VierUma coisa que me lembro com clareza quando eu estava grávida do Eric é das pessoas me desejando que o bebê viesse com saúde. “Que venha com saúde”, não importa se eu estava no segundo ou terceiro trimestre da gravidez, 90% das pessoas me falavam isso.

Eu achava legal mas não tinha real noção do poder desse desejo. Não tinha noção do quanto importante é um filho vir com saúde para esse mundo. Nós, mães de filhos saudáveis, temos uma breve noção de como é ter um filho doente quando ele fica gripado. É desesperador ver o filho sem conseguir dormir porque o nariz está entupido a noite inteira, ou porque ficou com tosse e mesmo com a cebola no quarto, a tosse continuou. Dói no coração, não dói?

Imagina então se o seu filho não tivesse vindo com saúde? Eu não consigo imaginar isso. Eu não consigo mensurar o sofrimento de uma mãe que tem que lutar bravamente pela vida de um filho, eu não tenho nem idéia se eu teria a força que elas têm. Acho que teria porque nos tornamos leoas quando precisamos defender um filho, mas e se o meu filho tivesse nascido sem saúde, como seria? E se o seu filho tivesse nascido sem saúde? Já imaginou? Sim, poderia ter acontecido!



Isso acontece com algumas crianças, infelizmente. São diversos problemas como síndrome do intestino curto, síndrome hemofagocítica. Até mesmo aqueles que nascem com saúde mas que depois adquirem algum problema como o câncer infantil.

Hoje venho falar para vocês sobre esses pequenos guerreiros e tem mães leoas e poderosas lutando pela vida dos seus filhos. Mesmo acreditando que a maioria dos meus leitores já conhece alguns desses casos (os mais famosos), eu venho falar um pouco de cada um.

1-Giovanna – Ela tem uma doença rara no sangue e a sua mãe pode doar a medula para ela mas o SUS não faz a cirurgia de imediato e a Giovanna apresentou alergia ao tratamento de quimioterapia. A família está correndo contra o tempo para arrecadar dinheiro e conseguir fazer a cirurgia.

Conheça a página no Facebook – Uma medula para Giovanna

2-Laurinha – Ela nasceu com uma doença rara chamada aplasia medular. Ela foi submetida a sessões de quimioterapia que levaram à falência da medula. Ela não tem um doador, precisa lutar contra o tempo e a família arrecada dinheiro para tentar fazer uma cirurgia assim que aparecer um doador.

Conheça a página no Facebook – Uma medula para Laurinha

3-João – Ele sofre da síndrome hemofagocítica e precisa de um doador de medula óssea. A família também arrecada dinheiro para arcar com despesas básicas relacionadas à doença.

Conheça a página no Facebook – Ajude o João

4-Alycia – Ela tem câncer do tipo rabdomiossarcoma e o tratamento é caro. A família pede ajuda para continuar tratando a pequena.

Conheça a página no Facebook – Princesa Alycia

5-Lorena – Ela tem uma doença degenerativa e vive há 1 ano no hospital. A família pede ajuda financeira para levar a bebê para casa.

Conheça a página no Facebook – Ajudem minha lolo Lorena

6-João Gabriel – Ele tem problemas de lesões e hemorragias no cérebro e família tenta arrecadar dinheiro para o tratamento.

Conheça a página no Facebook – Ajude o João Gabriel

7-Sophya – Ela foi diagnosticada com cardiopatia e a família tenta arrecadar dinheiro para a cirurgia.

Conheça a página no Facebook – Sophya a guerreira

8-Felipe – Ele tem a Síndrome hemofagocítica, que é rara. O tratamento é transplante de medula óssea, mas ele não encontrou ainda um doador. A família pede para que você vá ao Hemocentro mais próximo e se cadastre como doador voluntário.

Conheça a página no Facebook – Vamos ajudar o Felipe

9-Gabrielle Vitória – Ela é portadora da síndrome do intestino curto e precisa ir para Miami, único lugar onde é feita essa cirurgia e a família precisa de 1 milhão de reais para isso.

Conheça a página no Facebook – Movidos pela Gabi

10-Julinha – Ela nasceu de 26 semanas e 670g e também tem a síndrome do intestino curto e precisa ir para Miami.

Conheça a página no Facebook – Junto com Julinha

 

Vocês conseguem ver muitos outros casos na página do Facebook “Clique da Esperança”.

Como você pode ajudar:

1-Fazendo uma doação em dinheiro de qualquer valor para uma ou mais causas.

Se você não puder ajudar financeiramente, tudo bem, você ainda pode:

2-Curtir todas as páginas e convidar os seus amigos para curtir também

3-Divulgar as campanhas na sua página do Facebook.

4-Mandar por e-mail algumas campanhas para amigos.

5-Fazer uma vaquinha no seu local de trabalho com algum valor para que juntos possam ajudar essas crianças.

Divulgue a causa, não vire as costas para essas crianças pois poderia ser com você!

Agora me dêem licença que vou subir para agarrar o meu menino que está na caminha dele dormindo que nem um anjinho. Vou beijar e abraçar muito e agradecer por ele estar saudável. Me dói o coração ver tantas crianças precisando de ajuda.

Colaboração: Michele da Silva Ferreira Batista

Foto: Department Of Pediatrics Clerkship

Dê a sua opinião: