A Rotina de Uma Recém Mãe

Quando me tornei mãe e a rotina de uma recém mãe.

Desde a gravidez as mudanças começaram, e eu não tinha noção do que estava por vir. Tudo o que comia e bebia começou a ter muita importância: as bebidas alcoólicas foram proibidas, carnes cruas também, eu deveria prestar atenção nas verduras que comeria na rua, não podia mais beber tanto café ou mate.

Meu corpo mudou, o quadril alargou, engordei a ponto das roupas não caberem mais, andar rápido já não dava mais. A partir do sétimo mês já não tinha mais posição para dormir e tinha azia.


Quando meu rebento nasceu outra etapa começava que seria mais difícil, tipo fases de vídeo game? Quando passamos de uma fase para outra é sempre mais complexa que a anterior. Os primeiros quinze dias eu praticamente não dormia, me adaptando à nova rotina, os meus seios ficaram super sensíveis, sendo sugados quase o dia todo, o inchaço do pós parto, a cicatriz (que infelizmente fez parte da maternidade para mim), os gases, as espinhas, o sobrepeso que ainda insistia em se manter. A auto estima abalada, o psicológico super sensível, eu me sentia no fundo do poço literalmente.

Depois vieram as cólicas insistentes do bebê, os choros que eu simplesmente não sabia o que eram. Assaduras, mamadas na madrugada, o horário de sono simplesmente invertido. Tudo isso me alucinava…

Hoje, 2 meses após o nascimento dele, almoço rápido, quando dá, canso de comer com uma mão e segurar ele para mamar na outra, às vezes como comida fria, tomo banho à noite quando meu marido chega e confesso que às vezes estou tão esgotada que prefiro dormir a ir para o banheiro. Não consigo me depilar, nem fazer unha, nem ter metade dos cuidados de beleza que tinha antes dele nascer…

Todas essas mudanças em menos de um ano!

Me sinto mais forte do que achava que poderia, ao ficar com ele muitas horas por dia no colo ou quando carrego um carrinho de bebê por 6 andares quando o elevador do seu prédio está desligado para manutenção. Me sinto mais resistente quando passo horas sem comer direito, quando durmo poucas horas e mesmo assim picadas. Me sinto inventiva e engraçada quando invento músicas com o nome do bebê para entretê-lo quando ele parece entediado. Me sinto ninja quando seguro o bebê dormindo no braço esquerdo e digito um texto grande para o blog com apenas uma mão e praticamente um dedo.

Tudo o que citei acima, fez ou faz parte da minha rotina de recém mãe, mas que parece que com certa facilidade eu me adaptei ou fui obrigada a me adaptar. Eu sinto que apesar de todos os percalços, a nossa convivência diária é a construção de um amor que começou a existir desde a barriga com nossa interação. E a cada sorriso, a cada conquista e mudança na existência da vida desse bebezinho lindo, eu me sinto extasiada, amando cada vez mais ele e por incrível que pareça muito feliz!

3 Comments:

  1. Meu bebê faz dois meses semana q vem e qd li “rotina de um recém nascido” pensei logo “hahaha a rotina de recém nascido é não existir rotina”. Digo. Há. Uma rotina de troca de fraldas, mamadas, choros. Mas resto, nada do que era da nossa rotina antes do bebê nascer.

  2. Lilica, amei o texto! Só verdades! Bjs e parabéns!

  3. Exatamente o que eu estou passando, minha bebê está com 2 meses e meio.

Dê a sua opinião: