Sexo Após o Parto – Dicas de Uma Fisioterapeuta Pélvica

Ta ai um tema que é pouco falado mas certamente gera muita curiosidade, dúvida e por que não dizer, apreensão por parte do casal. Tanto homens como mulheres se pegam pensando como será o dia da primeira relação sexual após o parto, tenha sido ele cesareana ou normal.

A natureza é tão sábia, que os hormônios responsáveis pela amamentação interferem na lubrificação vaginal, como quem dá o recado: “Você não pode gerar outro filho agora, então nada de sexo”. Sendo assim, a grande maioria das mulheres que amamenta exclusivamente e em livre demanda irá perceber o ressecamento desta região. Sempre oriento que o casal utilize um gel lubrificante a base de água que pode ser encontrado em qualquer farmácia, nas primeiras relações após o parto, mas esse ressecamento pode durar por todo o tempo da amamentação.

Outra questão importante é que, provavelmente o casal tentará algumas vezes antes que, de fato consigam um momento de tranquilidade, em que os dois estejam dispostos e a sós para que possam relaxar e se curtirem. Este pode ser o grande desafio, afinal, a rotina de cuidados com o bebê e toda a demanda envolvida no dia a dia, pode, além de sugar toda a sua energia, realmente deixar o tempo para o casal bem escasso.



Sendo assim, não se cobre tanto, é muito cruel com a mulher essa cultura que o período de resguardo dura 45 dias e exatamente neste dia você deve estar disposta e animada para retomar a atividade sexual. Não é incomum ver mulheres que ainda apresentam sangramento vaginal pós parto também chamada de lóquios neste período, que não tem qualquer desejo por sexo, que não se sente nem um pouco confortável com o corpo, ainda em transformação.

Agora falando em qualquer desconforto que aconteça durante as primeiras relações sexuais, pode ter haver com a alteração hormonal da mucosa vaginal, com o processo de cicatrização de pontos na região (que pode levar mais de 45 dias), com lesões que possam ter ocorrido no parto vaginal, decorrentes de instrumentação ou lesão de nervo, ou seja, diversas situações podem estar envolvidas neste sintoma chamado de dispareunia (dor na relação sexual), alguns passarão com o tempo, outros precisam ou melhorarão mais rápido com tratamento com pomadas, medicações ou fisioterapia pélvica. O mais importante é conversar com seu obstetra sobre sua queixa, não menosprezá-la nem deixar de lado, afinal sexo faz parte da vida e precisa ser prazeroso.

Nathalia Moura é fisioterapeuta pélvica e obstétrica, Mestre em ciências da reabilitação, acupunturista e co idealizadora do Espaço Mater Luz, no Rio de Janeiro, onde realiza seus atendimentos. O que mais ama fazer é ser mãe da Maria Clara de quase 3 anos.
Facebook: Nathalia Moura -fisioterapeuta pélvica
IG: @nathaliamoura.fisio
WebSite www.materluz.com.br

1 comentário

  1. Suelen comentou

    Nossa! Não sinto vontade alguma de ter relação, após o parto já tive algumas, mas acho que foram umas três vezes, pois não sinto vontade. Minha obstetra disse que seria por causa da amamentação e do anticoncepcional que é pura progesterona. Estou me sentindo andrógena. 😞

Deixe seu comentário!