O Que é Síndrome do Torniquete?

sindrome-do-torniquete-capaO que é Síndrome do Torniquete? Quais são os sintomas? Como ela pode ser prevenida?

A Síndrome do Torniquete (também conhecida como Síndrome do Torniquete de Cabelo) é o estrangulamento de alguma parte do corpo do bebê causada por fios, fibras de tecido ou fios de cabelo que acidentalmente se enrolam nos dedos das mãos ou dos pés do bebê, ou ainda no pênis. A síndrome do torniquete é rara, mas pode ser muito perigosa. Ela geralmente ocorre em bebês menores de 2 anos de idade, mas há casos documentados de síndrome do torniquete no pênis de meninos de até 6 anos. Fios de cabelos e fios soltos de roupas, toalhas, cobertores etc estão por toda a parte, mas geralmente nem percebemos. Para nós adultos eles não oferecem perigo, mas os bebês e as crianças pequenas não têm capacidade de perceber o que está causando o incômodo, nem coordenação suficiente para retirar algum fio enrolado no seu dedinho, nem sabem se comunicar para avisar os pais que estão com dor. Bebês menores do que 4 meses estão ainda mais suscetíveis, pois coincide com a queda de cabelo pós parto das mães, que podem chegar a perder cerca de 500 fios por dia.

Então, quais são os sintomas da Síndrome do Torniquete? Você deve ficar atento quando o bebê mostra algum dos seguintes sintomas:
– choro constante e prolongado
– irritabilidade
– lesões com vermelhidão, irritação, inflamação ou edema (inchaço)
– descoloração da pele na extremidade do membro afetado
– cianose (a pele fica com uma coloração roxa ou azulada)
– necrose (degeneração do tecido por morte das células)



Nos estágios iniciais da síndrome do torniquete, o membro começa a apresentar vermelhidão e inchaço. Se percebido rapidamente, o torniquete pode ser facilmente retirado em casa. Mas em pouco tempo, se o agente causador não for retirado, ele pode causar lesões na pele, que em seguida podem inflamar. Os fios de cabelos são muito finos e, por isso, difíceis de serem vistos especialmente se a pele já estiver inchada e inflamada. Fios de cabelo também são bastante resistentes, têm capacidade de aguentar bastante tensão e possuem certa elasticidade. Se passar muito tempo, o torniquete começa a penetrar nos tecidos subcutâneos e a pele se regenera por cima do fio, tornando quase impossível perceber sua presença. Se isso acontecer, é necessária cirurgia para localizar e remover o corpo estranho. O estrangulamento faz com que a circulação sanguínea no membro afetado seja dificultada ou totalmente interrompida e isso leva à cianose e, posteriormente, necrose. A demora no diagnóstico e a demora para remover completamente o fio que causou o torniquete pode levar, em casos extremos, à amputação de uma parte do membro afetado.

Veja abaixo uma ilustração da síndrome do torniquete afetando o dedo da mão e o dedo do pé de um bebê. Há diversas fotos disponíveis na internet, caso você tenha interesse em pesquisar mais, porém algumas são um pouco assustadoras.

Ilustração da Síndrome do Torniquete. Fonte: WikiHow

Ilustração da Síndrome do Torniquete. Fonte: WikiHow

Impressionante como uma coisa aparentemente boba pode levar um bebê a perder uma parte do corpo. As estatísticas mostram que a síndrome do torniquete ocorre no pênis de meninos em 44% dos casos. 40% das vezes nos dedos dos pés, 9% nos dedos das mãos e 7% das vezes em outras partes do corpo (Fonte: Ann Plast Surg. 2006 Oct. 57(4):447-52). Algumas partes do corpo que também podem ser afetadas são as orelhas, língua, punho, mamilos, lábios vaginais e o saco escrotal. Assustador, não é mesmo? Se o bebê chora constantemente, de forma prolongada e inexplicável, tire toda a roupinha dele e examine com cuidado todo o seu corpo, à procura de algo que possa estar trazendo desconforto. Se nada for encontrado e considerando que seu bebê está bem alimentado, descansado e todas as suas necessidades básicas foram atendidas, então procure um médico.

Então, como a Síndrome do Torniquete pode ser prevenida?
– Verifique o interior de meias e luvas antes de coloca-los no bebê e corte qualquer fio solto que possa se enrolar nos dedinhos.
– Mantenha o chão e os locais que o bebê frequenta bem aspirados ou varridos, especialmente se você estiver sofrendo com queda de cabelo (muito comum no pós-parto).
– Evite utilizar tapetes peludos e felpudos.
– Fique sempre de olho no seu bebê. A hora do banho é um bom momento para examinar o corpinho todo do bebê.

A Síndrome do Torniquete é séria! Não subestime os danos que um fio de cabelo pode causar, então fica o alerta para todos os pais de crianças pequenas.

Fontes:
Medscape
WikiHow
BabySitio

Dê a sua opinião: