Um Ano de Mia – Doçuras e Percalços

Um ano de Mia Docuras e PercalcosO primeiro ano do bebê é o primeiro ano que você se tornou mãe.
Epa, não, peraí… A Mia é a minha segunda filha! Mas quer saber? Eu me sinto como se fosse mãe novamente pela primeira vez tamanha a diferença entre os dois filhos. Tanta coisa aprendi com ela, coisas que eu não tinha aprendido com o Eric (e olha que aprendi muito com ele também).

Hoje é o aniversário dela. Há um ano atrás ela nascia de Césarea de emergência após 24hs de trabalho de parto. Descobriram uma infecção no meu sangue e ela ficou 1 minuto comigo e logo foi para a UTI. Tão pequenina e já tinha um acesso intravenoso no bracinho. Aquilo acabou comigo.

Um ano que quase voltei para a sala de cirurgia porque tive um abcesso no útero (reação da cesárea) e eu corri o risco de perder o meu útero. Mas eu reagi aos remédios.



É, o início não foi fácil. Por causa do meu problema, porque eu vivia passando mal, desmaiava por horas, eu não consegui amamentar exclusivamente. Deram mamadeira para a Mia na UTI com outro leite. Com a aprovação minha e do meu marido. Na Irlanda é crime dar escondido.

Levei 3, quase 4 meses para aumentar o meu leite, tirar a mamadeira e deixa-la só no peito. Não foi fácil amamenta-la e por isso não penso em parar.

Saiba as técnicas que eu usei para aumentar a minha produção de leite.

Mia cresceu, desenvolveu e aprendeu taaaanta coisa. Rolou cedo, mas engatinhou tarde. Só comeu de verdade com 10 meses. Com 11 meses ainda não tinha andado sem apoio (só uns passinhos se segurando).

Com quase 1 ano já falava muitas palavras e entendia muita coisa que dizíamos. Papai, Tetê (peito) e Sapo foram as primeiras delas, mas depois veio Água, Lâmpada, Kika (a cachorra), Carinho, Alô, Mamãe, Eric e Pé. Claro, nem todas palavras perfeitamente claras de entender, mas dá para ver o esforço da pequena Mia em falar da forma mais perfeita possível. Muito esperta!

Ela bate palminhas só de ouvir a palavra “bate”. Pode ser bate qualquer coisa como “bate o pé”, “bate o martelo” etc. Ela faz carinho na própria cabeça falando “Carinho”. Isso mesmo, não na cabeça dos outros, mas nela mesma rss. Ela faz “meu pintinho amarelinho cabe aqui na minha mão” colocando o dedo na palma da outra mão. Ela coloca telefone de brinquedo na cabeça e fala “alô” (bem no meio da cabeça, muito fofa) e antes de completar 1 ano começou a mandar beijos só de ouvir a palavra “beijo”.

Ela é linda e inteligente. Está sempre sorridente. Quando conhece alguém encara, olhos nos olhos, por 10 minutos, mas vai no colo de todo mundo sem reclamar.

Essa é a minha pequena Mia que nasceu há 1 ano atrás. Nem acredito! Um ano, já!

A verdade é que ela me transformou em uma mãe melhor ainda para os dois e por este e outros motivos vou comemorar! Foi um ano muito intenso, com muitos percalços sim, mas com muita doçura.

Que você tenha muitos e muitos anos de vida, cheia de saúde, meu amor. Que você seja muito feliz e que consiga realizar os seus futuros sonhos. Estou aqui para te apoiar no que você precisar.

Beijos,
Mamãe

Deixe seu comentário!