Vida de Pai em 50 Frases

Vida de Pai em 50 FrasesVida de pai não é fácil!  Ser pai é uma grande emoção e também uma grande aventura.

Escrevo aqui um pouco da minha experiência na paternidade até agora.

Eu poderia escrever uma dissertação, mas resolvi simplificar tudo com frases curtas e bem humoradas sobre como é ser pai.

 

 

 

Ser pai é:

  1. Convencer meu filho de que a camisa que estou vestindo nele é muito legal.
  2. Chegar do trabalho, fazer as tarefas de casa e depois brincar de cavalinho com as crianças, mesmo cansado e com dor nas costas.
  3. Deixar de comer aquela comida gostosa para deixar para os filhos.
  4. Ir correndo pro quarto das crianças quando um deles acorda chorando.
  5. Ter micro infartos diários quando o pestinha sobe na cadeira, na mesa, se pendura no sofá, corre de meias, tropeça, cai etc.
  6. Sentir dor quando meu filho sente dor.
  7. Ter o celular cheio de aplicativos para crianças.
  8. Não ver mais futebol nem séries, mas saber o nome de todos os personagens da Peppa Pig.
  9. Comer doces escondido para a criança não pedir (para que viciar os pequenos em açúcar?).
  10. Comer algo saudável, mas que eu detesto, na frente dos filhos para dar o exemplo.
  11. Ir ao shopping pra comprar um jeans e uma camisa social nova e sair de lá com um livro infantil, um quebra-cabeças e roupas novas para os pequenos.
  12. Ir ao banheiro fazer no. 2 com o filho no colo (quem nunca?)
  13. Dedicar o fim de semana às crianças e chegar no trabalho mais cansado ainda toda 2ª feira.
  14. Colocar um chapéu de gosto duvidoso e andar com ele dentro da loja de departamento, só porque seu filho pediu.
  15. Correr atrás de criança em lojas de roupas.


  16. Dizer não na loja de brinquedos, ser firme, mas ficar com o coração na mão.
  17. Dizer sim na loja de brinquedos (ai minha carteira) e o filhote esquecer do brinquedo 3 minutos depois de pagar.
  18. Comprar um par de crocs iguais aos do seu filho e depois perceber que você fica ridículo com eles.
  19. Perguntar “você gosta mais do papai ou do pato Donald?” e ouvir “Pato Donald!”
  20. Brincar de “limpar carro” no estacionamento (ou seja, molhar os carros com pistolas d’água) e receber olhares fulminantes dos donos.
  21. Jogar bola na sala, acertar uma bolada na mãe da criança, falar que o goleiro defendeu e ter que ir dormir no sofá por 2 dias (goleira braba).
  22. Comprar carrinhos de brinquedo para mim e dizer para a mãe que é para as crianças.
  23. Cantar todos os versos da “a barata diz que tem” sob pressão, sem repetir.
  24. Levar jato de cocô de recém nascido na madrugada.
  25. Pegar o bebê sem roupa no colo, levar uma mijada de respeito e ficar parado igual a um 2 de paus sem saber o que fazer (enquanto continuava sendo mijado).
  26. Trocar fraldas de cocô radioativas, mas manter o bom humor.
  27. Ficar com dor no braço e nas costas de ninar o bebê que já está pesadinho.
  28. Acordar cedo sábado e domingo e achar que vai cochilar junto do filho de tarde (ah coitado, claro que não rola).
  29. Ir ao cinema ver o filme do Snoopy e sair correndo atrás da criança pela sala do cinema durante a sessão até desistir do filme.
  30. Colocar a criança para dormir e pegar no sono antes dela.
  31. Correr atrás da criança no parquinho e evitar que o balanço acerte a cabeça dele em cheio. TODAS. AS. VEZES.
  32. Encher os bolsos do casaco com pedrinhas porque o pequeno adora jogá-las no lago.
  33. Ser dedurado quando solto um pum: “soltou pum, papai!”
  34. Ouvir “eu te amo, papai” naquele momento mais tenso do dia.
  35. Ouvir as risadas mais gostosas do mundo.
  36. Ouvir os choros mais estridentes do mundo.
  37. Reduzir a velocidade na estrada quando passar perto de um caminhão, só porque o filhote adora vê-los.
  38. Aprender que crianças são ótimas negociadoras: “Mais livro, por favor, papai. Último!”
  39. Comemorar cada marco, cada passo, cada vitória.
  40. Fazer filmagens longas no celular sobre qualquer coisa que as crianças estejam fazendo, para não ver nunca mais.
  41. Rir e achar fofo cada vez que o filhote fala uma palavra errada.
  42. Chorar escondido quando percebo que errei com meus filhos.
  43. Pedir desculpas.
  44. Ver o mesmo desenho 17 vezes seguidas e saber a letra de todas as músicas.
  45. Consertar carrinhos e brinquedos quebrados.
  46. Sentar no chão do avião para dar mais espaço para o filhote dormir na poltrona.
  47. Trocar palavrões por palavras parecidas para as crianças não aprenderem, mas passar vergonha ao usá-las quando os filhos não estão perto.
  48. Visitar amigos sem filhos e ficar desesperado com as crianças mexendo em tudo.
  49. Guardar desenhos abstratos das crianças em uma pasta para um dia mostrar para eles.
  50. Amar outra pessoa mais do que amo a mim mesmo.

Será que isso tudo é porque eu não estava preparado para ser pai? Leia aqui como eu quebrei a cara.


Dê a sua opinião: