Como Ficam os Casamentos Após a Chegada de Um Filho

casamentos apos chega de um filho mamae tagarelaO nascimento de um bebê é certamente um dos momentos mais fantásticos na vida de um casal. Mas ao mesmo tempo, é um dos mais difíceis. Hoje vamos falar de como ficam os casamentos após a chegada de um filho. A chegada do bebê  muda completamente a rotina da casa, deixando tudo de cabeça para baixo em poucos dias. O bebê demanda atenção constante e o casal mal tem tempo para comer e dormir. Nós saímos de uma vida em que temos tempo para nos cuidar, temos nosso tempo de lazer e noites tranquilas de sono e entramos no mundo dos pais de recém-nascidos, que não é nada fácil.

É muito comum que os casais tenham dificuldades no casamento quando o bebê chega. Conversando com amigos e conhecidos, isso é quase um consenso. São várias mudanças no relacionamento do casal, não apenas na vida sexual, mas em vários detalhes do dia a dia. Se você que está lendo se identifica com essa situação, saiba que você não está sozinho(a)! Mas você já parou para pensar por que esses conflitos aparecem (ou aumentam) após a chegada de um filho? Vamos refletir sobre o assunto.

Cansaço e falta de tempo para si mesmo: a rotina com um recém nascido é muito exaustiva. Amamentar, colocar pra arrotar, trocar a fralda, colocar para dormir, atender ao choro dezenas de vezes ao dia, ninar, lidar com as cólicas, acalmar o bebê, acordar de madrugada outras tantas vezes, dar banho, trocar a roupa etc. Tudo é muito difícil nos primeiros meses e a repetição dessas tarefas acaba sendo bem desgastante para as mães. Além de ter que dar conta de cuidar do bebê e atender a todas as suas necessidades, ainda tem as tarefas domésticas. No final das contas, não sobra tempo para fazer quase nada para nós mesmos.



Privação de sono: nos primeiros meses de vida, o bebê ainda acorda muitas vezes durante a madrugada, seja para mamar, seja para buscar o aconhego do peito da mãe, seja porque se sente desprotegido no ambiente extra-uterino. As noites mal dormidas deixam qualquer um de mau humor.

– Falta de tempo para o casal: com uma rotina tão cheia de coisas para fazer, seja cuidando do bebê, seja cuidando das tarefas de casa, o casal mal tem tempo de conversar sobre qualquer outro assunto. Tudo gira em torno do bebê – quanto mamou, se fez cocô hoje, se dormiu, o que fez de diferente etc. No final do dia, os dois estão tão cansados que tudo o que querem fazer é dormir. A vida sexual fica deixada de lado, até porque muitas vezes o bebê dorme no quarto dos pais (no bercinho ou fazendo cama compartilhada).

Puerpério: o período pós-parto é bastante difícil, os hormônios do corpo da mulher levam algum tempo para voltar ao equilíbrio normal e é muito comum passar por períodos de ansiedade e choro sem motivo aparente. O humor das recém mães pode mudar de uma hora para outra e elas ficam muito sensíveis.

Opiniões divergentes: não é sempre que pais e mães concordam em tudo relacionado ao bebê.  Existem muitas decisões a serem feitas: amamentação exclusiva no peito (é o ideal!) ou artificial, aonde o bebê vai dormir, com que idade vai para outro quarto, quando vai fazer a introdução alimentar, receber visitas na maternidade ou em casa, pedir ajuda da mãe, da sogra, de outra pessoa ou de ninguém etc. Além dessas decisões, há outras situações comuns do dia a dia que geram discordância: o bebê está chorando porque está com fome ou sono? Está sentindo frio ou calor? Essa divergência de opinião pode levar adiscussões.

Falta de paciência: como pais e mães ficam sobrecarregados, exaustos com a rotina e dormindo mal, às vezes podem ficar com menos paciência um com o outro, levando a brigas bobas que não aconteciam antes da chegada dos filhos.

– Finanças:  tudo para o bebê custa caro. Mesmo que seja uma gravidez planejada, muitas vezes o casal percebe que há outras coisas para comprar além do enxoval original. Existe uma gama enorme de produtos para facilitar a vida das mamães e muitas vezes só nos damos conta de que precisamos deles depois que o bebê nasce e a conta bancária já está no vermelho. Isso pode acabar gerando desacordos entre o casal.

É muito importante o casal se preparar psicologicamente para essas mudanças  no casamento. Nesse momento o casal precisa entender que essa fase conturbada é passageira e os dois vão precisar ter muita paciência até que a rotina se ajuste. O começo é bem difícil, mas vocês devem se lembrar que o amor de vocês é forte o suficiente para superar essa fase complicada. A melhor saída é conversar. Não adianta insistir em uma discussão quando os dois estão cansados e irritados. Busque o diálogo em um momento de tranquilidade. Se você, mamãe, se sente sobrecarregada, fale com o seu parceiro sobre como ele pode dividir melhor as tarefas da casa e do bebê com você. É  natural que as mamães se sintam mais sobrecarregadas porque passam mais tempo com o bebê, enquanto o pai retorna ao trabalho depois de uma semana de licença paternidade. Enfim, cada casal deve ajustar sua rotina de acordo com suas particularidades, mas no final das contas os dois devem participar ativamente da criação do filho de vocês.

E não esqueçam de arrumar tempo para passar a dois. Não estamos falando apenas da vida sexual depois da chegada do bebê, mas também de um tempo para vocês passarem juntos fazendo algo que gostam, afinal o companheirismo é um dos pilares mais importantes do casamento.

Um Comentário:

  1. Amei os conselhos! Vou botar em prática quando tiver o meu bebê.

Dê a sua opinião: