A Moleira do Bebê (ou Fontanela)

A Moleira do Bebe (ou Fontanela)Moleira (ou fontanela como os médicos chamam) é a parte “mole” da cabeça do bebê. São duas as moleiras: uma no alto da cabeça, que é facilmente notada pelos pais por ser grande e outra menor na parte de trás.

A primeira moleira (maior do alto da cabeça) é a mais conhecida. E por ser maior, leva mais tempo para fechar. As moleiras fecham entre 9 e 18 meses, embora neurologistas, muitas vezes digam que o limite para fechar é de 24 meses. A segunda moleira, menor e posterior, se fechará no primeiro ou o segundo mês de vida.

É importante prestar atenção no tempo de fechamento da moleira: se o fechamento for precoce (antes dos 6 meses) pode indicar problema congênito e nesse caso pode ser necessária uma cirurgia para permitir que o cérebro cresça adequadamente.
Se o fechamento for tardio, pode ser sinal de hidrocefalia (acúmulo exagerado de água no cérebro) e pode ser necessário algum tipo de tratamento nesse caso também.



A cabeça de um bebê (seu crânio) é composta de seis ossos unidos por suturas, formada por tecidos fibrosos fortes e elásticos, que estão lentamente fazendo com que os ossos sejam soldados em conjunto. Um recém-nascido não tem os ossos soldados por uma razão muito óbvia: a cabeça tem que crescer e, com isso seu cérebro. Na ausência de tais soldagens, nos espaços onde estão as suturas, podemos encontrar pontos fracos que são as fontanelas (moleiras)

Além de permitir que a cabeça cresça sem problemas, fontanelas têm um papel primário no nascimento do bebê. Graças a elas, a cabeça pode ser comprimida no momento do nascimento, fazendo com que os ossos se sobreponham e permitindo assim que a cabeça passe através do canal de parto, sem danificar o cérebro.

A moleira pode pulsar: Às vezes acontece de prestarmos atenção à cabeça do nosso bebê e nos damos conta de que a sua fontanela está pulsando, sobe e desce com os batimentos cardíacos. Não se preocupe! Isto é normal, porque é uma área que é altamente vascularizada.
Só se preocupe se a pulsação da moleira for muito forte e o seu bebê apresentar outros sintomas, como febre. Nesse caso procure um médico o mais rápido possível.

Abaulamento da moleira (inchaço na moleira): O fato de que é normal ter fontanela não significa que temos de esquecer que eles a têm. Fique sempre de olho e preste atenção na moleira do seu bebê para saber se está tudo bem. O tamanho da fontanela é importante e por isso é medida na consulta com o pediatra, mas isso não é tudo, porque a fontanela pode inchar e também pode ficar deprimida.
Se houver inchaço pode ser que haja algum problema se vier junto com outros sintomas. O ideal é procurar o pediatra e tirar as dúvidas quanto a isso. Preste atenção se o abaulamento da fontanela (inchaço), quando os bebês chorarem muito, se estiverem vomitando ou se estiverem muito sonolentos. Com esses sintomas procure um médico imediatamente, pois pode ser sinal de hidrocefalia, meningite ou encefalite.

Moleira deprimida (afundada): Se a fontanela está deprimida (afundada), mais do que o normal, deve-se suspeitar de desidratação ou desnutrição. Pode ser um sinal de que o bebê não está comendo o suficiente, ou melhor, você não está comendo praticamente nada. Deve-se alimentar e hodratar, oferecendo comida e água. Se o bebê estiver sendo amamentado, ainda não tiver começado a introdução alimentar, converse com um pediatra ou peça ajuda de uma consultora de amamentação.
Se a causa for outra, como doença (gastroenterite é muito comum) o bebê estará vomitando e com diarreia.
Desidratação é um sinal preocupante e você deverá levar o seu bebê em um médico com urgência porque pode ser preciso administrar um soro.

Fonte:
Aprender a ser padres
Crescer

Dê a sua opinião: