O Meu Filho Tem Alergia ao Glúten. E Agora?

Olá mamães que estão acompanhando o dossiê de alergia alimentar ao Glúten com Angélica Camiza. Essa aqui é a segunda parte. Para quem chegou agora, não esqueça de ler a primeira parte. Boa leitura!

Alergia Alimentar Gluten Tudo o Que Voce Precisa Saber mamae tagarela 2O meu filho tem alergia ao glúten. E agora?

Como eu disse no primeiro texto, nada de desespero! Há solução para tudo nessa vida! Se a mamãe, o papai, a vovó ou a titia gostarem de cozinhar, será uma maravilha. Se não gostarem, é só preparar os bolsos. Desculpem a sinceridade, mas é verdade. Felizmente, podemos encontrar mais produtos sem glúten prontos hoje em dia. Raramente em mercados e com mais frequência em lojas de produtos naturais, graças à moda fitness. Eu sempre dou preferência aos produtos caseiros porque amo cozinhar e o marido adora me paparicar também. Por isso dificilmente compro algum produto sem glúten industrializado e quando compro são bolachas de arroz e macarrão.



Não vá pensando que você encontrará sempre uma prateleira dedicada exclusivamente a produtos sem glúten. Embora seja lei em alguns Estados, isso não costuma acontecer nos supermercados. É essencial conferir todos os rótulos das embalagens e por mais que pareça ridículo olhar o rótulo do molho do tomate, você deve checar porque muitas marcas contém glúten sabe-se lá porquê. Às vezes, aquela marca que você costumava comprar muda algum ingrediente ou descobre-se que o maquinário está contaminado – isso ocorreu recentemente com o fermento Royal que agora informa a presença de glúten no rótulo, mas com os devidos cuidados, você evita que o seu filho passe mal.

Agora que você já sabe que deve checar os rótulos, vamos falar da sua casa. Vou dar como exemplo a minha porque segue o padrão da maioria dos alérgicos e sensíveis ao glúten. Quando descobri que não poderia mais ingerir glúten, logo decidi continuar a minha carreira de confeiteira direcionada às alergias alimentares. Não poderia colocar vidas em risco, uma vez que muitas pessoas possuem um quadro alérgico bem severo que pode levá-las ao hospital ou coisa pior. Sendo assim, tive que higienizar alguns eletrodomésticos com todos os produtos de limpeza que vocês possam imaginar e comprar alguns aparelhos novos. Novos batedores, colheres, espátulas e tigelas foram adquiridos e pude começar a produzir alimentos sem glúten com total segurança para todos.

O meu marido nunca se importou e preferiu que eu limpasse toda a cozinha ao invés de utilizar duas cozinhas que era o que eu fazia no início. Várias famílias optam pela mesma coisa e vivem felizes. Já li casos de maridos revoltados porque têm que limpar migalhas do chão para a esposa não passar mal. É imprescindível conversar com a sua família toda sobre a doença e levar todos para conversarem com o médico, se preciso. O importante é que todos saibam que é a vida do seu filho que está em risco. Sempre deixe bem claro que ele não pode comer nem um pouquinho de um alimento que contenha glúten. Vovó fez um bolo gostoso sem glúten, mas untou a fôrma com farinha de trigo. Esqueça! Uma outra opção para evitar a contaminação cruzada é separar eletrodomésticos, utensílos e alguns ingredientes apenas para a criança. Uma torradeira e um forninho totalmente livres de glúten e uma manteiga que ninguém tenha colocado a faca cheia de pão francês são exemplos de pequenas mudanças que serão muito importantes na vida do seu filho.

Depois de todas as precauções tomadas, vamos cozinhar! Hoje em dia encontramos nas livrarias muitos livros legais e vários sites com inúmeras receitas e informações diversas sobre alimentação sem glúten.

Um livro bem interessante que me ajudou muito no início foi o “Receitas especiais sem glúten” porque ele explica tudo sobre o glúten, a doença celíaca e tem várias receitas legais.  receitas-especiais-sem-gluten O meu filho tem alergia ao gluten mamae tagarela

Um outro livo que parece ser bem interessante é o Sabor Sem Glúten. Não tive a oportunidade de comprá-lo ainda, mas já dei uma espiada e as receitas são bem brasileiras e parecem apetitosas.

Quanto aos sites, tenho alguns favoritos. O primeiro é o site da Chef Carla Serrano que tem várias receitas deliciosas que já tive o prazer de testar. A Carla é celíaca e além do site ela dá aulas de confeitaria e panificação na Levain Escola de Panificação. Eu já tive a chance de fazer um curso com ela, achei fantástico e pretendo fazer outros porque ela é simplesmente demais!

O blog “Sem glúten, por favor” é comandado pela Duda que divide suas experiências como alérgica ao glúten. Você encontrará dicas de restaurantes em São Paulo e uma guia fofo sobre a Disney feito recentemente. Sem contar as receitas que ela faz e compartilha com os leitores. Vale a pena conferir!

A minha última dica é a Mariana Muniz que é uma médica e apaixonada por confeitaria. Ela fez inúmeros cursos no Brasil e no exterior e compartilha suas receitas sem glúten em alguns sites. É isso mesmo! Ela é colaboradora de dois sites e tem o seu próprio site com receitas com e sem glúten. E ainda é mãe! Haja tempo… rsrs!! As criações dela são incríveis e a maioria tem um toque de confeitaria francesa. Eu adoro!

Acho que consegui resumir as minhas dicas nesse texto enorme que eu espero que ajude a vida do seu pequeno ou pequena nessa jornada sem glúten.

Alergia Alimentar Gluten Tudo o Que Voce Precisa Saber angelica camiza mamae tagarela

 

 

Angélica Camiza é confeiteira, alérgica ao Glúten e tem a sua própria confeitaria.

Ela prepara delícias sem glúten, inclusive para aniversários e festas infantis.

Para conhecer o trabalho dela visite site:

Mrs Camiza – Gluten Free Baking. Ou também pelo Facebook.

 

Dê a sua opinião: