O Que Ninguém Te Conta Sobre a Maternidade

O Que Ninguem Te Conta Sobre a MaternidadeEssa leitura é para quem é mãe de primeira viagem, para quem está tentando engravidar, para as grávidas, para quem tem mais de um filho. Vem comigo que hoje o assunto é sobre a nossa jornada.

Eu sou mãe, assim como provavelmente você também é mãe. Uma coisa que nunca entrou na minha cabeça é porque as pessoas não falam abertamente sobre o lado B da maternidade. Muita gente prefere fantasiar sobre a maternidade, como se fosse a coisa mais fácil do mundo.

Explico: A maternidade é algo muito mais complexo do que achamos antes de nos tonarmos mães. Por um lado temos uma mãe que não sabe muito sobre ser mãe e por outro lado temos um bebê que está descobrindo o mundo e ainda não sabe que nasceu e que está fora do corpo da sua mãe.



Eu ajudei a cuidar de muito bebê por aí. Filhos e filhas de algumas primas, bebês de amigas, mas quando tive o meu bebê a coisa mudou de figura. Quando você tem um bebê para cuidar 24 horas por dia, 7 dias por semana, o buraco é mais embaixo. Eu sempre digo que fazer cuti cuti, depois entregar para a mãe, deitar a sua cabeça no seu travesseiro e dormir é fácil. Difícil é lidar sem intervalo com um bebê que chora o tempo todo, que tem fome o tempo todo e que precisa de cuidados especiais o tempo todo.

Assim que nasce um bebê nasce uma mãe desesperada. Por mais que você faça cursos (que ajudam bastante), por mais que você leia sobre o assunto, converse com amigas, cuide do filho delas, você vai se sentir insegura em várias situações: para amamentar, para dar banho, para deixar o bebê dormir no berço dele sem ficar toda hora indo checar se ele está respirando.

A maternidade não é fácil como muita gente diz. Você só sabe mesmo o que é ser mãe quando você se torna uma. Principalmente no primeiro mês do bebê logo após o parto, onde a insegurança é bem grande, onde você pode se sentir triste pois os hormônios estão oscilando e voltando para o ponto normal deles e até mesmo, em alguns casos, pode bater a depressão.

Durante a gravidez você vai ganhar peso que, muito provavelmente, não vai perder rápido depois que o bebê nascer, você vai sentir dor nas primeiras vezes quando amamentar. Por diversas vezes você vai se sentir culpada por não ter conseguido seguir o que tinha planejado para o seu filho e a sensação de “eu estraguei o meu bebê” pode vir forte. Muitas vezes você vai se sentir sozinha, mesmo tendo o pai do seu bebê ao seu lado, a sua mãe, amigas, sogra, pai etc. Nos primeiros dias de vida do bebê você vai sentir um sono como nunca sentiu antes. Dormir, comer uma comida quente e tomar banho vão se tornar luxo na sua vida. Todas essas coisas vão te enlouquecer.

Ser mãe não é tão fácil como pintam, especialmente no início, nos primeiros meses do bebê, quando vocês ainda estão se conhecendo e criando uma rotina juntos.

Ser mãe é cansativo, é se anular, abrir mão de mil coisas, é se sentir responsável por alguém tão pequeno e indefeso e as vezes ter a sensação de que pode não dar conta.

Ser mãe é encontrar forças onde você achava que não tinha, afinal de contas você precisa ser forte, não tem opção.

Ser mãe é se questionar “por que eu resolvi ter um filho”. É pirar. É se anular. É se transformar pelo bem de outra pessoa.

Mas claro que ser mãe é padecer no paraíso, afinal, ser mãe é amar como nunca amou alguém nessa vida. A maternidade é uma experiência única e os pontos positivos são enormes, senão todo mundo parava no primeiro filho.

Decidir pela maternidade foi a melhor coisa que fiz, apesar de todos os percalços, antes eu não imaginava a minha vida com um filho, hoje em dia eu não me imagino sem ele.

Ser mãe é não se imaginar mais sem esse amor.

Foto:
Business Insider

Um Comentário:

  1. Heloísa Ronchi

    Vc não disse a metade da treta que é ser mãe. Vc foi legal!
    Ser mãe é não fazer coco pq tem que dar mamá bem nessa hora.
    Ser mãe de bebê é acordar com dor no corpo todo dia, pq mal se mexe na cama pra não fazer barulho.
    Ser mãe é dançar sem música pra consolar um bebê q chora… E por aí vai..

Dê a sua opinião: