Patrulha Canina – o desenho favorito dos pequenos!

Patrulha Canina, ou Paw Patrol no original, é uma série de animação canadense, que estreou em 2013 e conta com 5 temporadas até o momento. Transmitida no Brasil pelo canal Nickelodeon, está disponível via streaming pela Netflix e também é possível assisti-la no site do Canal Nickelodeon, onde também há jogos para as crianças e várias atividades, como livros de colorir virtuais.

patrulha canina
Patrulha Canina

A Patrulha Canina, liderada por um menino de 10 anos chamado Ryder, é formada por originalmente por seis simpáticos e heroicos cãezinhos: Chase, Marshall, Rocky, Rubble, Skye e Zuma. Misturando humor, muita ação e aventura, os episódios da colorida animação mostram as habilidades únicas de cada um dos filhotes. Enquanto trabalham em conjunto, realizam bem-sucedidas missões de resgate e ajudam os moradores da Baía da Aventura.

Como mencionado, cada cãozinho possui uma habilidade única e desenvolve o seu trabalho com a ajuda de equipamentos e veículos muito legais! (Isso é algo que agrada bastante as crianças!) Seu líder Ryder é quem cuida deles e ele também dirige veículos superbacanas, como um quadriciclo.



Os personagens da Patrulha Canina

Cada um dos filhotes da Patrulha Canina, com suas habilidades e mochilas especiais, dá a sua contribuição para resolver os problemas que eles enfrentam, seja um gatinho em um barco à deriva, um desabamento ou o desaparecimento da galinha de bolsa da prefeita… (você não leu errado: há uma galinha de bolsa na história)

Enquanto Marshall, um dálmata muito ativo e desajeitado, é o bombeiro da equipe e ajuda em salvamentos (e é o favorito da minha filha!), Chase é um pastor alemão e o policial do grupo, exerce uma liderança entre os outros cãezinhos e seu lema é “Chase está no caso!”, indicando que está pronto para mais uma missão!

O buldogue inglês Rubble é o mais novo dos filhotes (há um episódio muito bacana no qual é contado como o Ryder o encontrou e o adotou, enxergando nele suas habilidades), pilota uma escavadeira e gosta de se sujar e brincar na neve, o vira-lata Rocky, por outro lado, não gosta de banho e tenta sempre ficar longe da água, tem uma mochila cheia de ferramentas e apresenta ao grupo ideias úteis sobre reciclagem.

O labrador Zuma adora água e banhos e encara as maiores aventuras em seu bote inflável. Já a Skye, que era a única fêmea do grupo original, é uma Cockapoo ou Spoodle (uma raça mista originada do cruzamento entre as raças Cocker Spaniel e caniche) e voa em seu helicóptero ou com as asas de sua mochila.

Patrulha Canina ainda conta com vários coadjuvantes, incluindo a cachorrinha Everest, uma Husky siberiana, que vive nas montanhas de neve ao redor da Baía da Aventura e está sempre pronta para deslizar de barriga na neve. Ela passou a integrar o grupo de filhotes e participar de mais histórias.

A Baía da Aventura é povoada por personagens carismáticos, excêntricos e divertidos, que vivem se metendo em todo tipo de confusão e inevitavelmente me remete à fictícia Stars Hollow de Gilmore Girls. A veterinária Katie, além de dar banhos nos filhotes, tem uma gatinha de estimação chamada Cali, que já foi resgatada algumas vezes pela patrulha e em um dos episódios de Halloween, sem querer, assustou a todos fazendo-os acreditar que estavam em um navio fantasma.

Já a Prefeita Goodway é a prefeita da Baía da Aventura, que às vezes precisa de ajuda da Patrulha. Ela tem uma galinha de estimação chamada Galinheta, nomeada como sua vice-prefeita, que também sempre apronta as maiores confusões, assim como o pequeno Alex. Por conta de toda a sua excentricidade, eu consigo imaginar diálogos entre a Prefeita Goodway e o Taylor de Stars Hollow enquanto organizam algum evento.

O único antagonista ou vilão do desenho é o Prefeito Humdinger, que é o prefeito da Baixa da Névoa e rival da prefeita Goodway, vive tentando prejudicar a cidade vizinha, chegando a criar sua Equipe de Gatinhos Catastróficos, semelhantes a Patrulha Canina, para ajudá-lo em seus planos. Esses planos nunca saem como planejado e é mostrado em diferentes episódios os cãezinhos da Patrulha Canina ajudando o vilão e seus gatinhos a saírem de situações perigosas em que se meteram. Assim, fica claro que os filhotes ajudam a todos, indistintamente.

A nossa experiência com o desenho

Assistindo com minha filha, enfim consegui entender o motivo do encantamento das crianças por essa animação: Patrulha Canina tem um humor simples (com muitos tombos, tropeços e bordões que se repetem e indicam para os pequenos quando uma situação é engraçada), personagens principais fofos e engraçados, que, apesar do tamanho, demonstram heroísmo e são ligados por fortes laços de amizade. Mesmo sem ter lições de moral óbvias como alguns desenhos do passado, costuma trazer alguma mensagem sobre a importância da amizade, do trabalho em equipe e mesmo sobre reciclagem.

Além disso, o Ryder sempre diz: “Nenhum trabalho é tão grande, nenhum filhote é tão pequeno”! Indicando que mesmo pequenos filhotes podem conquistar grandes coisas e que o tamanho não é importante, especialmente se trabalharmos em equipe. Uma mensagem bacana para ser trabalhada com as crianças.

Embora me preocupe bastante com o forte apelo comercial da atração – em diferentes temporadas são lançados novos veículos para os cãezinhos e sei que eles estão à venda nas lojas e com certeza fascinam as crianças, que os desejam colecionar -, existem pontos positivos que não podemos ignorar. E com a devida supervisão, pode ser uma boa atração para os pequenos!

A minha filha descobriu o desenho há alguns meses e logo se tornou um de seus favoritos, e ela o assiste repetidas vezes e não se cansa. Tem alguns episódios que gosta mais do que outros e certos personagens agradam mais (ela adora, por exemplo o Marshall, a Skye, a Galinheta, a Katie e a gatinha Calli). Muitas vezes a pego rindo com alguma cena e acho isso bem engraçado, pois ela sempre gostou de assistir desenhos, mas, quando era mais novinha, não conseguia entender as situações cômicas e agora não só as compreende como ri e narra aquilo que assistiu.

Há inúmeros produtos licenciados dos heroicos filhotes, como pelúcias e veículos, mas algo que achei bem interessante são os livros, com versões resumidas dos episódios, que podem ser úteis às crianças que estão se alfabetizando e incentivar o gosto pela leitura até para aqueles que ainda não aprenderam as letras. Enfim, pode os personagens e os produtos podem render também atividades educativas.



Quer saber quais eram os desenhos favoritos do Eric quando era bebê? Clique aqui! Alguns deles também são super queridos pela Ana Sofia.

Danielle é carioca, mãe da Ana Sofia (que tem a mesma idade da Mia) e madrinha do Eric. Adora ler e escrever, já sonhou em ser jornalista e é formada em História e Direito. Fotógrafa amadora, chocólatra, faz maratona de séries quando a filha vai dormir e com a maternidade percebeu que deseja ajudar a construir um mundo melhor e mais justo para a geração da sua filha. Foi convidada pela Thata para ser escritora oficial do Mamãe Tagarela por ela confiar nas suas pesquisas na área de maternidade.

 

Deixe seu comentário!