Querida Mãe Que Colocou o Bebê no Chão do Aeroporto

mae deixa filho no chao do aeroportoQuerida mãe que colocou o bebê no chão do aeroporto, eu reparei que a sua foto viralizou na internet. Reparei também a quantidade de dedos que apontaram para você. Muitas outras mães te julgaram, não é mesmo? Você sabia, querida mãe, que essas mães que te julgaram não gostam de serem julgadas pelas atitudes delas? Querida mãe, as pessoas são assim mesmo, gostam de chegar a uma conclusão com base em apenas uma foto. Julgar é mais fácil do que ajudar, é assim mesmo, você agora é mãe e logo vai se acostumar com julgamentos na sua vida o tempo todo.

Querida mãe, eu não sei qual foi o contexto nem o porque de você ter colocado o seu bebê no chão do aeroporto. Mas eu posso tentar imaginar o motivo. Primeiro eu vejo uma mãe no celular e um bebê pequenino, de poucas semanas, em cima de um paninho no chão do aeroporto. Eu acredito que se você estava no celular é porque tinha algo importante para ver ou fazer. E acredito também que por ser mãe de um bebê pequeno você está passando pelo puerpério, que eu sei muito bem que não é nada fácil. Você estava cansada? Já viajava há muito tempo? Não tem se sentido bem? Acha que não está dando conta?

Mas com certeza eu posso dizer que colocar o bebê no chão, tecnicamente, seria mais seguro do que colocar na cadeira, porque da cadeira ele pode cair, do chão não, dali não passa. Mas querida mãe, o chão do aeroporto não é o lugar mais limpo do mundo e as pessoas caminham por ali. É um risco alguém passar por cima do seu bebê porque não o viu.



Querida mãe, eu acredito que você não esteja gostando muito de ter a sua foto em todos os lugares sem a sua permissão. Essa pessoa que tirou a sua foto escondida, para te expor, para te julgar, poderia ter ido lá onde você estava para te dar uma ajuda, te dar uma mão, não é? Poderia ter se oferecido para segurar o seu bebê enquanto você resolvia o que tinha que resolver ou até mesmo te dar uma folga. Eu entendo que ter um bebê muito pequeno que quer ficar grudado 100% do tempo é muito cansativo.

Querida mãe, você sabia que em muitas culturas os bebês ficam no chão o tempo todo? Na Alemanha, por exemplo, as mães são ensinadas a colocar os bebês no chão de suas casas porque dali eles não tem como cair. Lá elas não usam trocadores de fraldas altos como nós usamos no Brasil. Isso se estende a várias outras nações, cujos bebês estão acostumados a ficar no chão desde o momento que nascem.

Eu, sinceramente, querida mãe, acredito que você nem seja brasileira e que esse gesto não tenha nada demais na sua cultura. Eu, sinceramente, querida mãe, acredito que as pessoas que estão te julgando não fizeram por mal, só estão preocupadas com o bebê. Eu, sinceramente, querida mãe, acredito que você seja uma boa mãe e vai ser uma excelente mãe para o seu filho, tenha você errado ou não, porque todas erramos, somos todas humanas, apesar das pedras sendo atiradas na sua direção.

O que eu quero dizer com isso tudo, é que eu não posso te julgar, pois eu não estava lá para saber o contexto da história. Eu também não quero te julgar porque, quem sou eu para te julgar? Eu erro com os meus filhos e é normal errar. Não sou perfeita assim como você não é também.

Mas vou te pedir um favor: não faça mais isso. Coloca ele em um sling (com o wrap você pode usar desde recém-nascido) ou em um carrinho. Peça ajuda para alguém, de preferência outra mãe. Mães sabem que esse início, do puerpério é difícil e vão querer te dar uma mãozinha, nem que seja para segurar o seu bebê por um instante.

Fique sabendo que você não está sozinha, que esse início é muito difícil, mas vai passar. E os julgamentos também.

E para finalizar quero fazer uma pergunta: Cadê o pai dessa criança? Ele precisa dividir contigo os cuidados do bebê!

Um beijo de uma mãe que pratica empatia e sororidade.
Porque às vezes nós mães precisamos de colo também.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

EDITADO: Cadê o Pai Dessa Criança?
Resolvi divagar sobre essa frase que coloquei no final de do texto.

Recebi muitas reclamações por causa dessa frase “Cadê o pai dessa criança?” de pessoas que não entenderam a minha crítica. Então venho aqui explicar tudo o que estava nas entrelinhas.

Quando temos uma situação em que uma criança está sozinha fazendo alguma coisa errada, como uma birra no shopping ou no mercado, ou sofrendo maus tratos a primeira coisa que ouvimos é “Cadê a mãe dessa criança?”não é verdade?

Quantas vezes você já ouviu isso? Eu já ouvi inúmeras. A responsabilidade da criação de um filho cai sempre nas costas da mulher. Nunca nas costas do homem. Eu, pelo menos, nunca ouvi ninguém perguntar “Cadê o pai dessa criança”.

Pegando o próprio exemplo da mãe que colocou o bebê no chão do aeroporto: ela foi julgada, ela foi declarada como culpada, irresponsável, imunda.



Se fosse um pai naquela situação as falas das pessoas seriam outras. Muito provavelmente ouviríamos “Ah, é homem, não tem noção”, “Homem é assim mesmo, não sabe cuidar de criança”, “Homem não leva jeito para essas coisas” ou pior ainda “Cuidar de filho não é papel de homem”. Isso quando não achassem graça da foto e ficassem rindo da situação. E é claro, ouviríamos “Cadê a mãe dessa criança”, porque pai sozinho não pode ser responsável por um filho na cabeça das pessoas.

A minha idéia foi chamar atenção para esse absurdo. Não que eu queira que passem a perguntar pelo pai quando uma mãe estiver sozinha com a criança em uma situação como essa, mas para mostrar o quanto absurdo é perguntar pelo outro progenitor!

As pessoas se indignaram comigo. E se indignaram muito! Mas não vejo as pessoas se indignando assim quando perguntam “cadê a mãe”.

Vamos começar a mudar esse tipo de pensamento? Espero que você lembre desse texto cada vez que perguntar pela mãe da criança e repense o quanto absurdo isso pode ser. Talvez, dependendo da situação, você possa colocar essa frase no plural, afinal de contas, a responsabilidade é dos dois.

129 Comments:

  1. Eu já sentei no chão do aeroporto. Tem um tapete que até é confortável. E quando se está cansado da viagem pode ser uma alternativa. Mas este bebê está com pouca roupa, poderia estar com um body, para ficar protegido do ar condicionado.

    • Bom texto e a maioria dos comentários também… Já saiu um artigo dizendo Q ela estava viajando há dias pro conta de inúmeros atrasos e perdas de conexão. Que ela estava dormindo no chão junto com o bebê por falta de estrutura da companhia aérea para lhe oferecer um hotel. Acredito Q nem ela estava feliz com a solução de deixar o bebe no chão… Mas depois de 3 dias no aeroporto, o Q será Q vc faria?

  2. Inclusive muitas companhias aéreas (se não todas) oferecem carrinho. Tenho cada vez mais aproveitado esses serviços, apesar de que alguns modelos não parecem nada seguros para rn. Porque venhamos e convenhamos, se ela está no puerpério precisa de um pouco de prática e coragem para slingar também, eu tinha medo do pescoçinho mole, entre outras coisas.

  3. Querida escritora do texto. Estou no puerpério tb. Passo a noite acordada e sei o quanto é cansativo. Mas vou te dizer uma coisa, julgar a querida mãe não podemos, mas o querido pai você julgou e sentenciou. É só minha opinião….

    • Thata Tagarela

      Estou cansada de ouvir “Cade a mãe dessa criança?”, com essa frase ninguém se incomoda, nãer é? Enquanto a mãe é julgada por ter feito isso e ele, cadê? Enquanto a mãe é julgada fazendo isso, se na foto fosse um pai, todo mundo ia achar engraçado, ia falar que homem é assim mesmo. Então está mais do que na hora dos pais dividirem responsabilidade sobre TUDO. Chega de omissão!

      • Concordo plenamente! Nessa de ” É coisa de homem” os caras se safam e fazem muita coisa que não é julgada.

      • De repente o pai estava trabalhando para sustentar a família e não goza de um período de licença como acontece com as mulheres.

        • Thata Tagarela

          Ou é omisso assim como muitos são.

          • Só pq o pai do seu filho é asim n quer dizer q muutos são querida ódio de homem é meu bem? Rum… nada justifica essa crianca deitada numa fralda fina em um chão sujo e frio, se ela fosse uma mãe preocupada ia saber q essa friagem pode causar danos a saúde do bb eu faria um montinha c varias roupas e deixaria meu bebê protegido e n parecendo uma mala de rouoas jogada no chão. Me poupe!!!

          • Thata Tagarela

            Ódio nenhum de homem. Ódio de só julgarem as mães. Falta interpretação de texto.

          • Ou ta morto, ou eh o cara que pagou a passagem pra mulher e filho irem visita-lo por que ele mora longe, ou ele ta doente e elas tao indo visitar, ou ele deixou ela com a crianca no aeroporto e voltou trabalhar, ou eles se divorciaram e ela decidiu viajar com o bebe, ou ele tem problemas com drogas e foi proibido de ver o bebe, ou a mae decidiu viajar sozinha e nao avisou o pai da crianca, ou ele eh um mau pai e eh omisso, ou ele ta cagando na hora da foto, ou ele ta comprando comida pra ela, ou ele eh o piloto do aviao, ou ele, ou ele, ou ele…. Da pra especular muitos outros `ou ele` que sao perfeitamente plausiveis. Mas dentre todos, voce escolheu `ou ele eh omisso assim como muitos sao` … Veja bem….

            E continuando, quem julgou foi vc, tanto a mae, quanto o pai. A mae por que ela fez isso -mesmo vc dizendo que talvez houvesse um motivo justo-, e o pai, pq ele eh um omisso.

            Voce disse: Acho que voces nao entenderam minha critica, mas toda comunicacao cabe a dois objetos, o que comunica e o que eh comunicado. Quando muitos comunicados tem problema em entender a mensagem, acredito que seja hora da pessoa que comunica rever seus metodos e abordagens.

            E se ele nao pode estar presente, a CULPA nao eh nem em partes dele.
            Culpa maiusculo soh pra deixar claro que nao ha culpado se nao ha pelo que se desculpar, como ja foi esclarecido na historia, ela estava dormindo no chao com o bebe, e levantou-se antes para resolver os problemas de sua viagem.

            Voce julgou a mae, vc julgou o pai, e a CULPA eh da cia aerea que atrasou o voo dela em varios dias. Acredito que quem deve desculpas por isso eh vc.

          • Thata Tagarela

            Gustavo, não me importa onde o pai está. Quis chamar atenção para o fato de que sempre ouvimos “cadê a mãe dessa criança” (e ouviríamos se fosse o pai na foto), mas nunca ouvimos “cadê o pai dessa criança” por ser a mãe na foto. Não julguei a mãe, minha coinsciência está limpa.

          • O objetivo do seu texto eh talvez apoiar a mae, e dizer que ela nao esta sozinha nessa fase que com certeza eh dificil para as mulheres, mas vc fez isso de uma maneira bem mediocre (no sentido literal, de mediano). Agora lendo a historia que se passa por tras dessa passageira da Delta, vc vai ver que seu texto nao tem base nenhuma para essa mulher, que ela sabia muito bem o que estava fazendo, e que todos os motivos que vc citou que sabia que ela TALVEZ tivesse, nao chegaram nem perto dos motivos reais. Resumindo, vc viu uma foto, olhou para a mae com empatia, e resolveu dar sua opiniao fundamentada somente no que vc viu da foto.

            Compararia essa cena a vc chegar num velorio de uma pessoa desconhecida, ver pessoas em volta do caixao, escolher uma pessoa aleatoria, dizer `meus sentimentos`, e no fim descobrir que a pessoa era a faxineira do local.

          • Thata Tagarela

            Nossa, que viagem. Realmente eu escrevi o texto sem saber o contexto, afim de acolher essa mãe no meio de tantos julgamentos. Não sou adivinha para saber o que aconteceu, só queria dizer para ela que qualquer problema que ela tivesse tido não dá as pessoas o direito de a julgarem.

        • De repente a mãe, poderia trocar de TRABALHO com o pai: ela fica confortavelmente num ar, num escritório e ele fica RALANDO, com a tarefa mais cansativa que é criar e educar um bebê, claro, além de amamentar que dói e é difícil pra caramba nos primeiros meses.

      • 👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼 foi bem colocado!!! É fácil sempre condenar a mãe, enquanto que para um pai a ausência e a negligência ainda é permissiva para essa sociedade, mas claro que Sim, o pai também podia estar ocupado com tantas outras situações. Não sejamos hipocritas. Sejamos solidários! É mais consciente para conscientizar nossos filhos e tentarmos mudar algo! Não adianta julgar, podemos tentar sermos melhores… Seres humanos! 😘

        • Thata Tagarela

          Isso mesmo Camila. E eu escolhi essa frase porque, você como mãe sabe, quando acontece alguma coisa com alguma criança e a mãe não está presente a primeira frase que falam é “CADÊ A MÃE DESSA CRIANÇA?”, mas do contrário não fazem.

      • O que ela está sentindo ou passando não justifica a atitude dela..ridículo achar normal deixar uma criança no chão enquanto fico no celular..Não é julgamento e o que estamos vendo..

        • Thata Tagarela

          O que não justifica são pessoas como você criticando essa mãe. Pessoas que são mães também e que também estão cansadas de serem criticadas. Mais amor, menos julgamento.

          • Desculpa, mas nesse texto especificamente você não tá podendo falar em julgamento. Já se apressou em falar em pai ausente e ignorou outras nuances; será que foi buscar água pra mamadeira? Foi reclamar com a companhia aérea? Foi comprar fraldas? Tá esperando no aeroporto de chegada? É tanto “será” que dá pra passar horas escrevendo. Empatia não só no papel que lhe é conhecido, mas também no papel do outro. Mais amor, menos julgamento.

          • Thata Tagarela

            De novo: já expliquei a questão do pai. Foi uma crítica. Por favor, dá uma olhada nos outros comentários. Já devo ter respondido isso umas 10 vezes. Bjs

      • Na verdade, vc julgou a mãe tb, só talvez não tenha se dado conta. Quando vc fala, “não faça mais isso”, “poderia usar um sling” ou outras tantas passagens no texto, vc está, sim, julgando essa mãe.

        • Thata Tagarela

          Estou dando opções, Ana.

          • Dando opções?! Que opções estavam disponíveis pra ela? Duvido que tenha esta resposta, já que você mesma disse que não estava lá e desconhece os fatos além da foto.

            Julgar o pai também não foi certo. Coitado dele (se é que ele está vivo).

          • Thata Tagarela

            Rodrigo, eu não estou querendo saber onde está o pai. Foi uma crítica. Já expliquei várias vezes nos comentários. E realmente ela não tinha opções. Bjs

      • Bruna Menezes

        Querida escritora e mamãe. Você com seu texto tentando ser solidário e não julgar, julgou – e bastante, a mãe e o pai da criança.
        Quando eu, você e todos os seres humanos pararmos de fazer isso, talvez o mundo seja um lugar melhor para essa criança no chão do aeroporto, para a mãe dela, para o pai e para você, para mim e para todos.
        Chega de julgar, por favor!

        • Thata Tagarela

          Bruna, não foi um julgamento, foi uma crítica. Peço para você dar uma lida nas minhas respostas, já escrevi sobre isso aqui umas 10 vezes. Obrigada.

      • Ja pararam pra pensar que essa criança pode nao ter pai, por exemplo, ser uma mae viuva?

        • Thata Tagarela

          Nina, mais uma vez, não me importa onde está o pai. Foi uma crítica. Corra alguns comentários acima e leia se interessar saber mais.

      • Super concordo, Thata! A questão sempre acaba gerando conflitos porque na nossa cultura a mulher é a errada (se faz ou não faz algo), é a desleixada ou a dondoca (se não faz serviços domésticos ou os delega) e uma infinidade de julgamentos que os homens jamais experimentam. Tem que perguntar SIM onde tá o pai, porque a sua função não é apenas a de doador do espermatozóide (embora alguns achem que é a sua única função). Desculpe o desabafo, mas to cansada dessa hipocrisia machista.

    • Eu penso que essa mãe pode estar justamente viajando para encontrar o pai.

      Puerpério é uma fase dificílima.

    • Não sou mamãe, mas concordo contigo, Silvana. Observei a mesma coisa… Talvez o pai nem saiba da existência do bebê… E aí? Julga-se uma parte, quando solicita-se que outra não seja julgada… meio parcial, né?

    • RAPHAEL DOURADO

      Poderia ser uma mãe indo encontrar sua esposa, poderia ser uma mãe solteira, poderia ser uma mãe por inseminação artificial ou viúva ou sem esposo ou esposa, poder… então, para que inventar circuntâncias do que poderia ser a vida dela. Parar de julgar é o melhor e como você mesma disse não é legal. Comece a dar o exemplo. Abraço.

    • Apvornili Metiap

      Antes de escrever esse texto teria sido melhor saber o que houve.

    • Só sua, não. A minha também! Por que julgou o pai? Ele está vivo? Ele viajou com ela? Ele estava no banheiro? Trabalhando? O texto começou muito bem… até derrapar na frase “não faça mais isso” (quem é ela pra dizer o que fazer e não fazer numa situação que ela mesma disse que não conhece?). E derrapou mais ainda quando julgou o pai.

  4. Moro em Copenhagen, Dinamarca.

    Aqui é super normal colocarem os bebês no chão. Em QUALQUER lugar, as mães colocam os bebês no chão para brincar. Na fila, no retaurante, no banco, e estou falando de bebês com menos de um ano, que ainda engatinham.

    Aqui também é muito comum viajar muito nas férias, então já viajei muito com meus dois filhos, que hoje tem 5 e 7 anos. Desde que eles tinham apenas meses de idade. E mãe que viaja sabe que :

    • os vôos são longos, cansativos para os pequenos

    • em algumas conexões ficamos mais de 5 horas em um aeroporto qualquer, sem carrinho, esperando seguir viagem

    • nessas conexões, as vezes no meio da noite, qualquer sono que possamos oferecer para nossos filhos, são de ouro!

    • no carpete forrado, o bebê está dormindo super na boa, os aeroportos são em geral muito limpos

    Se a criança estivesse chorando Eu vou, olha que delícia!! 😊😊

    Para quem mora em KBH, esses programas “locais” são muito legais. Até rimou!! 😄😄 ela no celular, seria uma outra situação, mas o bebê dormindo, o soninho dos justos, qual o problema????

  5. Adorei o seu texto. Antes dele, tinha vistono face de uma amiga e escrevi o seguinte comentario:
    “Penso q essa cena nos deixa triste sim, mas eu ficaria triste por 2 motivos… Nao so pelo bebe… Se eu tivesse visto isso, teria ido falar carinhosamente com a mae, e perguntado se eu poderia pegar o bebe ou mesmo Teria começado a brincar com o bebe de longe para chegar a esta mae… Pois essa atitude n deve ser so por causa do celular, ou o bebe estaria no colo… Ela deve estar passando por algum problema, depressao pos parto, rejeiçao ao bebe… A gente ve isso acontecendo bastante … E qdo eh isso, sabemos q a mae n tem culpa, ela precisa de ajuda! Qtas maes ja fizeram coisas piores? So quem passa por isso ou teve alguem proximo com esse tipo de problema consegue entender e n julgar tao rapidamente e equivocadamente…”

  6. Miriam Jakobsen

    Achei a atitude desse post muito boa… Porem achei um pouco critico nas entrelinhas…
    Como por exemplo falar “cade o pai dessa crianca?” Quem disse que essa crianca tem um pai presente? ou ate mesmo que tenha um pai. Nao sabemos… Cada um sabe o que é melhor para o seu filho e para si. A crianca esta quieta, tranquila… A Minha filha dos 2 meses ate os 6 mais ou menos, depois de um tempo no colo ela chorava para ficar deitada em um local plano, se eu estava em casa colocava ela no sofa, se estava em algum lugar que nao tinha uma cadeira/sofa colocava ela no chao mesmo… Claro que eu sempre forrava com algum pano… Achei a atitude dessa mae normal, pois ja fiz isso muitas vezes… Porem, como voce diz… sempre tem as super mamaes… aquelas que sao melhores que qualquer uma… E outra, nao se iluda achando que por estar cansada pode pedir ajuda para uma outra mae… As pessoas que mais me ajudaram na hora do perrengue quando eu tive a minha filha com colicas chorando o dia todo, foram amigas sem filhos… As com filhos sumiram, alem de olhar atravessado, rabo de olho e fazer piadinhas com criticas… Algumas maes se tornam empaticas.. Outras nem tanto… Adorei a solidariedade. Que as pessoas critiquem menos e ajudem mais…

    • Thata Tagarela

      A minha intenção é mesmo chamar atenção para a questão do pai. Se fosse o pai na foto todo mundo ia rir da situação e não julga-lo, todo mundo ia dizer “que é assim mesmo” ou “ah, homens não levam jeito”. Tô cansada desse tipo de pensamento. Se a criança não tem um pai presente, pior ainda, mais do que nunca vale o fechamento do meu texto. “Cadê esse pai?”

      • Essa mãe pode estar viajando justamente para encontrar o pai.

        • Thata Tagarela

          Pode ser que sim, Milena. A minha pergunta não é para saber a resposta de onde está o pai, mas para direcionar um pouco da culpa disso tudo para ele também, afinal, só as mães levam culpa de tudo, só as mães são julgadas por tudo.

          • Direcionar culpa? Então você já está dizendo que há culpados de uma situação que nem sabe se é reprovável por desconhecer as circunstâncias? Você julga sem saber o tempo todo.

      • Maravilhoso texto,perfeito não se preocupe com as críticas pq como a mãe do bebê foi criticada vc tb será isso é normal, é mais fácil críticar apontar uma falha do que ajudar, e gostei das suas palavras foi muito delicada, mais amor menos ódio.. .abraço .

        • Thata Tagarela

          Obrigada Luciene. Sei que serei criticada e já estava preparada para isso quando coloquei o texto no ar :)

          Só não admito falta de educação. Acho que as pessoas podem usar de bom senso quando criticaram. Basta utilizarem o seguinte filtro “Eu falaria isso na cara dessa pessoa?”.

          Beijos

  7. parabéns pelo texto, foi escrito com sabedoria e muita empatia. Sua atitude de não querer julgar sem saber o contexto deveria ser seguido por todos! Deus te abençoe!

  8. Realmente essa foto dá o que falar ….rsrsrsrsr…. Mas como não sei o que de fato aconteceu EU não tenho o direito de dizer que ela é uma péssima mãe. Só sei que filhinho pesa sim (mesmo para as super mães, agente faz tudo com amor, mas tem horas que os braços cansam…..) Talvez ela pudesse ter aberto a mala e deitado o bebe, talvez ela pudesse ter colocado um pouco mais de pano com algumas camadas a mais no chão mesmo e deitado o bebe… não sei…. Afinal, o chão é sujo mesmo, mas alguns meses depois este mesmo bebe irá engatinhar nos chãos sujos e não irá morrer por isso….. Mas queridos, o fato é, quando não presenciamos pessoalmente uma ação, quando pegamos fatos isolados (não sabemos quanto tempo esse bebe ficou ali) quando não conhecemos os envolvidos não temos o direito de apedrejar esta mamãe… podemos expor nosso descontentamento ? Claro que sim…. Talvez você não colocaria seu bebe no chão, mas você dá um monte de porcaria pro seu filhinho comer, talvez seus braços não se cansem, mas você não olha nos olhos do seu bebe, talvez você se preocupa com a falta de atenção desta mãe, mas em casa você deixa seu filhinho com a babá televisão , entende? Todos erramos, mas nem todos os erros são expostos nas redes sociais, e se fossem talvez nós é quem estaríamos sendo “apedrejados”. Mas serve de lição, quando encontrarmos alguma situação que nos cause descontentamento, não sejamos espectadores passivos, ofereçamos ajuda, amor …….. Bjs

  9. Thata Tagarela

    Sobre a foto do bebê no chão do aeroporto:

    Um resumo básico do que está escrito, para quem não manja de inglês!

    “Resumo: a mulher estava viajando com o bebê e iria fazer uma conexão, e aí a cia aérea cancelou sem avisar o vôo seguinte, e como isso ocorreu com vários vôos e vários passageiros, a mulher nem conseguiu hotel, tendo q dormir no chão do aeroporto com seu bebê. O vôo de conexão dela era na segunda e ela só conseguiu outro vôo pra uma parte do caminho na quinta, ou seja ficou esse tempo todo no aeroporto com o bebê.
    Na reportagem ela fala que ficou feliz de ter embalado mtas fraldas e que pra terceira parte da viagem conseguiu que os seus pais fossem buscá-la de carro no aeroporto.”

    Fonte: Para Beatriz
    http://airport.blog.ajc.com/2016/08/12/delta-faces-big-image-repair-job/

    • Acho que seria melhor se alterasse o texto e explicasse o contexto dessa foto no próprio texto. Mesmo que tenha sido de forma sutil, o texto acaba criticando e condenando a mãe.

  10. Bruna Marreiro

    Cadê o pai?? E se não tiver?? E se ela é mãe solteira?? E se fez inseminação?? (Que é a minha opção)
    Bom não sabemos né

    • Thata Tagarela

      Se fez inseminação – produção independente, aí realmente não cabe a minha pergunta, mas em todas as outras ocasiões cabe. Não existe mãe solteira, mãe não é estado civil. Mãe nenhma faz filho sozinha (só no caso de inseminação – produção independente como vc citou). Para todas as outras a minha pergunta é pertinente, principalmente se o pai abandonou o filho.

  11. Eu vi essa foto circulando e realmente, tentei não julgar de cara, até porque não sabia o contexto no qual foi tirada, há quanto tempo ela e o bebê estavam no aeroporto, se ela viajava sozinha, se estava entre conexões e sem seus pertences, ou mesmo se era mãe do bebê… não sabia nem onde isso aconteceu. Quando vi a foto, ela estava acompanhada por um texto que julgava a mulher e seu comportamento, a partir de um ponto de vista: de que ela não se importava com o bebê por estar usando o celular e por colocá-lo no chão. A mensagem era clara nos textos que vi: ela se importava mais com o celular. Mas vamos combinar que segurar um bebê e um celular ao msm tempo não é impossível. Quantas de nós não fazemos isso? Inclusive entre as que julgaram a mãe.
    Falta-nos empatia, falta interpretação e falta compreender que toda foto retrata um instante, logo, não conhecemos o antes ou o depois daquele momento, e muito menos temos visão do todo, do que se passava no entorno, porque a foto é um recorte de um todo… nem mesmo sabemos a intenção do fotógrafo e nem se a foto fazia parte de um conjunto e se contava uma história.
    Se a foto não foi feita no Brasil e não são brasileiros retratados, ainda pode haver uma questão cultural presente. Será que bebê no chão não é normal em lugar nenhum em centenas de países do mundo?
    Li certa vez num blog de uma americana dicas para viajar sozinha com bebê e um dos itens indispensáveis era um pano para cobrir o chão onde o bebê brincaria no aeroporto antes do vôo e enquanto esperavam conexões.
    Precismos refletir sobre o quanto estamos julgando e condenando sem dar chance para defesa, não só nesta situação.

  12. Maria Paula Fairbanks

    Simplesmente AMEI seu texto. É exatamente tudo o que eu penso desde que vi esta foto viralizada na internet. A primeira coisa q pensei foi “ao invés de tirar uma foto e postar na internet, PQ raios essa mesma pessoa não foi ver se esta mãe precisava de ajuda?”
    E outra coisa, CADÊ OS FUNCIONÁRIOS DO AEROPORTO que não ofereceram ajuda à esta mãe com um bebê de colo???
    As pessoas adoram apontar o dedo para o “erro” dos outros mas para mim isto é falta de compaixão, de gentileza. Falta de amor ao próximo!!! 😢

  13. Ela passou dois dias no aeroporto, por erro da empresa aérea que não ofereceu nenhuma ajuda!

  14. Busquem os fatos antes de julgar alguém.. essa mãe estava “morando” há 4 dias no aeroporto pois os atrasos da Delta a fez perder uma conexão. A companhia não ofereceu hospedagem e o vôo só foi remarcado 3 dias depois.. ambos, mãe e bebê, dormiram várias noites no chão. E a Delta estáagora enfrentando um baita problema por isso que fizeram (ou pelo que não fizeram, nesse caso).

    http://airport.blog.ajc.com/2016/08/12/delta-faces-big-image-repair-job/

  15. pra quem lê em inglês, esse foi o real motivo do bebê estar no chão:
    http://airport.blog.ajc.com/2016/08/12/delta-faces-big-image-repair-job/

    essa foto foi tirada numa terça-feira de madrugada, depois de 2 voos cancelados, o primeiro sendo na segunda-feira, e no aguardo da confirmação de embarque na lista de espera no próximo voo da cia, depois dos vouchers de hotel terem “esgotados”.

    • Obrigada Maite por esclarecer o real motivo! Eu também li uma reportagem falando o que realmente aconteceu e quando resolvi colocar aqui vi a sua postagem! Esta mulher estava exausta e tentando resolver o problema através do celular.
      #maisesclarecimentoemenosapontamentos

  16. o texto comecou ate bem, mas a pessoa terminou julgando essa mae do mesmo jeito. Se cada um se preocupasse com sua propria vida e com seus proprios filhos o mundo seria melhor.

    • Thata Tagarela

      Não julguei a mãe, só pedi para ela não colocar mais a criança no chão por ser um lugar sujo e porque pessoas passam ali o tempo todo.

  17. O final desse texte foi horrivel … perguntar cadê o pai da criança ?
    Que coisa mais medíocre de se perguntar nos tempos de hoje !!!
    Tem pai que trabalha muito, tem pai que não assume o filho, tem pai que assume porem nao visita, tem pai que nem sequer gosta da ideia de ter um filho.
    Nem toda familia é perfeita ! Mas sim, existe mães que criam filhos sozinhas ou será que quem escreveu esse texto não sabe disso ?
    Não temos como saber o que acontece na vida de cada um.
    Julguem menos e ajudem mais.
    Caso eu estivesse passando por ali naquele momento, doaria um pouco do meu tempo para ajudá-la, segurando o bebe, conversando, rindo um pouco e deixando ela descansar, descansar seus braços e costas, sem criticar, pois só quem passar horas e horas com um filho sozinha sabe o cansaço que isso nos dá.
    Filho é dádiva, penamos porem superamos e no final eles crescem e vemos nossa felicidade neles !
    Quem critica e aponta o dedo com certeza faz pior ! E se não faz, FALA !

    • Thata Tagarela

      É muito ruim ter que explicar o que está entrelinhas, mas vamos lá. Essa frase SEMPRE é dita para as mães quando alguma coisa acontece com alguma criança e a mãe não está perto. Foi uma crítica. Porque somente nós mães somos julgadas. Eu finalizei esse texto mostrando que o pai pode ser julgado também, por não estar presente no momento. Afinal de contas, acha certo só nós mães levarmos a culpa de tudo? Inclusive por não estar presente? EU não acho! Se fosse um pai nessa cena só ouviríamos “AHHH homens são sem noção mesmo” ou “não leva jeito, é assim mesmo” ou achariam engraçado no máximo.

  18. Daniel Gonçalves

    Segundo uma matéria que Li no site da Revista Crescer A mãe viajava sozinha, por isso o pai não estava junto. A Cia aérea estava com problemas por causa de voos cancelados, o que fez a mãe passar a noite dormindo no chão do aeroporto, e ela acordou antes do bb, e estava tentando falar com os pais para tentar viajar de carro.

    O Link para a matéria é este http://revistacrescer.globo.com/Curiosidades/noticia/2016/08/mae-deixa-bebe-no-chao-enquanto-usa-o-celular-historia-por-tras-da-foto.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=+post

  19. Daniela 👏👏👏 concordo com vc, sob a cultura de otros países tambem, moro na Europa e hoje mais que nunca acredito que cada cultura con suas coisas. E sobre carrinho en todas as conapnhias aéreas, é lenda pelo menos na Europa, se vc quer carrinho leve o seu.
    E sobre o pai, viajei con a minha filha desde os 2 meses todos os meses para ver minha familia, na mayoría das vezes sozinha, meu marido estava trabalhando, para nao nos deixar faltar nada.
    Igual ela tambem viajava sozinha, igual este pai tava trabalhando, ou por ser americana igual este pai era militar na guerra. Sei la podem ser varias coisas.
    So nao pode ser tanta crítica e tao pouca empatia.

    • Thata Tagarela

      A pergunta sobre o pai foi uma crítica à uma frase que é tão falada quando a mão não está presente numa situação dessa. “Cadê a mãe dessa criança?” sempre ouvimos, mas “cade o pai dessa criança” nunca ouvimos, por que?

      • Você critica a frase sobre “cadê a mãe?” cometendo o mesmo erro com “cadê o pai?”. Não se corrige um erro com outro.

        • Thata Tagarela

          Eu quis chamar atenção mesmo colocando essa frase. Pelo visto consegui. Engraçado como as pessoas se doeram quando eu pergunto pelo pai, mas quando perguntam pela mãe ninguém se importa.

  20. Olha eu sou mãe, minha filha demorou 17 anos para nascer, foram lutas e tentativas para trazer essa criança ao mundo, e eu nunca, jamais, deixei minha filha no chão mesmo que na cadeirinha do carro e outra esse bebe é bem novinho e crianças novinhas de poucos meses não se movimentam tanto nem saem do lugar, pois se ele fosse maior rolaria para fora desse minúsculo tapete e iria para o chão sujo e nojento desse aeroporto. Eu ainda acho que a cadeira é o melhor lugar para o bebe…

  21. Essa é a história real por trás da foto: “A viagem deu errado desde o início e ficou pior”, diz a reportagem. O vôo de Molly, marcado para uma segunda-feira, foi cancelado. Então, o que foi reagendado para terça atrasou por seis horas, o que fez com que ela perdesse sua conexão em Atlanta. Então, ela esperou até a meia-noite por outro vôo, que foi cancelado de última hora. Depois disso, ela ficou até as 4h30 da manhã no telefone com a companhia aérea, tentando resolver o problema. No final, disseram a ela que não havia mais vouchers para custear a noite em um hotel próximo. Por isso, ela precisou dormir no chão do aeroporto com o bebê.

    Na quarta-feira de manhã, ela deu entrevista a eum repórter enquanto trocava a fralda da filha no chão e disse: “Ainda bem que eu trouxe muitas fraldas”. Seu vôo tinha sido reagendado para quinta-feira, mas, cansada de esperar, ela trocou mensagens com os pais dela pelo celular, tentando organizar para que eles fossem buscá-las de carro. Ou seja, ela estava dormindo com a criança no chão, mas acordou antes e se sentou para tentar resolver o problema.

    (…) Enquanto isso, vale lembrar que julgar pode ser mais fácil do que entender que há um contexto por trás de cada situação.”

  22. Caramba que texto ironico! Achei que ia defender a mãe, mas só detonou ela com um pouco mais de classe…rsss

    • Thata Tagarela

      Estou tentando entender porque as pessoas estão falando isso. Sério mesmo. Porque dei opções no final do texto??

      • A partir do momento em que você dá opções para “resolver” a situação, você está sim julgando! A mãe, o pai… Querer ser a boazona que não julga ninguém não é fácil! Só que disfarçar julgamentos em palavras bonitinhas é ainda pior! É hipocrisia! Você pode acreditar que não está julgando a mamãe(alôô, só vejo julgamentos nesse texto de apoio(??)!), mas no fundo fez pior! Se não quer julgar, não comente! A partir do momento em que você fala que a mamãe poderia agir assim ou assado, você está SIM julgando!! E de todos que assim fizeram, seu papel é o mais triste, ao meu ver, pois julgou sim, criticou sim, e não aceita quando várias pessoas lhe falaram isso!!

  23. CURIOSIDADES

    Mãe deixa bebê no chão enquanto usa o celular: a história por trás da foto

    Internautas se revoltaram com o clique, mas poucos sabiam do contexto da situação

    14.08.2016 | Crescer
    A foto do bebê no chão viralizou e recebeu críticas negativas (Foto: Reprodução/ Twitter)
    A FOTO DO BEBÊ NO CHÃO VIRALIZOU E RECEBEU CRÍTICAS NEGATIVAS (FOTO: REPRODUÇÃO/ TWITTER)
    No final da última semana, uma foto postada pelo usuário OG Rob no Twitter levou à internet a loucura. Na imagem, uma mãe aparece usando o celular sentada em uma cadeira, no saguão de um aeroporto, enquanto seu bebê, aparentemente com, no máximo, 3 meses, estava deitado sobre um pano ou uma fralda no chão. Na própria foto que viralizou nas redes sociais, dá para ler: “Quem deixa o bebê no chão desse jeito?”

    Não demorou até que o post fosse compartilhado pelo mundo inteiro. Internautas criticaram a cena à exaustão. A maior parte das mensagens dizia que a mulher estava mandando mensagens ou usando as redes sociais, enquanto seu bebê, que deveria estar no colo, estava deitado no chão duro, de um lugar sujo, por conta da grande circulação de pessoas.

    Nesta segunda-feira (15), no entanto, o contexto por trás da história veio à tona quando a companhia Delta Airlines se responsabilizou pelo ocorrido. A empresa tem sido criticada por falhas operacionais e sofreu uma falha no sistema de informática, que levou vários passageiros a enfrentar longas esperas. Uma das mais simbólicas acabou sendo a da norte-americana Molly Lensing. De acordo com uma reportagem publicada no site myAJC de Atlanta, nos Estados Unidos, a mulher estava viajando sozinha com a filha, de 2 meses, depois de visitar seu irmão no Colorado. O clique que viralizou foi feito no Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson, em Atlanta, onde ela esperava por uma conexão há dias.

    SAIBA MAIS
    Família é proibida de viajar porque passageiros se recusam a mudar de lugar
    “A viagem deu errado desde o início e ficou pior”, diz a reportagem. O vôo de Molly, marcado para uma segunda-feira, foi cancelado. Então, o que foi reagendado para terça atrasou por seis horas, o que fez com que ela perdesse sua conexão em Atlanta. Então, ela esperou até a meia-noite por outro vôo, que foi cancelado de última hora. Depois disso, ela ficou até as 4h30 da manhã no telefone com a companhia aérea, tentando resolver o problema. No final, disseram a ela que não havia mais vouchers para custear a noite em um hotel próximo. Por isso, ela precisou dormir no chão do aeroporto com o bebê.

    Na quarta-feira de manhã, ela deu entrevista a eum repórter enquanto trocava a fralda da filha no chão e disse: “Ainda bem que eu trouxe muitas fraldas”. Seu vôo tinha sido reagendado para quinta-feira, mas, cansada de esperar, ela trocou mensagens com os pais dela pelo celular, tentando organizar para que eles fossem buscá-las de carro. Ou seja, ela estava dormindo com a criança no chão, mas acordou antes e se sentou para tentar resolver o problema.

    A Delta Airlines disse que está trabalhando para reverter sua imagem diante dos clientes, mas não divulgou nenhum ressarcimento específico a Lensing. Enquanto isso, vale lembrar que julgar pode ser mais fácil do que entender que há um contexto por trás de cada situacao

  24. Ah se as pessoas pudessem pesquisar antes de falar bobagem…

  25. Textao… só pra dizer que ela tinha outras opções.
    Julgou sim.
    Julgou a mãe é o pai.

  26. essa mania q o povo tem de opinar sem saber os dois lados da história é sensacional! Procurem saber primeiro o que aconteceu, depois, se tiverem condições, opinam. Essa mãe estava há mais de 24h dentro do aeroporto com esse bb e os dois estavam dormindo no chão, e a culpa, não era dela, mas sim da Cia Aérea que não deu suporte à ela. A mãe tinha acabado de se levantar, e isso foi dito por funcinários do aeroporto, e o bb ficou dormindo enquanto ela ligava para alguem ir buscá-los.

  27. “Não quero te julgar mas, faça isso, isso, e isso… E cadê o pai do bebê? ”
    Desculpe, mas você constrangeu a moça do mesmo jeito que as outras pessoas constrangeram, julgando a mãe.
    Você só tentou usar de um jeito ‘mais empático’.

  28. Thata Tagarela

    SÓ PARA DIZER QUE XINGAMENTOS, GROSSERIAS E COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO FORAM E NEM SERÃO APROVADOS. SAIBA DAR A SUA OPINIÃO DE FORMA EDUCADA. GRATA

    • Thata Tagarela, adorei o texto, e eu consegui ENTENDER exatamente o que vc falou, mas outras pessoas ENTENDEM do jeito e da forma que querem. Não vi você fazendo julgamentos, nem criticando, pelo contrário, você foi maravilhosa no seu texto. Sou mãe e avó, e concordo com você. Abraços querida, continue escrevendo, amei, virei sua fã!

      • Thata Tagarela

        Obrigada Andrea. As pessoas interpretam o que elas quiserem, não é mesmo? Interpretação de texto é dificílimo mesmo. Mas não posso entrar na cabeça das pessoas. Foi um texto com uma crítica no fim, mas as pessoas se apegam demais a isso. Um beijo

  29. Poxa…tava tudo indo bem, mas o desejo do ser humano de julgar fala mais alto…como vc disse, não sabe do contexto. Por que, então, julgar o pai no final? Quem sabe o pai está em outro ponto do aeroporto resolvendo um problema com o voo? Ou hospitalizado? Sem julgamentos em todos os niveis!

  30. nada justifica ela deixar o bebê no chão, sujeito a grandes contaminações,

    isso demostra que é uma grande relaxada isso sim. fala sério…

  31. … “Querida mamãe:. Não faça mais isso”
    Fiquei triste com o texto. Triste por ler mais um dedo apontando… Sem saber o q aconteceu realmente, baseado numa mera imagem clandestina, o texto formou opiniões… E mais julgamentos… Podemos cuidar mais da nossa própria vida, ao invés de fazer texto sobre a vida dos outros.

  32. Mirian Mauricio

    No final da última semana, uma foto postada pelo usuário OG Rob no Twitter levou à internet a loucura. Na imagem, uma mãe aparece usando o celular sentada em uma cadeira, no saguão de um aeroporto, enquanto seu bebê, aparentemente com, no máximo, 3 meses, estava deitado sobre um pano ou uma fralda no chão. Na própria foto que viralizou nas redes sociais, dá para ler: “Quem deixa o bebê no chão desse jeito?”

    Não demorou até que o post fosse compartilhado pelo mundo inteiro. Internautas criticaram a cena à exaustão. A maior parte das mensagens dizia que a mulher estava mandando mensagens ou usando as redes sociais, enquanto seu bebê, que deveria estar no colo, estava deitado no chão duro, de um lugar sujo, por conta da grande circulação de pessoas.

    Nesta segunda-feira (15), no entanto, o contexto por trás da história veio à tona quando a companhia Delta Airlines se responsabilizou pelo ocorrido. A empresa tem sido criticada por falhas operacionais e sofreu uma falha no sistema de informática, que levou vários passageiros a enfrentar longas esperas. Uma das mais simbólicas acabou sendo a da norte-americana Molly Lensing. De acordo com uma reportagem publicada no site myAJC de Atlanta, nos Estados Unidos, a mulher estava viajando sozinha com a filha, de 2 meses, depois de visitar seu irmão no Colorado. O clique que viralizou foi feito no Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson, em Atlanta, onde ela esperava por uma conexão há dias.

    saiba mais
    Família é proibida de viajar porque passageiros se recusam a mudar de lugar

    “A viagem deu errado desde o início e ficou pior”, diz a reportagem. O vôo de Molly, marcado para uma segunda-feira, foi cancelado. Então, o que foi reagendado para terça atrasou por seis horas, o que fez com que ela perdesse sua conexão em Atlanta. Então, ela esperou até a meia-noite por outro vôo, que foi cancelado de última hora. Depois disso, ela ficou até as 4h30 da manhã no telefone com a companhia aérea, tentando resolver o problema. No final, disseram a ela que não havia mais vouchers para custear a noite em um hotel próximo. Por isso, ela precisou dormir no chão do aeroporto com o bebê.

    Na quarta-feira de manhã, ela deu entrevista a eum repórter enquanto trocava a fralda da filha no chão e disse: “Ainda bem que eu trouxe muitas fraldas”. Seu vôo tinha sido reagendado para quinta-feira, mas, cansada de esperar, ela trocou mensagens com os pais dela pelo celular, tentando organizar para que eles fossem buscá-las de carro. Ou seja, ela estava dormindo com a criança no chão, mas acordou antes e se sentou para tentar resolver o problema.

    A Delta Airlines disse que está trabalhando para reverter sua imagem diante dos clientes, mas não divulgou nenhum ressarcimento específico a Lensing. Enquanto isso, vale lembrar que julgar pode ser mais fácil do que entender que há um contexto por trás de cada situação

  33. Entendi sua pergunta ” Cadê o pai …?” Porque somente as mães são julgadas sim, a negligência de alguns pais é sempre superada pela comédia. Se o pai estivesse sentado ao lado da mãe, será que o foco seria divido??? Certo que o dedo ainda seria apontado para a mãe, afinal mãe é mãe e não pode errar!!!

    • Thata Tagarela

      Exatamente Caroline. Pode ter certeza que, mesmo o pai estando ao lado, a culpa seria somente da mãe. Afinal de contas o “pai não tem muita noção” de como criar um filho. É a mãe que tem o “instinto materno”. O pai não sabe direito, tadinho, ainda está aprendendo a ser pai. Já a mãe…

  34. To lendo aqui como você responde os seus leitores e estava com preguiça de deixar essas linhas.
    Não entendi. Falou que não ia julgar e no fim fez um julgamento compactado?
    Muito caça cliques isso aqui.

  35. É difícil julgar essa mãe sem saber ao certo a situação dessa mãe. O que ela poderia ter feito é aberto a mala de rodinhas que está com ela e colocado a criança dentro como se fosse um bercinho. Mas falo isso olhando de fora com a cabeça tranquila, imagina como devia estar essa mãe de ficar tantos dias no aeroporto sozinha, com um bebê de dois meses, o tanto que essa mulher deve ter brigado? Duvido que ela estivesse raciocinando direito

  36. Não julgue sem saber o verdadeiro motivo!

  37. Ser mãe é Lutar pelo seu filho, não aceitar situações impostas no momento, gritar defender até o ultimo recurso, se ainda não resolver …Não desistir.
    É ter forças mesmo morrendo segurar seu filho até que sua respiração lhe falte.
    Ser Mãe e ver a casa desabando e não da tempo de correr se deitar sobre o filho para proteger sua vidinha esquecendo de si própria.
    Ser Mãe é criar braços onde não tem em troca do bem estar do seu filho.
    É esquecer se ele vai te compensar por isso, um Amor incondicional que te da forças sobre naturais.
    Ser mãe é analisar o lugar onde deixa o filho ,quais os riscos, se ta limpo , se é necessário deixa-la ali
    Bom; ser mãe, mãe mesmo não é para todas …
    Não estou aqui pra Julgar é só uma reflexão.
    Texto inspirado em Mães que morreu protegendo seu filho contra escombro da casa que caiu em um terremoto, Em uma mãe que so deixou para dar o ultimo suspiro quando os Bombeiros chegaram a segurando a vida do seu bebê. E diante de tantos exemplos de Mãe esta mulher ai se perdeu em termos de cuidado acima de tudo até do próprio cansaço.
    Josy Lemos

  38. Voce falou o tempo todo no texto que não queria julgar e não estava julgando..e julgou pesada e disfarçadamente, nos 2 últimos parágrafos…🤔🙄

  39. Querida mamãe escritora… muitas vezes é melhor ficar calada do que não saber o que falar, julgou tanto quanto os outros :/

  40. Acredito que a vida dela não é da conta de ninguém e ninguém tem o direito de questionar o que ela fez e muito menos sobre o pai da criança, cada um cuida do seu nariz e pronto.

  41. Nossa, estou verdadeiramente impressionada com a segunda visão que você foi capaz de ter sobre esse caso. Também me esforço bastante para ser solidárias às outras mães e não fazer julgamentos, mas confesso que não tive esse mesmo olhar em relação a essa mãe. Parabéns por tamanha sensibilidade!

    Daianny Melo
    Baby Planner

Dê a sua opinião: