Sexo Pós Nascimento do Bebê – Eu Consegui

Sexo Pos Nascimento do Bebe Eu ConseguiEsse é o relato de Maria Alonso, uma leitora querida do Mamãe Tagarela, que após ler o texto “Sexo Após a Chegada do Bebê” me disse que ela mesma não teve esse tipo de problema. Diante do meu convite para escrever sobre o assunto, hoje ela vem dar dicas de como evitar ter esse tipo de problema e como ela fez para contornar a situação.

Então, na verdade assim, durante todo pré-natal o meu obstetra que é uma pessoa muito complexa e muito, muito exigente, extremamente, principalmente com a saúde do bebê. Em resumo, ou a pessoa o ama pela franqueza dele, ou o odeia por esse mesmo motivo.

Eu por minha vez o amei rss. O 1º primeiro dia de consulta quando eu subi na balança eu estava com sobrepeso, sou baixinha 1,55m de altura e estava com 70 quilos, então, ele olhou bem pra mim e perguntou o que que eu achava disso: de engravidar com sobrepeso. Eu ainda disse pra ele que eu havia emagrecido, exatamente depois que eu entrei na academia (natação) para me preparar para gestação e eu também passei a fazer uma alimentação melhor e perdi peso. Foi quando eu estava começando a entrar no ritmo, que eu engravidei.



Ele me falou dos riscos de engravidar com sobrepeso principalmente da diabetes gestacional, então o tempo todo que ele falava que eu não precisava comer por dois, que eu tinha que pensar muito nisso, tanto que ele me fez comer de três em três horas. Um período da gestação ele me falou que azia era refluxo, então eu não precisava tomar remédio, e se o estômago estava mais alto por causa do espaço que era pra eu comer menos e mais vezes, de duas em duas horas e foi quando eu emagreci. Ele ficou todo feliz e falou para eu não me preocupar com isso de perder peso, que isso não iria ser prejudicial desenvolvendo do bebê, pois se eu estava comendo coisas naturais e saudáveis, que só iria fazer bem para mim e para o bebê. No final eu engordei oito quilos entre o que ganhei e o que perdi de peso. No fim do ano engordei 4kgs e meio. Ele ficou doido, então ele voltou ao assunto da diabetes gestacional, que isso podia nos afetar para o resto da vida e exigiu mais atenção. Durante todo pré-natal e cuidou de mim, mas principalmente do meu bebe.

Depois que o Henrique nasceu nós estávamos no quarto da maternidade, haviam acabado de levar o Henrique para o berçário, então chamou meu esposo e começou a falar assim conosco: “O bebê, não é Casas Bahia” – olhamos um para a cara do outro e demos risada, aí ele disse, “Isso mesmo! Qual que é o slogan das casas Bahia? Não é: dedicação total a você??? Pois é!!! Então, bebê não é dedicação total a você ok!??? Ele não precisa ficar o tempo todo com vocês dois, vocês podem se revezar (menos nas mamadas) vocês não precisam ficar em cima dele!” aí ele olhou para mim e contiuou: “Você Maria,  vai ter momento que você vai achar que você não vai dar conta, mas a sua mãe, ela deu conta? Deu né? Então você vai dar também! Só que quando ele dormir você dorme também, nada de fazer nada no resguardo Peça ajuda, não vai ficar recebendo ninguém na sua casa (amigas). O mínimo possível de visita. Se vier que seja alguém da família e máximo 15 min e inclusive peça para te ajudar nas coisas de casa entendeu?” Falou também que “Quando o bebê dormir e tiver gente dentro de casa, você sai na rua, vai dar uma volta no quarteirão, num salão lavar o cabelo ou fazer as unhas, mas não fica dentro de casa o tempo todo, dias a fio sem ver a rua senão aí sim vc vai pirar!!!”

Então ele olhou para o Luiz e disse: “Luiz ela é sua esposa não é mulher maravilha. Ela vai precisar de ajuda. Ela precisa de carinho, ela precisa de atenção e antes do Henrique vocês já eram um casal e isso não pode se perder, então vocês tem que ter o momento de vocês, vocês tem que namorar e namorem! Tem que namorar, tem que fazer sexo, só cuidado com resguardo!”

Durante a gestação, quanto ao sexo, eu particularmente fiquei um pouco mais atirada rss. Não sei se foi devido e ebulição de hormônios, mas a vontade de fazer sexo era de todo dia.  Mas percebi que quando a gente engravida, os homens passam a ter uma visão diferente da gente né? Pelo menos comigo, ele ficou cheio de dedos, me via meio que como algo angelical…e eu querendo sexo. Estava mais para capetinha do que anjo rsss. E assim foi até às vésperas de ganhar o Henrique. Mas depois que ele nasceu eu senti que o Luiz já não me via mais como um anjo, pelo contrário, realmente agora eu era mulher, mãe e amante porque o bicho tava que tava.

E desde então sempre que eu parava para amamentar eu lia muito e isso me preparava. Eu fazia de tudo para ter um tempinho a mais com meu esposo. Em algum momento teve uma publicação que falava da dificuldade que foi o sexo pós nascimento do bebê, algumas mães não conseguiam ter relação porque sentiam dor e outras porque nada mais importava do que o bebê. Então sempre que eu lia essas matérias eu copiava o link e mandava para ele e depois a gente conversava a respeito. Mas o mais importante para mim, que me impressionou mais e que me fazia lembrar dos conselhos do meu obstetra era que a gente já não descuidasse de nós mesmo no resguardo. Então em nenhum momento eu deixei de saciar as minhas e as vontade do meu marido. Nesse momento eu atribuo que era bem semelhante a quando você está começo do namoro que você chega se “resguardar” até os finalmentes rs.



Então, eu acho que foi aí que gente se redescobriu e o sexo ficou muito melhor que antes, ou seja, por conta do resguardo que não podíamos ter penetração e por conta disso a gente brincava muito, se provocava muito, era com a mão, com a boca, deixávamos a criatividade rolar solta e isso permaneceu até hoje.

Acredito que foi assim, conversando muito sobre todos ou qualquer assunto, que conseguimos chegar até aqui. É assim há 1 ano e 10 meses!

Foto: Medical Daily 

Maria Alonso e seu filho Henriquemaria alonso e filho

Dê a sua opinião: